CS-TOD

  • Mensagens: 273
GRU, FOR, SSA, BSB, CNF, GIG no ar

LHR tb operou
Ainda sobre os voos do Brasil, é impressionante como estiveram à espera que os voos abrissem para isto... logo no primeiro dia, tal era a urgência...

Apanhados 85 quilos de droga dissimulada em carga proveniente do Brasil
https://recordeuropa.com/noticias/portugal/apanhados-85-quilos-de-droga-dissimulada-em-carga-proveniente-do-brasil-20-04-2021/

MORGASPT

  • Mensagens: 179
    • WELCOME
GRU, FOR, SSA, BSB, CNF, GIG no ar

LHR tb operou
Ainda sobre os voos do Brasil, é impressionante como estiveram à espera que os voos abrissem para isto... logo no primeiro dia, tal era a urgência...

Apanhados 85 quilos de droga dissimulada em carga proveniente do Brasil
https://recordeuropa.com/noticias/portugal/apanhados-85-quilos-de-droga-dissimulada-em-carga-proveniente-do-brasil-20-04-2021/

Era de prever !!!
Ficaram 500 Kg em Salvador no avião tuga ..... depois um outro brazuca foram 480 Kg ........ portanto Portugal estava a ressacar , isso era para as primeiras necessidades
😁😁😁😁😁😁😁😁😁😁😁

TAP153

  • Mensagens: 1635
Citação

Os prejuízos da TAP SA ascenderam a 1.230,3 milhões de euros em 2020.


© SIC Notícias 

Os prejuízos da TAP SA ascenderam a 1.230,3 milhões de euros em 2020, ano marcado pela pandemia de covid-19, um agravamento superior em 12 vezes às perdas de 95,6 milhões de 2019.

De acordo com um comunicado enviado hoje pela empresa à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), "o resultado líquido do ano foi negativo em EUR 1.230,3 milhões", um agravamento dos prejuízos de quase 1.300% face aos 95,6 milhões de euros de 2019.

A companhia aérea lembra que "tal como em todo o setor da aviação a operação e resultados de 2020 foram severamente impactados pela quebra de atividade em resultado da pandemia de covid-19".

Na TAP, o número de passageiros transportados caiu 72,7%, as receitas de passagens caíram 70,9%, o índice de ocupação ficou nos 64,6% (tinha sido de 80,1% em 2019), de acordo com o comunicado.

"Durante 2020, os rendimentos operacionais totais atingiram 1.060,2 milhões de euros, um decréscimo de 2.238,6 milhões de euros (-67,9%) face aos rendimentos operacionais de 2019", informa ainda a companhia, um resultado devido "ao decréscimo dos rendimentos de passagens em 2.065 milhões de euros (-70,9%) e da atividade de manutenção para terceiros que registou um decréscimo de 143,4 milhões de euros (-67,9%)".

A secção de carga da TAP (Air Cargo) também "registou um decréscimo de 11,7 milhões de euros" face a 2019, uma descida de 8,5%, atingindo os 125,7 milhões de euros de receitas.

Assim, "o resultado operacional (EBIT) registou uma diminuição de EUR 1.011,9 milhões" para -964,8 milhões de euros em 2020, e se ajustado a itens não recorrentes e custos de reestruturação seria de -858,4 milhões de euros, correspondendo a um EBITDA (com depreciações e amortizações) de -273,7 milhões de euros".

Em termos de gastos operacionais totais, "ascenderam a 2.024,9 milhões de euros no ano de 2020, um decréscimo de 1.226,6 milhões de euros (-37,7%) face ao período homólogo do ano anterior", devido ao decréscimo da operação (-529,2 milhões de euros em combustível e -456,6 em tráfego), redução dos custos com pessoal (-258,9 milhões de euros) e negociações com fornecedores e empresas de alocação ('leasing').

Os custos são também impactados por imparidades (44,1 milhões de euros), reestruturação (96,1 milhões de euros), e ainda pelo aumento dos juros e gastos similares em 60,4 milhões de euros, "que ficou a dever-se em grande parte ao aumento da componente de juros associada aos leasings operacionais (passivos de locação sem opção de compra) e leasings financeiros (passivos de locação com opção de compra)".

A TAP afirma ainda que as medidas tomadas perante os primeiros sinais da pandemia permitiram "manter liquidez suficiente até à formalização do auxílio de Estado", de 1.200 milhões de euros, cuja primeira tranche foi recebida em 17 de julho de 2020.

