Leia atentamente as regras do fórum. Insultos e ataques pessoais a outros membros serão punidos.

Resposta

Aviso: este tópico não tem nenhuma mensagem nova há, pelo menos, 90 dias.
A não ser que tenha a certeza que quer responder, por favor, considere a hipótese de criar um novo tópico.

Nota: esta mensagem não irá aparecer até ter sido aprovada por um moderador.

Nome:
Email:
Verificação:

Atalhos: pressione alt+s para enviar ou alt+p para pré-visualizar


Resumo do Tópico

Enviado por: Spark
« em: 04 de Novembro 2016, 22:35:48 »

Enviado por: Air Acores
« em: 04 de Novembro 2016, 20:22:40 »

Cerca de 400.000€ se nao me engano
Enviado por: AvGeekDiogo
« em: 04 de Novembro 2016, 15:37:15 »

Parece que o comandante do A320 foi bem recompensado.

Citação
China Eastern pilot who avoided Shanghai runway collision rewarded with 3 million yuan

The captain of an Airbus A320 who avoided a collision with another plane on the same runway at Shanghai Hongqiao International Airport has been awarded 3 million yuan (HK$3.45 million) by his employer China Eastern Airlines.
He Chao, a veteran captain of the Shanghai-based airline, has also been rated an “advanced party member”, an honour given to a select few for their achievements, news portal ThePaper.cn reported.

The plane’s crew members were awarded 600,000 yuan between them, the report said.
Errors by air traffic controllers appeared to have caused the near miss between the two planes on October 11, the civil aviation authority said.
The Airbus A320 jet He was piloting was cleared for take-off from a runway when He saw an Airbus A330 taxiing across its path, according to the report.
The captain continued with the take-off and the plane rose just above the taxiing aircraft. No one was injured.
Source: http://www.scmp.com/news/china/society/article/2042684/captain-who-avoided-shanghai-runway-collision-awarded-3-million
Enviado por: iloper
« em: 03 de Novembro 2016, 22:07:00 »

ainda hoje o CS-TOE sobrevoou um Easyjet que entrou na pista antes do tempo... Infelizmente acontece mais vezes do que devia
Enviado por: SafetyJo
« em: 14 de Outubro 2016, 12:53:01 »

Sem esquecer os amigos canídeos e felinos e por aí fora :)

Sem esquecer os animais que podem eventualmente provocar uma "runway incursion" uma vez que não tem comunicações bilaterais com a Torre e não olham para a Torre de forma a obter os sinais da lanterna de sinais :)

Amigo Orlando, embora tenha colocado o "smiley" no fim da sua frase, estou certo que falava seriamente. Os animais ainda continuam a ser um problema em muitos aeroportos. O exemplo que tenho aqui em Cabul é explicito. Conseguimos vedar certas áreas que identificámos criticas mas os nossos congéneres afegãos não dão grande importância ao facto de haver animais no aeroporto. Falo de cães de raças grandes podendo chegar aos 30/35 quilos e esporadicamente animais com 40/45 quilos. Nos últimos 3 anos tivemos 4 "dog strikes". Nada bonito de se ver. A "sorte" foi que envolveu animais de médio porte (o maior pesava cerca de 28 quilos) e as aeronaves envolvidas eram também de grande porte (C130, C17, B747). Se fosse um B190, um C208 Caravan ou mesmo um Super Tucano A29 os resultados poderiam ter sido diferentes...para os aviões.

Aqui não são só os cães. Também temos o prazer de ver raposas e coiotes. Vá lá que as cabras e ovelhas são mantidas fora do aeroporto. E acredite que estou a falar do Aeroporto Internacional de Cabul (Hamid Karzai In'l Airport) onde operam voos diários da Emirates, Turkish irlines, Fly Dubai, Air India, Pakistan AInt'l Airlines e claro companhias afegãs e militares.
Mas não é só aqui. Há muitos aeroportos e aeródromos que carecem de maior investimento na salvaguarda das pistas em ralação a animais.
Enviado por: lockheed
« em: 14 de Outubro 2016, 12:12:45 »

Obrigado Rastafly.
Enviado por: Rastafly
« em: 14 de Outubro 2016, 11:03:25 »


Orlando, hoje já aprendi mais uma coisa. Não sabia que era diferente o TOGA na Airbus do TOGA da Boeing. Conhecendo o TOGA da Boeing sei que quando carregas botão TOGA o computador assume FULL POWER que tinha apenas como limite o a percentagem que era inserida no FMS.

Isto é se não me falha a memória....

Os motores a jato modernos,mesmo em toga estão limitados a uma potência mais baixa do que o motor conseguiria atingir sem essa limitação,chama-se a isso flat rated(comparação grosseira,é o mesmo que acontece aos carros que têm muitos cavalos e estão limitados electronicamente),é muito usual os motores estarem flat rated a ISA+15,isto significa que a potência máxima a que os motores estão limitados é a potência que esses motores atingem quando a temperatura exterior é igual a 15+15=30 graus,mesmo que estejam temperaturas inferiores o motor não dará mais potência,e isto é TOGA.
Em relação a seleção TOGA,só referente ao que acontece aos motores(pois a seleção de TOGA dá origem a uma série de outros "acontecimentos"),quer no Airbus quer no Boeing o conceito é igual o que difere é a forma de se activar,no Airbus mete-se as manetes de potência para a frente,e no Boeing carrega-se num dos botões que tem nas manetes de potência.
Enviado por: N748RA
« em: 14 de Outubro 2016, 00:34:15 »

