Leia atentamente as regras do fórum. Insultos e ataques pessoais a outros membros serão punidos.

Resposta

Aviso - enquanto esteve a ler, foram enviadas 210 novas respostas a este tópico. Verifique se quer voltar a ler o tópico.

Nota: esta mensagem não irá aparecer até ter sido aprovada por um moderador.

Nome:
Email:
Verificação:

Atalhos: pressione alt+s para enviar ou alt+p para pré-visualizar


Resumo do Tópico

Enviado por: Airliner
« em: Hoje às 14:16:33 »

Irei viajar na próxima sexta feira, com a tarifa plus (351€), só ida!

Partida ás 11h15, veremos como será a refeição!
Parece já melhoraram qualquer coisa. Vem maior quantidade de comida.
Enviado por: lrad
« em: Hoje às 13:37:11 »

Qual é a rota em questão?
Enviado por: jmms
« em: Hoje às 12:45:44 »

Irei viajar na próxima sexta feira, com a tarifa plus (351€), só ida!

Partida ás 11h15, veremos como será a refeição!
Enviado por: jpmane
« em: Ontem às 19:11:28 »

Claro - daí haver inúmeras outras maneiras para os bancos de fazer dinheiro com os CC que não passam pela interchange fee; custos de transação cada vez mais altos; custos de conversão cambial que não cessam de subir; custo anual do CC, etc, etc...
Enviado por: toto1100
« em: Ontem às 17:51:46 »

O grande beneficio é poder vender milhas. A AA p.e. perde dinheiro a transportar pessoas, mas ganha imenso dinheiro a vender milhas ao Citi e ao Barclays.
Mas nenhum banco vai comprar milhas a 1 centimo, p.e., e depois receber 0.3 cêntimos por cada milha que dá aos seus clientes. Claro que podem desvalorizar brutalmente o valor de cada milha e vende-las a 0,1 cêntimo ou assim.
Enviado por: jpmane
« em: Ontem às 17:42:56 »

Mas parece-lhe isso o grande beneficio de qq companhia aérea numa parceria com a Mastercard/visa/amex?
Enviado por: toto1100
« em: Ontem às 17:36:34 »

Sim.
Enviado por: jpmane
« em: Ontem às 17:34:57 »

está a falar das interchange fees correcto...?
Enviado por: toto1100
« em: Ontem às 17:13:12 »

Sim. Ha varios anos já.
Visa e Mastercard são todos (porque eles não emitem os próprios cartoes).
E aplica-se à Amex também (para mal dos pecados deles perderam o caso em tribunal e agora perdem dinheiro em cada milha que dão aos clientes).
Só estão isentos os cartões emitidos pela Amex sem outras marcas associadas (Gold, Green, etc.).
Cartões de débito o máximo é 0.2%.
Nos EUA são os cartões de débito são regulados, um dos motivos das muito melhores ofertas lá (ser o maior mercado do mundo também ajuda claro).
Enviado por: jpmane
« em: Ontem às 17:09:00 »

de qq maneira tem aqui os detalhes por exemplo da parceria da AF com o AMEX (que infelizmente deixou de operar em PT): https://www.americanexpress.com/fr/carte-de-paiement/airfrance-klm-americanexpress-gold/
Enviado por: jpmane
« em: Ontem às 17:06:31 »

taxas máximas de 0.3%? Em cc?
Enviado por: toto1100
« em: Ontem às 16:54:17 »

Como é que a TAP vai ter um cartão de crédito que compense, num mercado como o portugues e com as taxas maximas a serem 0.3%? Só se for nos EUA, mas para isso ainda tem que comer muita sopinha lá.
Enviado por: jpmane
« em: Ontem às 16:21:24 »

Estude-se opções: acabar com a possibilidade de poder alterar a tarifa discount e pensar em fazer o mesmo à basic; cobrar mais pelas bagagens despachadas, estudar formas de realmente ter um cartão de crédito que compense e dê receitas, ter um programa de passageiro frequente que valha a pena, aumentar a diferença entre o que se paga por um bilhete discount e uma tarifa plus - não faz sentido nenhum que quem quer um bilhete flexível em Y às vezes o consiga por 30% mais do que uma tarifa discount, aumentar a penalidade para quem quer alterar o bilhete - acho que a TAP tem inúmeras formas de procurar novas receitas, mas acho que é uma empresa muito conservadora no que diz respeito a procurar novas soluções.
Agora o BOB não é, para nenhuma empresa, o factor que dentro do ancilliary dá mais receitas às empresas pelo que se a preocupação é com a "urgência" da TAP então há que agir naquilo que realmente pode ser impacto a esse nível.
Enviado por: nunopinheiro
« em: Ontem às 15:59:28 »

A urgência da situação na TAP é um facto, a dívida está no nível de lixo.. que implica uma espiral de dívida acumulada quando está tem de fazer o rollover desta.

De resto já disse que não sei resolver o problema, desconfio é que continuar como se nada fosse seja a solução...
Enviado por: jpmane
« em: Ontem às 15:52:33 »

desconverse. Os dados são o que são. E não - eu acredito que quem trabalha na TAP nesta área percebe mais disto que o senhor e eu juntos. A mania de que só eu é que percebo a "urgência" da TAP não sou eu que a tenho com certeza.
Total 87+0=87 ms, db 0 ms, php 87 ms