Leia atentamente as regras do fórum. Insultos e ataques pessoais a outros membros serão punidos.

Resposta

Aviso: este tópico não tem nenhuma mensagem nova há, pelo menos, 90 dias.
A não ser que tenha a certeza que quer responder, por favor, considere a hipótese de criar um novo tópico.

Nota: esta mensagem não irá aparecer até ter sido aprovada por um moderador.

Nome:
Email:
Verificação:

Atalhos: pressione alt+s para enviar ou alt+p para pré-visualizar


Resumo do Tópico

Enviado por: mrpmh
« em: 11 de Fevereiro 2018, 14:55:27 »

Estamos a falar de emergência, perante esta situação,  não deveria de ser multado,   infelizmente também sou multado por excesso de velocidade mas se estivesse com marcha de urgência desde que justificada provavelmente o juiz não me multaria.

Se eu for a conduzir numa auto-estrada e ficar sem combustível também me vai ficar cara a brincadeira.
Enviado por: eascensao
« em: 10 de Fevereiro 2018, 22:37:27 »

Mais uma 'não-notícia' ou 'não-caso'.

Terá possivelmente existido um planeamento ineficiente que obrigou a uma aterragem não planeada em superfície não preparada.
O GPIAA foi informado (ou soube) e notificou o operador de que a aeronave não poderia descolar do local e deveria ser transportada por via terrestre até um aeródromo. A GNR foi informada pelo GPIAA e trans,itiu esta informação ao operador/piloto.
Desrespeitando a instrução do GPIAA e da GNR o operador reabasteceu a aeronave e descolou.
E por isto, por desobediência, foi julgado, considerado culpado e autuado.

A par disto existirá, ainda, a não notificação ao Instituto Nacional de Aviação Civil (agora AUtoridade Nacional de AViação Civil) o que constitui uma infracção aeronáutica que estará ou poderá ser analisada em sede própria e daí resultarem as sanções previstas.
Enviado por: brunodias
« em: 10 de Fevereiro 2018, 20:36:30 »

Eu estou de acordo com as multas
Agora como piloto de lazer também gostaria que a anac fosse mais flexivel em certas situações, secalhar não deviam ter impedido a descolagem(acho que legalmente nem o pode fazer) se o avião fez 1 aterragem normal apesar de não ser numa superficie considerada pista de aviação, se está tudo ok, porque não descolar de la?
Atenção antes de criticar porque o que eu disse acontece noutros paises, em que se pode descolar depois, paises esses onde a general aviation funciona e muito bem
Enviado por: Byte Boador
« em: 10 de Fevereiro 2018, 01:15:54 »

Não lhe terem cortado as asas já foi uma sorte...

Há pessoal que pensa que está acima da lei e depois lixa-se (com F)
Enviado por: VNE
« em: 09 de Fevereiro 2018, 14:15:41 »

Sendo assim,estava à espera de quê???
Enviado por: sdo
« em: 09 de Fevereiro 2018, 11:09:54 »

Isso não sei...
Enviado por: toto1100
« em: 09 de Fevereiro 2018, 10:42:39 »

E esta pessoa ainda continua a voar?!
Enviado por: sdo
« em: 09 de Fevereiro 2018, 10:32:07 »

Tendo em conta o que se passou, até acho que a multa foi pouco. Quem quiser ler o relatório completo pode encontrá-lo no site do GPIAAF. O incidente foi a 4 de Julho de 2010.

Em resumo:

1 - Ficou sem combustível por mau planeamento e teve de aterrar no IC8
2 - Descolou de uma rua numa zona industrial, depois de ter solicitado para alguém ir lá levar combustível, em completo desrespeito com as indicações expressas que tinham sido dadas pela GNR e pelo então GPIAA: remover as asas e transportar o avião por via terrestre para o aeródromo, onde seriam feitas as perícias necessárias pelo gabinete de investigação.
3 - A aeronave continuou a operar normalmente.
4 - O então INAC não foi notificado.

Portanto, e em resposta ao título do tópico, sim! Está mesmo tudo doido.
Enviado por: Franmed
« em: 08 de Fevereiro 2018, 22:17:42 »

Dava jeito ler a notícia inteira, e não só o título.

Vê a citação que o AvGeekDiogo pôs em cima. A multa não foi dada por aterrarem no IC8.