Sim Lockheed, mas estava a falar dos slats :) nos boeings são essas, no A320 são 1 (só slats), 1+F (slats mais flaps), 2, 3, FULL! Os flaps em nenhum avião que conheça são automáticos, os slats é que descem automaticamente quando selecionamos uma certa configuração de flaps, e a essa configuração corresponde uma certa configuração de slats, ou seja, não podemos selecionar os slats, apenas os flaps, mas consoante o ponto de flaps que selecionamos, um certo ponto de slats "desce" automaticamente! :)

Em termos de jactos de linha sim mas no caso do F-16 por exemplo, se não estou em erro os flaps de bordo de ataque descem por gravidade.
Enviado por: OrlandoTTH
« em: 13 de Outubro 2016, 21:00:19 »

Sem esquecer os amigos canídeos e felinos e por aí fora :)
Enviado por: ma_lppt
« em: 13 de Outubro 2016, 20:58:23 »

Uau ! Tudo o que precisamos de saber sobre runway incursions e nunca tivémos coragem de perguntar está no tal link fornecido no tópico anterior e claro .... nos comentários de vários foristas.
E ... as runway incursions nao se limitam aos aviões, há veiculos em terra e até passageiros ( veja-se o caso dos argelinos em Lppt ... ) que por vezes resolvem invadir as pistas.
Enviado por: SafetyJo
« em: 13 de Outubro 2016, 18:04:19 »

Ate que ponto a tecnologia pode ajudar na prevenção destas situações ?  podemos um dia evoluir para uma espécie de "TCAS" no solo, luzes avisadoras ou outros mecanismos de prevenção ?

Em complemento do que foi aqui referido pelo N748RA e o Nyctalus, as luzes no solo são conhecidas por "stop bars" e estão associadas ás marcas da posição de espera no caminho de circulação que dá acesso à pista. As luzes estão normalmente vermelhas e são apagadas quando a Torre autoriza a aeronave a cruzar ou a entrar na pista. Há variantes do sistema mas faz parte da mitigação para a prevenção de "runway incursions".

Há outro sistema utilizado em muitos aeroportos que é o radar de solo. Funciona com os "transponders" e a torre tem um monitor onde vê o progresso de cada aeronave no mapa do aeroporto.

Neste caso concreto, adiantaram que poderia ter havido uma confusão provocada pela Torre que levou a que a tripulação do A330 tenha cruzado. Talvez uma fraseologia menos standard. A investigação certamente o dirá.

Para quem estiver interessado nestas coisas de "runway incursions" aconselho uma leitura deste documento http://essi.easa.europa.eu/ecast/wp-content/uploads/2011/08/European-AP-PRI_final-web1.pdf produto da cooperação entre várias agências.

Há de facto demasiadas "runway incursions". Felizmente não tem produzido catástrofes mas devemos prevenir cada vez mais.
Enviado por: lockheed
« em: 13 de Outubro 2016, 14:49:23 »

Sim Lockheed, mas estava a falar dos slats :) nos boeings são essas, no A320 são 1 (só slats), 1+F (slats mais flaps), 2, 3, FULL! Os flaps em nenhum avião que conheça são automáticos, os slats é que descem automaticamente quando selecionamos uma certa configuração de flaps, e a essa configuração corresponde uma certa configuração de slats, ou seja, não podemos selecionar os slats, apenas os flaps, mas consoante o ponto de flaps que selecionamos, um certo ponto de slats "desce" automaticamente! :)

Exacto!
Enviado por: CS-TMT
« em: 13 de Outubro 2016, 14:18:45 »

podemos um dia evoluir para uma espécie de "TCAS" no solo, luzes avisadoras ou outros mecanismos de prevenção ?
Tens o RAAS que é uma coisa parecida. Não evita colisõese não avisa da possibilidade delas, mas avisa quando o avião está a aproximar-se de uma pista ou a entrar nela.
Enviado por: OrlandoTTH
« em: 13 de Outubro 2016, 12:51:10 »

Sim Lockheed, mas estava a falar dos slats :) nos boeings são essas, no A320 são 1 (só slats), 1+F (slats mais flaps), 2, 3, FULL! Os flaps em nenhum avião que conheça são automáticos, os slats é que descem automaticamente quando selecionamos uma certa configuração de flaps, e a essa configuração corresponde uma certa configuração de slats, ou seja, não podemos selecionar os slats, apenas os flaps, mas consoante o ponto de flaps que selecionamos, um certo ponto de slats "desce" automaticamente! :)
Enviado por: lockheed
« em: 13 de Outubro 2016, 12:29:57 »

Há slats que são "deployed" automaticamente, dependendo do angulo de ataque do avião! Creio que nem nos boeings ou airbus isso acontece! Ao selecionarmos por exemplo "flaps 2" num A320 desde os flaps para a posição 2, e descem também os slats correspondentes a essa mesma posição :)

Na Boeing os flaps tem várias inclinações e não são activados automaticamente. Na Boeing são 1/2/5/10/15/25/30 e 40 e isso tem a haver com a inclinação em ângulos dos flaps.
Total 83+1=84 ms, db 0 ms, php 84 ms