Leia atentamente as regras do fórum. Insultos e ataques pessoais a outros membros serão punidos.

Resposta

Aviso: este tópico não tem nenhuma mensagem nova há, pelo menos, 90 dias.
A não ser que tenha a certeza que quer responder, por favor, considere a hipótese de criar um novo tópico.

Nota: esta mensagem não irá aparecer até ter sido aprovada por um moderador.

Nome:
Email:
Verificação:

Atalhos: pressione alt+s para enviar ou alt+p para pré-visualizar


Resumo do Tópico

Enviado por: carlos cunha
« em: 29 de Junho 2015, 11:46:29 »

Estive para aqui entretido com o Great Circle mapper e considerando um raio de acção / Autonomia do A321LR entre as 3500nm e as 3600nm (500 nm abaixo daquilo que a Airbus indica) daria para fazer muita coisa. Será que considerar 3500 nm de autonomia é ser optimista? Seria mais realista considerar 3200nm, tendo em conta os ventos que podem influenciar?

Confesso que tenho estou um pouco céptico quanto a estes voos com A321LR, mas se o avião se provar lucrativo a fazer este tipo de voos quem sabe não é uma boa jogada.

Mapeei hipotéticos destinos que poderiam ser operados por A321LR, tendo em conta cidades/aeroportos com população ou número de passageiros considerável, considerando a autonomia entre as 3500nm e as 3600 nm:

http://www.gcmap.com/mapui?P=lis-rec%2Clis-nat%3Blis-for%3Blis-slz%3Blis-bel%3Blis-mcz%3Blis-aju%3Blis-jpa%3Blis-the%3Blis-ccs%3Blis-ssa%0D%0A%0D%0Alis-ewr%3Blis-ord%3Blis-bos%3Blis-iad%3Blis-jfk%3Blis-mco%3Blis-clt%3Blis-phl%3Blis-sju%3Blis-puj%3Blis-dtw%3Blis-pit%3Blis-ind%3Blis-fll%3Blis-mia%0D%0A%0D%0Alis-yyz%3Blis-yul&MS=wls&DU=nm&SG=750&SU=kph

Obviamente que há mais destinos que poderiam ser considerados, mas já aqui está uma grande lista de destinos que poderiam vir a ser operados por este tipo de avião, caso se mostre uma aposta válida.

Na apresentação do Neeleman e Pedrosa os A321neoLR não davam para chegar à Flórida (Miami,fort laudardele e orlando)

Para essas rotas usa-se os 330-900neo.

Tambem se devia utilizar o 330-900neo para rotas que o 321neoLR chega mas pelo facto de serem "mais importantes" como por ex JFK

Mas é o que vai acontecer tenho quase a certeza absoluta, New York tanto EWR tanto JFK será sempre com 330-900, o 321LR poderá ser usado numa segunda frequencia digo eu, eles é que sabem o que fazem.
O mesmo com NE Brasileiro, acho que o Recife, Fortaleza e Salvador será sempre de 330-900neo, já Natal, Maceió, S.Luís e cidades mais pequenas é que poderá ser de 321LR diários, ah e Manaus e Belém também deverá continuar de 330-900, parece-me que as ocupações de Belém têm sido boas.
Enviado por: superpiloto
« em: 29 de Junho 2015, 10:41:22 »

Estive para aqui entretido com o Great Circle mapper e considerando um raio de acção / Autonomia do A321LR entre as 3500nm e as 3600nm (500 nm abaixo daquilo que a Airbus indica) daria para fazer muita coisa. Será que considerar 3500 nm de autonomia é ser optimista? Seria mais realista considerar 3200nm, tendo em conta os ventos que podem influenciar?

Confesso que tenho estou um pouco céptico quanto a estes voos com A321LR, mas se o avião se provar lucrativo a fazer este tipo de voos quem sabe não é uma boa jogada.

Mapeei hipotéticos destinos que poderiam ser operados por A321LR, tendo em conta cidades/aeroportos com população ou número de passageiros considerável, considerando a autonomia entre as 3500nm e as 3600 nm:

http://www.gcmap.com/mapui?P=lis-rec%2Clis-nat%3Blis-for%3Blis-slz%3Blis-bel%3Blis-mcz%3Blis-aju%3Blis-jpa%3Blis-the%3Blis-ccs%3Blis-ssa%0D%0A%0D%0Alis-ewr%3Blis-ord%3Blis-bos%3Blis-iad%3Blis-jfk%3Blis-mco%3Blis-clt%3Blis-phl%3Blis-sju%3Blis-puj%3Blis-dtw%3Blis-pit%3Blis-ind%3Blis-fll%3Blis-mia%0D%0A%0D%0Alis-yyz%3Blis-yul&MS=wls&DU=nm&SG=750&SU=kph

Obviamente que há mais destinos que poderiam ser considerados, mas já aqui está uma grande lista de destinos que poderiam vir a ser operados por este tipo de avião, caso se mostre uma aposta válida.