"As tranches subsequentes deste financiamento foram recebidas até 31 de dezembro de 2020, o que levou a companhia a terminar o ano de 2020 com uma forte posição de liquidez de 518,8 milhões de euros", pode ler-se no comunicado hoje divulgado pela empresa.

A TAP fechou o ano de 2020 "com uma frota operacional de 96 aviões, um decréscimo líquido de nove aviões quando comparado com o final do ano de 2019", tendo entrado sete novos aparelhos Airbus ao serviço e saído 16, sendo que dois A332 foram convertidos para carga.

Segundo a empresa, o plano de reestruturação ainda em avaliação pela Comissão Europeia "assegura a sustentabilidade da companhia", prevendo que "atinja um resultado operacional equilibrado até 2023".

"O negócio do Grupo TAP em 2021 (e do setor aéreo em geral) irá naturalmente depender da evolução da pandemia e do plano de vacinação que ditará a velocidade da recuperação económica doméstica e internacional, principalmente nos países que são os principais mercados da TAP", conclui o comunicado.

Em 12 de março, o Governo apresentou à Comissão Europeia uma notificação para a concessão de um auxílio intercalar à TAP de até 463 milhões de euros que "permitirá à companhia aérea garantir liquidez até à aprovação do plano de reestruturação", foi anunciado.

Em comunicado, os ministérios das Finanças e das Infraestruturas e Habitação, informam, na altura, que, "apesar de a TAP se encontrar em assistência ao abrigo do auxílio de emergência e reestruturação", no âmbito da negociação do plano entre Portugal e a Comissão Europeia, "foi aceite que pudesse ser notificado um auxílio num montante máximo de 463 milhões de euros".

Em 2020, a TAP voltou ao controlo do Estado, que passou a deter 72,5% do seu capital, depois de a companhia ter sido severamente afetada pela pandemia de covid-19 e de a Comissão Europeia ter autorizado um auxílio estatal de até 1.200 milhões de euros à transportadora aérea de bandeira portuguesa.



https://www.msn.com/pt-pt/noticias/portugal/tap-pandemia-contribui-para-agravamento-dos-preju%c3%adzos-em-12-vezes-no-ano-passado/ar-BB1fV5yF?ocid=HPDHP17&li=BBoPWjC

Bremem

  • Mensagens: 702
Infelizmente a situação da TAP jé é dramática há muito tempo. A realidade é o que é, e o futuro aos deuses pertence.

No entanto quero vir aqui destacar um facto positivo que tenho vindo a notar já com esta administração. Pode ser coincidência ou não.

Apesar de ser passageiro fiel e regular da TAP há muitos anos, nos últimos tempos cansei-me de muitas situações e passei a procurar alternativas.

Como que por magia este ano já vi serem resolvidas e bem resolvidas algumas situações pendentes de trocas e cancelamentos de voos que se arrastavam desde o ano passado.

Para além disso já este ano tive voos cancelados para 2 destinos de longo curso e prontamente fui avisado pelo sistema de reservas, prontamente me foram dadas alternativas , e prontamente os serviços me arranjaram solução com eficiência, simpatia, e sem custo. ( pode ser tudo feito através do portal)

Espero que o padrão seja para ficar qualquer que seja o futuro da TAP. Profissionalismo , eficiência e rapidez é o que e pede a uma companhia aérea na resolução das contigências do passageiro/cliente.

Muito bem também a decisão da TAP ( UCS) passar a ter um posto de teste COVID no aeroporto de Lisboa. Facilita e funciona bem.

TAP153

  • Mensagens: 1635
Citação

TAP adia para Julho início dos voos para Marrocos e Tunísia

27-04-2021 (11h37)

A TAP adiou para os primeiros dias de Julho a inauguração das suas novas rotas de Lisboa para Oujda (Saïdia) e Agadir, em Marrocos, e para Djerba e Monastir, na Tunísia, confirmaram ao PressTUR fontes do mercado.

A companhia aérea anunciou que pretendia abrir as quatro rotas este ano sem especificar datas de inauguração, mas as fontes do PressTUR confirmaram que os voos estiveram disponíveis nos sistemas globais de reservas (GDS) para viagens a partir do início de Junho.

As novas datas de inauguração previstas são 2 de Julho para as rotas de Monastir e Agadir, 3 de Julho para Saïdia e 4 de Julho para Djerba.

