Mensagens recentes

2
Aeroportos/Aeródromos / Re: Aeroporto de Lisboa
« Última mensagem por Wolf0 em Hoje às 08:50:22 »
A meu ver é uma boa questão. E não é de resposta directa. Vou tentar apontar para alguns condicionantes que envolvem essa ideia.

A definição de operação em pistas paralelas está definida no anexo 14, vol 1. Diz o seguinte:

3.1.12 Recommendation.— Where parallel instrument runways are intended for simultaneous use subject to
conditions specified in the PANS-ATM (Doc 4444) and the PANS-OPS (Doc 8168), Volume I, the minimum distance between
their centre lines should be:
— 1 035 m for independent parallel approaches;
— 915 m for dependent parallel approaches;
— 760 m for independent parallel departures;
— 760 m for segregated parallel operations;


Na ideia de transformar o S e o U em pistas paralelas, os seus centros seriam espaçados de cerca de 380m. Claramente insuficiente para permitir a desejada operação paralela simultânea.

Haveria no entanto algo a ganhar. No caso de São Francisco (KSFO) as pistas estão espaçadas de 230m e são usadas simultâneamente. Contudo a operação não é "directa". A operação de KSFO obedece a uma série de especificidades que me levantam dúvidas se seria autorizada sequer em espaço aéreo europeu. Existem muitos procedimentos do regulador americano (FAA) que não são permitidos na Europa, como o caso do LAHSO (Land And Hold Short) que consistem em autorizar uma aterragem numa pista que intersecta outra com a instrução de que a aeronave tem de travar antes de chegar à intersecção de pistas. No caso de Lisboa corresponderia a ter duas aterragens ao mesmo tempo na 03 e na 35, instruindo uma das aeronaves a travar antes de chegar à intersecção de pistas. Isto é claro como água nos Estados Unidos (faz-se milhares de operações deste tipo diariamente), mas totalmente proibido em espaço aéreo europeu. Já agora tem havido discussão e mesmo casos de proibição deste procedimento em locais onde era utilizado por causa de borregos simultâneos nas duas pistas (as aeronaves vão intersectar-se no ar). Um destes casos foi Melbourne.

Voltando a KSFO, a operação paralela é feita em condições VFR apenas para aproximações visuais. Um tráfego é autorizado a aterrar numa pista e outro é autorizado a aterrar na outra com a restrição de manter separação visual do tráfego à frente na pista paralela. Há vídeos no Youtube de casos de borregos porque a aeronave que ia atrás ultrapassou a que ia à frente (mais lenta) e teve de borregar por deixar de haver condições para manter a separação.

Ainda assim, em certos casos, e com a autoridade aeronáutica adequada, seria possível implementar um esquema desses. Os ganhos contudo seriam muito limitados a estas condições específicas.

Resta ainda a questão dos terrenos que teriam de ser adquiridos (veja-se o famoso caso do "U" que - à semelhança do "F" no Porto - nunca mais chega à soleira da pista 21).

E para o final fica a questão dos estacionamentos. Supondo uma hipótese académica de que o projecto avançava e era possível operar paralelamente a pista 03L e 03R. A capacidade aumentaria para ~70 movimentos/hora. Onde estacionavam tantas aeronaves?
3
Euroatlantic Airways / Re: Possivel venda euroatlantic?
« Última mensagem por ClearedForTakeOff em Hoje às 08:23:13 »
Até o rogresso do capital ao sector hoteleiro madeirense se fala por aqui...

Pontos positivos:
- Negócio rentável tal como está
- Boa reputação como ACMI
- CoA da UE
- Pessoal com experiência ( back office / Pilotos)
- Podem pedir frequências / slots em igual direito que outra airline portuguesa (ou europeia)
- Bases de custos baixas
- (a confirmar) possuir ativos (aviões, infraestruturas)
- (a confirmar) bons rácios de equity 

Pontos menos positivos:
- Frota antiquada  (mesmo com as adições recentes)
- Pouca experiência em voos regulares (STP Airways é marginal)
- Mercado nulo fora do ACMI
- Marca virtualmente desconhecida perante o consumidor final, especialmente fora do país
4
Obrigado pela partilha.
Muito bom trip report.
5
Electronic Spotting / Re: Diversões, borregos e afins
« Última mensagem por luisporto24 em Hoje às 08:03:00 »
Agora mesmo, no  Porto.
6
História da Aviação/Museus / Re: Quem consegue identificar?
« Última mensagem por SOYUZ em Hoje às 07:33:00 »
Boeing 2707
7
TAP / Re: Voos TAP WB na Europa
« Última mensagem por PMCN em Hoje às 03:33:11 »
Quinta 20

CSTOI   TP1272/1  VIE
CSTOF   TP1274/3  VIE

Saudações
8
TAP / Re: Frota TAP Express
« Última mensagem por Capitão do Fim em Hoje às 03:16:01 »
Não é só a formação dos tripulantes. É também toda a estrutura de apoio.
9
AHY5221 - Azerbaijan Airlines Boeing 757-200
STD: 23h50
Será de novo operado pelo 4K-AZ11

DLH2570 / DLH2571 - Lufthansa Airbus A340-600
STA: 12h00 / STD: 12h55
Grandes probabilidades de ser operado ou pelo D-AIHE | F | H
10
História da Aviação/Museus / Re: Quem consegue identificar?
« Última mensagem por padilhasantos em Hoje às 00:43:39 »
Boa noite,

Este não passou de um protótipo por isso não sei se é válido colocar aqui.

Tópicos populares

Últimos tópicos ativos

Goste da nossa página no Facebook

Procurar

Total 36+49=85 ms, db 0 ms, php 85 ms