Na apresentação do Neeleman e Pedrosa os A321neoLR não davam para chegar à Flórida (Miami,fort laudardele e orlando)

Para essas rotas usa-se os 330-900neo.

Tambem se devia utilizar o 330-900neo para rotas que o 321neoLR chega mas pelo facto de serem "mais importantes" como por ex JFK
Enviado por: carlos cunha
« em: 29 de Junho 2015, 10:26:29 »

Estive para aqui entretido com o Great Circle mapper e considerando um raio de acção / Autonomia do A321LR entre as 3500nm e as 3600nm (500 nm abaixo daquilo que a Airbus indica) daria para fazer muita coisa. Será que considerar 3500 nm de autonomia é ser optimista? Seria mais realista considerar 3200nm, tendo em conta os ventos que podem influenciar?

Confesso que tenho estou um pouco céptico quanto a estes voos com A321LR, mas se o avião se provar lucrativo a fazer este tipo de voos quem sabe não é uma boa jogada.

Mapeei hipotéticos destinos que poderiam ser operados por A321LR, tendo em conta cidades/aeroportos com população ou número de passageiros considerável, considerando a autonomia entre as 3500nm e as 3600 nm:

http://www.gcmap.com/mapui?P=lis-rec%2Clis-nat%3Blis-for%3Blis-slz%3Blis-bel%3Blis-mcz%3Blis-aju%3Blis-jpa%3Blis-the%3Blis-ccs%3Blis-ssa%0D%0A%0D%0Alis-ewr%3Blis-ord%3Blis-bos%3Blis-iad%3Blis-jfk%3Blis-mco%3Blis-clt%3Blis-phl%3Blis-sju%3Blis-puj%3Blis-dtw%3Blis-pit%3Blis-ind%3Blis-fll%3Blis-mia%0D%0A%0D%0Alis-yyz%3Blis-yul&MS=wls&DU=nm&SG=750&SU=kph

Obviamente que há mais destinos que poderiam ser considerados, mas já aqui está uma grande lista de destinos que poderiam vir a ser operados por este tipo de avião, caso se mostre uma aposta válida.

Na apresentação do Neeleman e Pedrosa os A321neoLR não davam para chegar à Flórida (Miami,fort laudardele e orlando)

Para essas rotas usa-se os 330-900neo.
Enviado por: superpiloto
« em: 29 de Junho 2015, 09:57:22 »

Estive para aqui entretido com o Great Circle mapper e considerando um raio de acção / Autonomia do A321LR entre as 3500nm e as 3600nm (500 nm abaixo daquilo que a Airbus indica) daria para fazer muita coisa. Será que considerar 3500 nm de autonomia é ser optimista? Seria mais realista considerar 3200nm, tendo em conta os ventos que podem influenciar?

Confesso que tenho estou um pouco céptico quanto a estes voos com A321LR, mas se o avião se provar lucrativo a fazer este tipo de voos quem sabe não é uma boa jogada.

Mapeei hipotéticos destinos que poderiam ser operados por A321LR, tendo em conta cidades/aeroportos com população ou número de passageiros considerável, considerando a autonomia entre as 3500nm e as 3600 nm:

http://www.gcmap.com/mapui?P=lis-rec%2Clis-nat%3Blis-for%3Blis-slz%3Blis-bel%3Blis-mcz%3Blis-aju%3Blis-jpa%3Blis-the%3Blis-ccs%3Blis-ssa%0D%0A%0D%0Alis-ewr%3Blis-ord%3Blis-bos%3Blis-iad%3Blis-jfk%3Blis-mco%3Blis-clt%3Blis-phl%3Blis-sju%3Blis-puj%3Blis-dtw%3Blis-pit%3Blis-ind%3Blis-fll%3Blis-mia%0D%0A%0D%0Alis-yyz%3Blis-yul&MS=wls&DU=nm&SG=750&SU=kph

Obviamente que há mais destinos que poderiam ser considerados, mas já aqui está uma grande lista de destinos que poderiam vir a ser operados por este tipo de avião, caso se mostre uma aposta válida.

Na apresentação do Neeleman e Pedrosa os A321neoLR não davam para chegar à Flórida (Miami,fort laudardele e orlando)
Enviado por: Alex
« em: 29 de Junho 2015, 05:45:55 »

>Já não deve faltar muito para podermos cruzar o atlântico num Dreamliner a 99 euros.
Enviado por: zulutango
« em: 29 de Junho 2015, 02:49:19 »

Estive para aqui entretido com o Great Circle mapper e considerando um raio de acção / Autonomia do A321LR entre as 3500nm e as 3600nm (500 nm abaixo daquilo que a Airbus indica) daria para fazer muita coisa. Será que considerar 3500 nm de autonomia é ser optimista? Seria mais realista considerar 3200nm, tendo em conta os ventos que podem influenciar?

Confesso que tenho estou um pouco céptico quanto a estes voos com A321LR, mas se o avião se provar lucrativo a fazer este tipo de voos quem sabe não é uma boa jogada.