Eu li bem a notícia e não só o título. Aliás li e depois reli.
E a notícia diz que parte da multa foi dada por aterrarem com falta de notificação.
O descolar ainda compreendo, já não estamos perante situação anormal. Agora o aterrar...
Estarão a sugerir que quando se preencher o plano de voo se indique que se vai aterrar em emergência no IC8, às xx horas?
Talvez se refiram à falta do mayday. Pode ter acontecido mas a 1.000 pés não há tempo para muito. E depois quem anda nisto sabe que a prioridade é fly, navigate, comunicate. Em emergência há outras prioridades que não o comunicate.
Cumprimentos,

mas será que é assim tão difícil compreender que a questão da aterragem têm a ver com a notificação posterior que deve ser feita ?
Enviado por: brunodias
« em: 08 de Fevereiro 2018, 22:16:57 »

Volto a dizer a noticia não está completa, eles não foram multados pela aterragem, mas pela descolagem e por falta de comunicação/notificação do incidente
Não existe multas para falta de mayday e logico que no plano de voo nunca poderia vir nada assim, alias se fosse fim de semana nem plano de voo seria necessario para esse voo
Enviado por: JSilvazito
« em: 08 de Fevereiro 2018, 22:12:03 »

Dava jeito ler a notícia inteira, e não só o título.

Vê a citação que o AvGeekDiogo pôs em cima. A multa não foi dada por aterrarem no IC8.

Eu li bem a notícia e não só o título. Aliás li e depois reli.
E a notícia diz que parte da multa foi dada por aterrarem com falta de notificação.
O descolar ainda compreendo, já não estamos perante situação anormal. Agora o aterrar...
Estarão a sugerir que quando se preencher o plano de voo se indique que se vai aterrar em emergência no IC8, às xx horas?
Talvez se refiram à falta do mayday. Pode ter acontecido mas a 1.000 pés não há tempo para muito. E depois quem anda nisto sabe que a prioridade é fly, navigate, comunicate. Em emergência há outras prioridades que não o comunicate.
Cumprimentos,
Enviado por: Flyz
« em: 08 de Fevereiro 2018, 21:54:14 »

(...)Em comunicado, a Procuradoria do Ministério Público da Comarca de Santarém afirma que, numa sentença proferida no passado dia 02, o piloto foi condenado pelo tribunal (TCRS) a uma coima de 3.600 euros por descolagem em local não certificado sem o conhecimento prévio da Autoridade Aeronáutica e a outra de 2.200 euros por falta de notificação da aterragem de emergência ao então Instituto Nacional de Aviação Civil (atual Autoridade Nacional de Aviação Civil).(...)
Enviado por: brunodias
« em: 08 de Fevereiro 2018, 21:52:14 »

Notícia que circula aí pela net na noite de hoje:

Citação
  Piloto que aterrou de emergência no IC8 condenado a 4.500 euros de multa
Jornal Económico com Lusa
17:27
Incidente não causou quaisquer danos, dado que naquele momento não havia trânsito a circular no IC8 e os dois ocupantes do avião – o piloto-instrutor e um aluno – também não sofreram qualquer ferimento.

Notícia em: http://www.jornaleconomico.sapo.pt/noticias/piloto-que-aterrou-de-emergencia-no-ic8-condenado-a-4-500-euros-de-multa-267416

Isto é de doidos.
Então se numa emergência, leia-se EMERGÊNCIA, alguém aterra onde lhe parece melhor, não causa danos e é acusado e multado por ter desrespeitado códigos e procedimentos aeronáuticos? Esta gente está boa da cabeça?
Mais parece que na justiça ( justiça ) ninguém tem a cabeça no seu devido lugar.
Cumprimentos,

Eu não li os outros comentarios, mas falta ai o resto da noticia, eles foram multados porque descolaram de la sem autorização, eles tinham ordem para desmontar asas e seguir de camião
Enviado por: Franmed
« em: 08 de Fevereiro 2018, 21:33:14 »

lol

e continuam a não ler
Enviado por: POLHAS
« em: 08 de Fevereiro 2018, 21:24:40 »

Estamos a falar de emergência, perante esta situação,  não deveria de ser multado,   infelizmente também sou multado por excesso de velocidade mas se estivesse com marcha de urgência desde que justificada provavelmente o juiz não me multaria.
Total 95+0=95 ms, db 0 ms, php 95 ms