Leia atentamente as regras do fórum. Insultos e ataques pessoais a outros membros serão punidos.

Resposta

Aviso - enquanto esteve a ler, foram enviadas 1263 novas respostas a este tópico. Verifique se quer voltar a ler o tópico.

Nota: esta mensagem não irá aparecer até ter sido aprovada por um moderador.

Nome:
Email:
Verificação:

Atalhos: pressione alt+s para enviar ou alt+p para pré-visualizar


Resumo do Tópico

Enviado por: Franmed
« em: Hoje às 20:09:34 »

Sim, a primeira coisa que o Estado deve estar a pensar fazer na TAP é umas encomendas...

Depende...a Embraer não tem investimentos em Portugal ?

Cancela-se uns Airbus e encomenda-se uns 15 Embraer
Enviado por: GoncaloRibas
« em: Hoje às 19:30:00 »

Sim, a primeira coisa que o Estado deve estar a pensar fazer na TAP é umas encomendas...
Enviado por: toto1100
« em: Hoje às 19:26:09 »

E nos proximos tempos vai haver uma falta de aviões no mercado que só visto.
Enviado por: brunodias
« em: Hoje às 19:05:47 »

Se sai Azul, la se vai o negocio dos E2..

Negocio que nem existia, a tap não tinha nada disso encomendado
Enviado por: blue_monday81
« em: Hoje às 17:10:07 »

Alguem me sabe dizer os custos de renovar a frota nestes ultimos anos. Entre custos com novos leasing,devolver, manter em storage ou abater as aeronaves antigas?
Enviado por: TAP153
« em: Hoje às 16:18:47 »

Cidade do Cabo: KLM, Air France, Lufthansa, British Airways, Virgin, Qatar, Emirates, Turkish, TAAG
Luanda: Air France, Brussels, Lufthansa, KLM, Royal Air Maroc, Emirates, TAAG
Bissau: EuroAtlantic, Royal Air Maroc
Maputo: Qatar, Turkish,  Ethiopian (com ligação direta a Lisboa via ADD/FCO em parceria com a própria TAP)

A comunidade portuguesa na África do Sul adora a TAP, tanto que a quantidade de passageiros que embarcava em JNB era mínima, mais logo, se quiser, quando chegar a casa, ponho aqui as taxas de ocupação do último ano que a TAP operou a rota.

Tendo eu família na África do Sul (Joanesburgo e Durban) e a minha irmã casada com um sul africano, nunca vi em nenhum deles a necessidade ardente de voar na TAP. É mais Lufthansa e até mesmo TAAG embora a TAP ofereça ligação direta a JNB com escala em ACC com mudança de avião para a South African Airways.
Enviado por: oliveco
« em: Hoje às 15:51:36 »

O unico sitio onde a TAP tem um valor indiscutivel para a diaspora é a Venezuela, dado o estado em que se encontra o pais (e o impacto que isso teve nas ligacoes aereas para o mesmo). Mas 1200 milhoes dava para pagar um jato privado a cada descendente de portugueses sempre que quisessem vir a Portugal.

De resto, nos sitios para onde a TAP voa (dado, convenientemente, nunca se falar nos sitios para onde esta nao voa e que tambem tem emigrantes), nao ha nenhum emigrante/descendente de emigrante que nao tenha milhentas opçoes para vir a Portugal.

Se é para apoiar as comunidades, este dinheiro era muito mais bem gasto a reforçar a rede de consulados. Isso é que era apoiar as comunidades portuguesas em coisas indispensaveis e onde nao ha alternativa. E 1200 milhoes dava para muito consulado durante muitos anos.

Milhentas opções?
Experimentemos simular essas opções todas por exemplo relativamente a Angola ? A Moçambique? À Guiné-Bissau? E África do Sul, onde se espera a ligação à Cidade do Cabo, ardentemente...

(vivo em Angola, e, sinceramente, não me parece que a TAAG seja uma opção séria - apesar de voar por vezes diretamente para OPO - pois só há pouco saíu da lista de companhias proscritas no espaço aéreo europeu. Voei uma vez TAAG em LISLAD, e fiquei com pouca vontade de repetir...)
Enviado por: Iceman
« em: Hoje às 15:32:45 »



É que eu olho por ex. para a Europa de Norte e vejo empresas como a Volvo, H&M, Securitas, Ericsson, Electrolux, Nokia, Maersk, Carlsberg...etc...olho para Portugal e ?

Vodafone, Cisco, Siemens, e muitas outras da industria farmaceutica que moram no lagoas park...

Nenhuma delas é portuguesa....

Desculpa, eu pensei que estavas a referir a empresas grandes na europa mesmo que nao fossem desse mesmo País...

Cá tens 4 ou 5 players na Banca (que fazem alguns disparates), nas Telcos, Na saude (Joaquim Chaves e Germano de Sousa p ex)
Enviado por: superpiloto
« em: Hoje às 15:29:46 »

superpiloto,

A renovação do longo curso já estava decidida antes da TAP ter sido privatizada, com os A350 (avião que não se enquadrava TAP). Admito que a capacidade de renegociar a renovação da frota foi boa para a TAP mas foi necessário esta quantidade de aviões num tão curto espaço de tempo sem um crescimento consolidado?

Aliás, sem COVID, 2020, com os dados do primeiro trimestre, caminhava para outro prejuízo.