Mapeei hipotéticos destinos que poderiam ser operados por A321LR, tendo em conta cidades/aeroportos com população ou número de passageiros considerável, considerando a autonomia entre as 3500nm e as 3600 nm:

http://www.gcmap.com/mapui?P=lis-rec%2Clis-nat%3Blis-for%3Blis-slz%3Blis-bel%3Blis-mcz%3Blis-aju%3Blis-jpa%3Blis-the%3Blis-ccs%3Blis-ssa%0D%0A%0D%0Alis-ewr%3Blis-ord%3Blis-bos%3Blis-iad%3Blis-jfk%3Blis-mco%3Blis-clt%3Blis-phl%3Blis-sju%3Blis-puj%3Blis-dtw%3Blis-pit%3Blis-ind%3Blis-fll%3Blis-mia%0D%0A%0D%0Alis-yyz%3Blis-yul&MS=wls&DU=nm&SG=750&SU=kph

Obviamente que há mais destinos que poderiam ser considerados, mas já aqui está uma grande lista de destinos que poderiam vir a ser operados por este tipo de avião, caso se mostre uma aposta válida.

E usando essa lógica, que novos destinos poderiam ser lançados em África?
Enviado por: efpmeneses
« em: 29 de Junho 2015, 01:06:26 »

Estive para aqui entretido com o Great Circle mapper e considerando um raio de acção / Autonomia do A321LR entre as 3500nm e as 3600nm (500 nm abaixo daquilo que a Airbus indica) daria para fazer muita coisa. Será que considerar 3500 nm de autonomia é ser optimista? Seria mais realista considerar 3200nm, tendo em conta os ventos que podem influenciar?

Confesso que tenho estou um pouco céptico quanto a estes voos com A321LR, mas se o avião se provar lucrativo a fazer este tipo de voos quem sabe não é uma boa jogada.

Mapeei hipotéticos destinos que poderiam ser operados por A321LR, tendo em conta cidades/aeroportos com população ou número de passageiros considerável, considerando a autonomia entre as 3500nm e as 3600 nm:

http://www.gcmap.com/mapui?P=lis-rec%2Clis-nat%3Blis-for%3Blis-slz%3Blis-bel%3Blis-mcz%3Blis-aju%3Blis-jpa%3Blis-the%3Blis-ccs%3Blis-ssa%0D%0A%0D%0Alis-ewr%3Blis-ord%3Blis-bos%3Blis-iad%3Blis-jfk%3Blis-mco%3Blis-clt%3Blis-phl%3Blis-sju%3Blis-puj%3Blis-dtw%3Blis-pit%3Blis-ind%3Blis-fll%3Blis-mia%0D%0A%0D%0Alis-yyz%3Blis-yul&MS=wls&DU=nm&SG=750&SU=kph

Obviamente que há mais destinos que poderiam ser considerados, mas já aqui está uma grande lista de destinos que poderiam vir a ser operados por este tipo de avião, caso se mostre uma aposta válida.
Enviado por: Spark
« em: 28 de Junho 2015, 16:29:58 »

 que sim! E tal como tu, preferia olhar para aquela lista e reconhecer logo os destinos... Mas há quem já os tenha em memória e seja mais fácil escrevê-los assim.
Enviado por: tareias77
« em: 28 de Junho 2015, 15:14:12 »

Nada se faz sem trabalho,  caro VNE :)
Pois Spak, é verdade, mas nem todos podem despender tempo nestas coisas. Não custa dar uma ajuda. ;)
Enviado por: Spark
« em: 28 de Junho 2015, 11:55:10 »

Nada se faz sem trabalho,  caro VNE :)
Enviado por: tareias77
« em: 28 de Junho 2015, 10:09:53 »

De nada, VNE. ;)
Já ficas com uma cábula.
Enviado por: VNE
« em: 28 de Junho 2015, 08:29:33 »

VNE, ainda mais fácil do que memorizar sites, tens o Google!
Sim, o Google é nosso amigo!
Escreves as 3 letras seguido de "airport" e voila! ;)



Pois, imagina o trabalhão de o fazer com a esmagadora maioria dos 30 maiores aeroportos dos EUA.

OObrigado Tareias
Enviado por: tareias77
« em: 27 de Junho 2015, 16:20:56 »

Estou convicto que os destinos prioritários nos EUA serão os hubs da Jetblue e da United.
Exactamente, a United parceira na Star, e a Jet Blue, que possivelmente terá codeshare com a TAP.
Enviado por: jferreira20
« em: 27 de Junho 2015, 16:19:56 »

Estou convicto que os destinos prioritários nos EUA serão os hubs da Jetblue e da United.
Enviado por: Alex
« em: 27 de Junho 2015, 14:53:29 »

Faz sentido a nível do feed, não esquecer os terminais de cruzeiros, FLL vai crescer muito.
Total 105+0=105 ms, db 0 ms, php 105 ms