Leia atentamente as regras do fórum. Insultos e ataques pessoais a outros membros serão punidos.

Resposta

Aviso: este tópico não tem nenhuma mensagem nova há, pelo menos, 90 dias.
A não ser que tenha a certeza que quer responder, por favor, considere a hipótese de criar um novo tópico.

Nota: esta mensagem não irá aparecer até ter sido aprovada por um moderador.

Nome:
Email:
Verificação:

Atalhos: pressione alt+s para enviar ou alt+p para pré-visualizar


Resumo do Tópico

Enviado por: Hawks
« em: 27 de Setembro 2018, 22:21:06 »

Por mais interessante que fosse ter a Ryanair nas ligações domésticas, certamente a companhia não viria só a isso e poderia pôr em causa ligações mais "interessantes" que actualmente são feitas por outras companhias a partir dos principais mercados emissores. Além de que a concorrência só vai funcionar se basearem um avião na Madeira.
Se tal acontecesse a RYR possivelmente ia "atacar" em mercados com decadas de operações, mas até que ponto mudaria isso? O turista que visita a Madeira gosta de ir com o pacote TUDO incluido e isso continuaria a existir uma vez que a grande maioria desse mercado é sénior, mas pouco a pouco faria mossa nessas operações, e poderia mais tarde deixar a Madeira "refém" da RYR. Por outro lado, que tipo de passageira é que a RYR transporta? Será que o senhor idoso nórdico, ou a senhora idosa inglesa, ou o casal de reformado alemão viajaria na RYR para a Madeira sem ser tudo incluido??

É uma questão complexa porque o mercado reage através de muitas variáveis. Não é possível dissociar completamente os dois mundos, o do package holidays mais tradicionais e o low-cost. Alguma quota de mercado as companhias charter iam perder,  pelo que certamente iam reduzir a operação principalmente nas épocas menos apetecíveis.

Quase certamente, se a RYR entrasse em força em mercados como Reino Unido e Alemanha, o número de passageiros aumentaria mas a Madeira tornar-se-ia um destino mais sazonal e a estada média diminuiria. Basicamente teríamos mais gente mas que ficava menos tempo na ilha e com menos opções de voos em determinadas épocas do ano. Será que é isso que se quer?
Enviado por: Snip
« em: 27 de Setembro 2018, 21:37:36 »

Por mais interessante que fosse ter a Ryanair nas ligações domésticas, certamente a companhia não viria só a isso e poderia pôr em causa ligações mais "interessantes" que actualmente são feitas por outras companhias a partir dos principais mercados emissores. Além de que a concorrência só vai funcionar se basearem um avião na Madeira.
Se tal acontecesse a RYR possivelmente ia "atacar" em mercados com decadas de operações, mas até que ponto mudaria isso? O turista que visita a Madeira gosta de ir com o pacote TUDO incluido e isso continuaria a existir uma vez que a grande maioria desse mercado é sénior, mas pouco a pouco faria mossa nessas operações, e poderia mais tarde deixar a Madeira "refém" da RYR. Por outro lado, que tipo de passageira é que a RYR transporta? Será que o senhor idoso nórdico, ou a senhora idosa inglesa, ou o casal de reformado alemão viajaria na RYR para a Madeira sem ser tudo incluido??
Enviado por: Snip
« em: 27 de Setembro 2018, 21:33:13 »

Apesar de nao ser uma nova rota, aqui deixo a questao:
 o governo regional ja anunciou algum charter para trazer e levar os estudantes no Natal e ano novo? 

Para nao se repetir a historia do ano passado de ter sido anunciado tao tarde que a perna LIS-FNC veio com menos de 50% de ocupacao pois todos ja tinham comprado as suas viagens...

O que o GR anunciou é que irá custear a viagem, isto é, os estudantes marcam nas agências de viagens a 65€ que o Governo mete o resto (possivelmente nem pagam e depois são as próprias agências a irem receber o reembolso)
Enviado por: Hawks
« em: 27 de Setembro 2018, 20:15:08 »

((A Transavia já está completamente enraizada nas ligações domésticas em Portugal, oferece uma razão preço/serviço adequada, os processos ligados ao subsídio como obtenção de factura, esclarecimento de dúvidas, etc, são facílimos. ))

E a Ryanair não tem ligações domésticas'? que se saiba já voa para os Açores... as pessoas querem é tarifas baixas, 9,99€! A Transavia era mais do mesmo..tarifas altas.