Os voos para Agadir (TP1462) serão operados pela White Airways em aviões ATR72, com saídas de Lisboa às 10h55 para chegar a Agadir às 13h35, em horas locais, segundo o website da TAP. Os voos de regresso (TP1463) partem de Agadir às 14h15 para chegar a Lisboa às 17h.

A rota para Monastir (TP1466) será operada em avião Embraer 190 da Portugália com saídas de Lisboa às 10h10 para chegar às 13h05, em horas locais. Os voos de regresso (TP1467) partem às 13h50 para chegar às 16h40.

Para Oujda (TP1464), os voos serão operados pela White Airways em ATR72 com saídas de Lisboa às 11h40 para chegar a Saïdia pelas 13h45. Os voos de regresso (TP1465) partem às 14h25 para chegar às 16h30.

Os voos para Djerba (TP1468) serão operados em A319 da TAP com partidas de Lisboa às 10h10 para chegar às 13h15. Os voos de regresso (TP1469) partem às 14h para chegar às 16h55.

No comunicado em que apresentou a sua operação para este Verão, em finais de Março, a TAP anunciou que tinha programado para Agosto mais de 750 voos por semana em 90 rotas internacionais, incluindo 83 voos por semana para África, onde prevê inaugurar quatro destinos, designadamente Djerba, Agadir, Monastir e Oujda (clique para ler: TAP programa mais de 750 voos/semana em rotas internacionais em Agosto).


https://www.presstur.com/empresas---negocios/tap-adia-para-julho-inicio-dos-voos-para-marrocos-e-tunisia/

TAP153

  • Mensagens: 1635
Citação

Portugal e Argentina estudam “viabilidade” de voos diretos

A TAP e a Aerolíneas Argentinas vão analisar possível rota entre Lisboa e Buenos Aires. António Costa reclama que ligação aérea daria “contributo enorme” para o turismo e relações económicas entre os dois países.

António Larguesa  alarguesa@negocios.pt
10 de Maio de 2021 às 15:50

António Costa anunciou esta segunda-feira, 10 de maio, que está a ser estudada a "oportunidade de poder vir a haver ligações aéreas diretas entre a Argentina e Portugal depois de vencida a pandemia".


"Ficamos de ver com a TAP e com as Aerolíneas Argentinas como podemos trabalhar neste tema, fazer essa avaliação. Seria um contributo enorme, não só para o turismo (…) mas ajudaria muito as relações culturais, económicas", sublinhou o primeiro-ministro.


No final de um encontro com o presidente argentino, Alberto Fernández, em São Bento, o governante referiu que "não há prazo fixado" para uma decisão sobre esse "estudo de viabilidade" da linha entre Lisboa e Buenos Aires. Por outro lado, argumentou que os voos com escalas "dificultam as viagens" e que essa circunstância vai ser ainda mais relevante no pós-pandemia.

 
Na reunião desta manhã, os dois responsáveis políticos também trocaram "impressões" sobre a possibilidade de aumentar a cooperação bilateral em áreas científicas como o conhecimento dos oceanos, o Espaço e as alterações climáticas, além da possível "cooperação triangular, em particular com os países africanos, para aproveitar o enorme saber que a Argentina tem em matéria agroalimentar".
 

O processo de aprovação do acordo comercial entre a União Europeia e o Mercosul, fechado em junho de 2019 depois de duas décadas de negociações, também esteve em cima da mesa nesta reunião com Alberto Fernández, com António Costa a prometer "dar passos concretos durante a Presidência portuguesa [rotativa da UE] para fazer avançar este acordo".

 
"Ambos consideramos urgente que a Comissão Europeia apresente a proposta de documento complementar sobre os compromissos em matéria ambiental e no combate à desflorestação, que são dois temas críticos e muito importantes para fazer avançar o acordo que está neste momento desenhado entre a UE e o Mercosul", declarou o chefe do Executivo português.



https://www.jornaldenegocios.pt/empresas/transportes/aviacao/detalhe/portugal-e-argentina-estudam-viabilidade-de-voos-diretos

MannyV

  • Mensagens: 1008
esta noticia ja saiu quando o Costa visitou a Argentina, intencoes!

toto1100

  • Mensagens: 6279
Não são intenções nenhumas. Anunciar o estudo de ligações aéreas durante visitas de estado é uma tradição com décadas. Não custa nada e fica bem na foto.

jferreira20

  • Mensagens: 564
O pior é se não respeitam o resultado do estudo por pressões políticas.