Essa renovação também era apenas relativa à frota de longo curso e aí sim os aviões eram com dimensão muito maior do que o necessário para a maioria das rotas e mais caros de operar do que A332 e mais caros em leasing também. Mais, chegou a ser referido que nem havia possibilidade de os receber... não havia sequer em equação, creio, a chegada dos A321LR, aviões que, a meu ver, são de extrema importância para a TAP.
Acredito que o erro foi receber bastantes aviões num curto espaço de tempo, sem retirar alguns dos A332 existentes. Acredito também que na TAP estejam arrependidos de não terem ficado com os 4 A333, aviões que foram bastante importantes e com desempenhos fantásticos. Os resultados pre covid sao sim muito maus, mas acredito que também tenham que ver com outros fatores: Custos fixos desnecessários que ainda ninguém teve coragem de os cortar, essencialmente.
Bastantes funcionários que chegam de outras companhias (Emirates, Etihad, Qatar, HiFly, etc...) constatam logo que o AE é muito benéfico para os tripulantes e que pode prejudicar e muito a companhia. Mas a haver uma restruturação, não era só no AE que levava uma “revolução”. Seria também outros custos fixos que a meu ver são resultado de muitos anos do Estado à frente da companhia.
Enviado por: Franmed
« em: Hoje às 15:29:04 »

a volvo é chinesa :) nokia já era, ericsson tambem é pequena, as outras são multinacionais de comodidades sem grande valor acrescentado.

Eles no norte da Europa até tem empresas interessantes, não são é essas ;)

Citação
Aliás, sem COVID, 2020, com os dados do primeiro trimestre, caminhava para outro prejuízo.

Um prejuízo recorde e brutal dos 400 milhões 50 poderão se imputar ao COVID não mais que isso..

Já aqui coloquei as contas mas mesmo sem covid, fuel edging, e cambio as perdas ficariam nos 66.6 milhões

A sede da Volvo é na Suécia

Sim, são tudo empresa sem relevância....boas são as portuguesas
Enviado por: Bremem
« em: Hoje às 15:20:27 »

Entretanto, não sei se por coincidência ou não, após meses de silêncio a Azul está a enviar hoje aos seus clientes Portugueses do programa "Tudo Azul" ( Sou membro) um simpático email com o titulo ..." Para ficar TudoAzul: só o que você mais gosta" ....

Coincidências ... ;)
Enviado por: Franmed
« em: Hoje às 15:17:04 »

Mas já pararam para pensar se é possível à TAP efectivamente ter lucro ?

Será que há espaço para este tipo de companhia que não é low cost mas também não é premium num país com 10 milhões de habitantes ?

Qual a capacidade que a TAP tem de negociar taxas e contratos com aeroportos internacionais ?

Porque é que os aeroportos franceses haveriam de beneficiar a TAP em vez da Air France, por ex ?

Porque é que um americano haveria de preferir a TAP a um voo da American ou da Delta ?

Se até países de maior dimensão e mais bem posicionados tiveram as suas empresas na falência pq a TAP haveria de ser diferente ?

Que mercado premium Portugal atrai ?

Alguém por exemplo pode indicar-me o nome de alguma empresa multinacional e internacionalmente conhecida que esteja sediada em PT ?

É que eu olho por ex. para a Europa de Norte e vejo empresas como a Volvo, H&M, Securitas, Ericsson, Electrolux, Nokia, Maersk, Carlsberg...etc...olho para Portugal e ?

Eu se puder opto pela Lufthansa em vez da TAP. Qual é o problema?
E a TAP pode ser lucrativa. Tem é que se ajustar ao mercado e à realidade. Não pode ter custos próximos da British Airways e preços próximos da Ryanair da Vueling. Nos últimos anos, os custos unitários das grandes companhias europeias caíram quase todos. LH, BA, Swiss, AF, etc. Só na TAP se mantiveram mais ou menos estáveis.

Voltamos ao mesmo....

Acha que a maioria dos alemães vai preferir a TAP em vez da Lufthansa ?

Porque é que os franceses compram Renault e Peugeot, os alemães VW e Mercedes e os italianos FIAT ?

Creio que mesmo que a gestão da TAP dos últimos anos fosse impecável dificilmente estaria muito diferente da situação actual

Nem Espanha conseguiu manter a Iberia....
Enviado por: nunopinheiro
« em: Hoje às 15:11:46 »

a volvo é chinesa :) nokia já era, ericsson tambem é pequena, as outras são multinacionais de comodidades sem grande valor acrescentado.

Eles no norte da Europa até tem empresas interessantes, não são é essas ;)

Citação
Aliás, sem COVID, 2020, com os dados do primeiro trimestre, caminhava para outro prejuízo.

Um prejuízo recorde e brutal dos 400 milhões 60-80 poderão se imputar ao COVID não mais que isso..

Já aqui coloquei as contas mas mesmo sem covid, fuel edging, e cambio as perdas ficariam nos 66.6 milhões

sem covid as perdas ficariam pelos 320 milhões
Enviado por: TAP153
« em: Hoje às 15:01:06 »

superpiloto,

A renovação do longo curso já estava decidida antes da TAP ter sido privatizada, com os A350 (avião que não se enquadrava TAP). Admito que a capacidade de renegociar a renovação da frota foi boa para a TAP mas foi necessário esta quantidade de aviões num tão curto espaço de tempo sem um crescimento consolidado?

Aliás, sem COVID, 2020, com os dados do primeiro trimestre, caminhava para outro prejuízo.
Enviado por: Franmed
« em: Hoje às 14:59:32 »



É que eu olho por ex. para a Europa de Norte e vejo empresas como a Volvo, H&M, Securitas, Ericsson, Electrolux, Nokia, Maersk, Carlsberg...etc...olho para Portugal e ?

Vodafone, Cisco, Siemens, e muitas outras da industria farmaceutica que moram no lagoas park...

Nenhuma delas é portuguesa....
Total 99+-1=98 ms, db 0 ms, php 98 ms