Devia ter criado um espaço maior entre os dois parágrafos do meu post. Esse comentário era uma comparação entre a Transavia e a Vueling. No primeiro parágrafo explico os motivos pelos quais, na minha opinião, a Ryanair não seria a melhor candidata a ser o terceiro operador LIS-FNC
Enviado por: flyportugal
« em: 27 de Setembro 2018, 20:04:15 »

((A Transavia já está completamente enraizada nas ligações domésticas em Portugal, oferece uma razão preço/serviço adequada, os processos ligados ao subsídio como obtenção de factura, esclarecimento de dúvidas, etc, são facílimos. ))

E a Ryanair não tem ligações domésticas'? que se saiba já voa para os Açores... as pessoas querem é tarifas baixas, 9,99€! A Transavia era mais do mesmo..tarifas altas.
Enviado por: Hawks
« em: 27 de Setembro 2018, 19:24:37 »

A troca de galhardetes relativamente recente entre ambas as partes e o agravamento das condições de operacionalidade do Aeroporto da Madeira, deverão afastar a Rya nair da Madeira durante alguns anos.

Por mais interessante que fosse ter a Ryanair nas ligações domésticas, certamente a companhia não viria só a isso e poderia pôr em causa ligações mais "interessantes" que actualmente são feitas por outras companhias a partir dos principais mercados emissores. Além de que a concorrência só vai funcionar se basearem um avião na Madeira.

A Vueling não tem grande história na Madeira tendo apenas 2 voos/semana sazonais de Barcelona. A Transavia já está completamente enraizada nas ligações domésticas em Portugal, oferece uma razão preço/serviço adequada, os processos ligados ao subsídio como obtenção de factura, esclarecimento de dúvidas, etc, são facílimos. Em tempos a Transavia teve intenção de basear uma aeronave no Funchal mas as intencões foram barradas pelos sindicatos franceses.
Enviado por: Jorge78
« em: 27 de Setembro 2018, 18:44:44 »

Quando li há umas semanas que a Azores Airlines ia receber um A320 dei por mim a pensar que talvez fossem voltar ao LIS-FNC/PXO... sonhar não custa!
Vejo mais depressa a Transavia, Vueling ou Binter em vez da Ryanair a entrar na rota.
Enviado por: Hawks
« em: 27 de Setembro 2018, 17:35:27 »

O governo regional pode entao ja reclamar sucesso, que ja ha muito tempo que ha 3 companhias a voar para o continente.

Não sei se a "gralha" está nas declarações do GR ou na transcrição feita pelos jornais. De qualquer forma, a Transavia é sistematicamente esquecida nesta discussão...e a meu ver seria do interesse de todos, por vários motivos, que estivesse na linha da frente para as ligações Lisboa-Funchal.
Enviado por: CS-TTK
« em: 27 de Setembro 2018, 17:21:48 »

Apesar de nao ser uma nova rota, aqui deixo a questao:
 o governo regional ja anunciou algum charter para trazer e levar os estudantes no Natal e ano novo? 

Para nao se repetir a historia do ano passado de ter sido anunciado tao tarde que a perna LIS-FNC veio com menos de 50% de ocupacao pois todos ja tinham comprado as suas viagens...
Enviado por: toto1100
« em: 27 de Setembro 2018, 16:50:50 »

O governo regional pode entao ja reclamar sucesso, que ja ha muito tempo que ha 3 companhias a voar para o continente.
Enviado por: CS-TJF
« em: 27 de Setembro 2018, 16:46:27 »

-A secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, afirmou esta quinta-feira que examinou numa reunião em Dublin com a transportadora aérea Ryanair a operação em todos os aeroportos nacionais

-O Governo da Madeira está a negociar com a ANA - Aeroportos de Portugal a entrada de uma terceira companhia aérea na rota regular entre a Madeira e o continente, revelou hoje o líder do executivo regional.


(Alguma relação estas duas noticias?)
Enviado por: Andre3567
« em: 27 de Outubro 2017, 10:42:07 »

Lufthansa vai começar a 31 março 2018 com uma frequência semanal (Sábado) Munique-Funchal.

https://www.incentivetravel.co.uk/news/airportairline/41988-lufthansa-confirms-new-european-destinations-from-frankfurt-and-munich (último parágrafo)
Enviado por: Hawks
« em: 08 de Fevereiro 2017, 12:44:17 »

Reforço da Iberia/Air Nostrum na Madeira para o pico de Verão 2017:

Madrid - 7xw
Bilbao- 3xw
Santiago - 1xw

A ligação da Iberia a Joanesburgo deve também ter potenciado esta operação praticamente diária a Madrid.
Enviado por: Hawks
« em: 05 de Fevereiro 2017, 14:21:19 »

Binter vai ligar Madeira a Canárias durante todo ano

Região reforça ligações aéreas, tanto com as ilhas vizinhos como com o Reino Unido.