FLopes

  • Mensagens: 573
« Última modificação: 12 de Maio 2021, 06:52:27 por FLopes »


efpmeneses

  • Mensagens: 1134
As reservas de voos da TAP entre Portugal e Reino Unido dispararam 119% com a entrada na “lista verde” britânica. É a partir da próxima semana que cidadãos britânicos podem viajar para Portugal sem terem de fazer quarentena à chegada e, tal como outras companhias aéreas já fizeram, a empresa portuguesa decidiu reforçar a oferta para responder à forte procura tanto para o aeroporto de Lisboa como do Porto.

“A inclusão de Portugal na green list de destinos de Inglaterra tem obviamente um impacto positivo na procura de voos entre o Reino Unido e Portugal. Nos últimos três dias (7, 8 e 9 de maio), o volume de reservas para voos da TAP entre os dois países mais que duplicou, face ao conjunto dos três dias (4, 5 e 6 de maio) imediatamente anteriores à inclusão de Portugal na green list. O crescimento no número de reservas foi de 119%“, diz a TAP ao ECO.

Nem todos os países europeus estão nesta lista, que inclui apenas 12 países e territórios. Foi a 8 de maio que Boris Johnson revelou o levantamento das restrições de viagens a partir de dia 17 de maio. Os ingleses passam a poder fazer viagens não essenciais e Portugal está de “portas abertas” para os turistas. A lista em causa é apenas aplicada a Inglaterra, mas Portugal já era também considerado um país seguro para os galeses e escoceses.

Além da decisão, a TAP atribui o aumento da procura também a uma campanha promocional do destino Portugal a que deu início no mercado inglês, com o moto Unlock Portugal. Para dar resposta, a companhia aérea vai “aumentar consideravelmente a sua oferta de voos entre os dois países já no mês de junho”.

TAP retoma voos com Brasil e Reino Unido

 Ler Mais

Entre Lisboa e Londres/Heathrow, a TAP vai passar a operar 19 voos semanais (face aos atuais 10 voos por semana). Já entre a capital portuguesa e o aeroporto londrino de Gatwick, vai passar a voar cinco vezes por semana, quando atualmente a oferta nessa rota é nula. De Lisboa para Manchester, passa para 16 voos por semana (dos atuais seis). Entre o Porto e Londres Gatwick, serão operados sete voos semanais a partir de junho (contra quatro atualmente).

A TAP não é a primeira companhia aérea a anunciar um ajustamento da operação. No próprio dia em que o anúncio foi feito, a easyJet disponibilizou 80 mil lugares extra nos voos entre os dois países, além de ter relançado a rota entre Newcastle e Faro. Da mesma forma, a Ryanair reforçou as operações com 175 mil lugares extra do Reino Unido para Porto, Lisboa ou Faro a partir de 17 de maio

https://eco.sapo.pt/2021/05/11/reservas-de-voos-da-tap-do-reino-unido-para-portugal-disparam-119/

Só 19 voos por semana Lisboa-heathrow e 5 voos lisboa-gatwick??


7 voos porto-gatwick???

Não têm slots disponíveis em Heathrow para voar de Heathrow? Tinha a ideia que a TAP tinha slots para cerca de 6 a 8 voos diários para Heathrow, ou estou errado?

Como seria de esperar... Para o Algarve 0...
« Última modificação: 12 de Maio 2021, 12:54:03 por efpmeneses »

Cumprimentos
Élvio Meneses

AvGeekDiogo

  • Mensagens: 1154
  • LHR/EGLL
    • Instagram das minhas fotos de Plane Spotting
Este ano a TAP pediu 2,714 slots em LHR para o verão IATA, dos quais foram alocados 2,712. São cerca de 88 slots por semana.
No verão de 2019 foram cerca de 6 voos diarios para LHR.

Resposta rápida

Com a resposta rápida pode escrever uma mensagem quando está a ver um tópico sem carregar uma nova página. Pode, ainda, usar o código BBC e os risonhos como usaria numa mensagem normal.

Nota: esta mensagem não irá aparecer até ter sido aprovada por um moderador.
Nome: Email:
Verificação:

 

Tópicos Relacionados

  Assunto / Iniciado por Respostas Última mensagem
39 Respostas
17783 Visualizações
Última mensagem Ontem às 16:35:48
por LapaG
21 Respostas
10212 Visualizações
Última mensagem 02 de Maio 2021, 20:21:46
por CS-TMT
3 Respostas
3019 Visualizações
Última mensagem 12 de Abril 2021, 17:41:27
por JSilvazito

Total 71+1=72 ms, db 0 ms, php 72 ms