A companhia aérea Binter Canárias, que habitualmente apenas concretizava a sua operação no pico do Verão, mais precisamente nos meses de Julho, Agosto e Setembro, irá assegurar a ligação entre a Madeira e as Ilhas Canárias, concretamente ao Aeroporto de Las Palmas, também no Inverno, o que permite garantir uma operação aérea para todo o ano.

A decisão, que vinha sendo negociada há já alguns meses, em estreita colaboração com a ANA e a Associação de Promoção da Madeira, ocorre depois da acção promocional conjunta que foi desenvolvida em território canário, suscitando grande interesse pelo nosso destino.

As ligações entre os aeroportos da Madeira e de Las Palmas, que se iniciavam, assim, apenas em Julho, foram já antecipadas para o final do próximo mês de Março. Uma antecipação de três meses que já está a ser potenciada pela companhia, com uma oferta que será assegurada com duas frequências semanais, às quintas-feiras e aos domingos, através de uma aeronave ATR 72 que, semanalmente, disponibilizará mais de 140 lugares.

Mais uma boa notícia para o destino Madeira, que o secretário regional da Economia, Turismo e Cultura considera, também, “oportuna”, sobretudo quando se verifica que a companhia aérea SATA, que operava esta ligação precisamente em ‘code-share’ com a Binter Canárias, retirou, da sua programação, os voos para o nosso destino.

Neste cenário, conforme explica Eduardo Jesus, “e independentemente do que vier a acontecer, a Região consegue manter a ligação a este mercado, durante todo o ano e nos mesmos moldes que até agora, através de um operador que já vinha praticando estes voos e dentro da normalidade prevista”, sublinha.

Eduardo Jesus considera, ainda, ser “da maior importância reforçar a ligação da Região às Canárias e assegurar e fomentar o movimento de passageiros entre os dois arquipélagos, a favor de um nicho de mercado que pode vir a ser incrementado, a favor do turismo regional”, conclui.

Stansted com duas frequências: Verão e Inverno


Outra das boas notícias já confirmadas prende-se com o facto da companhia aérea Jet 2, que actualmente liga a Região a seis cidades do Reino Unido e que, no passado mês de Novembro, já anunciara a ligação semanal a Edimburgo e a Birmingham para o próximo Inverno 2017/2018, dar início à sua ligação a Stansted neste Verão, numa operação com duas frequências semanais que deverá prolongar-se todo o ano.

Inicialmente, a companhia tinha anunciado que iria realizar duas frequências no Verão e uma no Inverno, mas agora confirmou que fará duas frequências, nas duas estações, preenchendo, assim, o ano todo.

Mais uma excelente confirmação que deixa Eduardo Jesus “altamente satisfeito, na medida em que representa uma excelente oportunidade de maior aproximação e consolidação de um mercado que interessa, tanto do ponto de vista turístico como económico e que, ao contrário do que acontece, em regra, com o lançamento de novas frequências para o Verão, confirma o reforço de lugares no Inverno para a Madeira, o que significa um forte contributo para esbater a sazonalidade, mais um dos objectivos que assumimos desde o início desta governação e que agora, mais uma vez, concretizamos”, frisa.

In DN-Madeira
Enviado por: aerointeressado
« em: 16 de Fevereiro 2015, 11:14:25 »

No site da Turisver:

Citação
      easyJet começou a voar de Manchester para a Madeira

A companhia aérea easyJet começou a voar para a Madeira de Manchester, no passado sábado, dia 14 de Fevereiro, com duas frequências semanais, à segunda-feira e sábado.
Segundo o comunicado enviado à redacção, a partir de dia 22 de Maio, o s dias de operação vão alterar para segunda e sexta-feira. O reforço da operação para a Madeira, em conjunto com a abertura da rota de Edimburgo para o mesmo destino, no passado dia 3 de Fevereiro, representa um acréscimo de oferta anual de mais de 32 mil lugares.
A easyJet, que voa para a Madeira desde 2007, assegura duas ligações diárias a Lisboa, seis ligações semanais a Londres Gatwick, três ligações a Bristol e duas a Edimburgo. Sendo o Reino Unido o segundo maior mercado emissor para a Madeira, com uma quota de mercado de 19%. Em 2014 o aeroporto da Madeira recebeu mais de 470 mil passageiros oriundos deste mercado, o que representou um acréscimo de 6,6% quando comparado com 2014.
A easyJet ocupa o segundo lugar no ranking das companhias aéreas a operar no Aeroporto da Madeira, com uma quota de mercado de 14% e é o maior operador deste aeroporto para o mercado britânico.
Total 84+0=84 ms, db 0 ms, php 84 ms