Leia atentamente as regras do fórum. Insultos e ataques pessoais a outros membros serão punidos.

Resposta

Aviso - enquanto esteve a ler, foram enviadas 3 novas respostas a este tópico. Verifique se quer voltar a ler o tópico.

Nota: esta mensagem não irá aparecer até ter sido aprovada por um moderador.

Nome:
Email:
Verificação:

Atalhos: pressione alt+s para enviar ou alt+p para pré-visualizar


Resumo do Tópico

Enviado por: Spark
« em: 27 de Maio 2019, 20:51:19 »

Espera... quer dizer então que meter o Max no chão foi a melhor coisa que se podia ter feito?

Didn't see that coming...
Enviado por: nunopinheiro
« em: 25 de Maio 2019, 19:15:19 »

Parvoíce total a teimosia de Boeing e FAA em não fazer o grounding logo no início deu nisto...
Enviado por: Icterio
« em: 15 de Maio 2019, 20:33:11 »

Muito mau, muito mau mesmo.  Ainda mais uma empresa como a Boeing.
Enviado por: Spark
« em: 15 de Maio 2019, 17:46:22 »

Citação
Áudio revela discussão acesa entre pilotos e Boeing sobre o sistema do 737 Max implicado nos dois acidentes fatais

Semanas depois do acidente com um 737 Max da Lion Air e meses antes de novo desastre com um avião do mesmo modelo, da Ethiopian Air, os ânimos aqueceram durante uma reunião entre pilotos e a Boeing

"Merecemos sem dúvida saber o que há nos nosso aviões", ouve-se um piloto dizer no encontro com responsáveis da Boeing, em novembro, semanas depois de um voo da Lion Air se ter despenhado no Mar de Java, na Indonésia, provocando a morte a 189 pessoas.

Na reunião, os pilotos exigem informações sobre o sistema MCAS (Maneuvering Characteristics Augmentation System que os relatórios preliminares implicam neste acidente e no que se seguiu, em março deste ano, quando outro 737 Max operado pela Ethiopian Air caiu, com 157 pessoas a bordo.

Uma funcionalidade de estabilidade integrada no programa terá impedido os pilotos de retomarem o controlo, levando à queda das aeronaves.

O áudio obtido pela CBS News permite ouvir um responsável da construtora americana dizer aos pilotos que talvez daí a seis semanas houvesse atualizações do software, mas que a companhia não queria apressar o processo.

Com uma atualização de software anunciada em março, mas alvo de sucessivos atrasos, a Boeing explicou que se tornaria mais fácil aterrar, não sendo necessário desabilitar o MCAS para conseguir evitar um desastre.

Na altura, os pilotos queixaram-se de não estar a par do sistema, o que um representade da Boeing corroborou.

"Estes tipos nem sabiam que o raio do sistema estava no avião", ouve-se um piloto lamentar, referindo-se, aparentemente, aos pilotos da Lion Air.

Os 737 Max 8 e 9 estão em terra desde o acidente da Ethiopian Air.
Enviado por: Rex
« em: 10 de Maio 2019, 22:50:56 »

Se alguém puder colocar o link força, não sei porquê não estou a conseguir

Enviado por: Tomás Ribeiro
« em: 10 de Maio 2019, 20:44:07 »

O mentour pilot acabou de lançar um vídeo excelente a explicar porque é que a Airbus não "limpou" de vez a Boeing durante esta crise.
Se alguém puder colocar o link força, não sei porquê não estou a conseguir
Enviado por: Pexinho
« em: 07 de Maio 2019, 23:49:41 »

Boas pessoal encontrei uma reportagem dos 60 minutos Austrália sobre os acidentes do 737 max

Tem partes técnicas interessantes, mas tb o dramatismo de uma familia.

https://youtu.be/QytfYyHmxtc
Enviado por: Snip
« em: 05 de Maio 2019, 16:41:21 »

Gosto muito deste canal de Youtube, é um canal essencialmente ligado a explicar e contar factos interessantes sobre logística, transportes, e sempre que toca no assunto "aviação" nota-se que há um certo estudo por detrás. Há também alguma opinião mas a meu ver a explicação para o futuro deste modelo é algo que foi muito bem dada e até considero acertada...


Enviado por: nunopinheiro
« em: 28 de Abril 2019, 21:03:34 »

Nyctalus, continua a ser fundamentalmente um erro de software, o esforço elevado que refere deve-se simplesmente ao facto do Trim ter ido muito para além do que supostamente o software deveria permitir.
A elevada velocidade e a lutar contra este já com uma inclinação elevada era muito difícil.

Mas isso pode acontecer em QQ aparelho, o problema é como é que ontrim chegou aquele nível. E isso deveu-se ao erro de software.

Porque está a demorar tanto tempo?

Porque agora estão a resolver não só o que era fácil mas muitos outros problemas que contribuíram para isso...

Depois do mal que ficaram na figura quando deixaram para último dos últimos o grounding a grande desconfiança sobre a FAA e Boeing, implica que agora vão ter de fazer um trabalho excelente de forma a convencer todas as agência de segurança aérea de que está tudo bem e mais que bem...

Isto era óbvio, eu não quis acreditar que a boing havia de ser burra ou ponto de se colocar nesta posição, mas colocou... E. Agora o simples software update não basta...


Sobre a morte prematura, talvez venha a ser substituído mais cedo do que a boing esperava, mas ainda vão ter de vender e colocar no ar uns bons milhares de max. Simplesmente não há outro aparelho disponível em quantidade suficiente.
Enviado por: Nyctalus
« em: 28 de Abril 2019, 20:13:05 »

Acho que estamos a assistir à morte 'prematura' do 737...

Cada vez se assiste a mais trapalhadas por parte da Boeing na implementação do 737MAX...

Parecem ser demasiadas 'coisinhas' para além de um software defeituoso (MCAS)... Se o problema fosse só do software já estariam resolvidos. De certeza que é muito mais profundo que isso. E começa-se a entender aos poucos...

Recapitulando:

- continuam com um airframe que não permite a instalação de motores de maior bypass no mesmo local dos motores anteriores, necessitando de mudar o centro de gravidade/thrust do aparelho;
- um software que apenas se baseia num sensor (AoA) quando o avião tem dois e sobrepõe-se ao input dos pilotos;
- a "solução" passa por desligar o trim automático, o que implica o uso de trim manual a baixas altitudes, exigindo um grande esforço fisico e de coordenação aos pilotos que basicamente estão a lutar contra o avião no seu controlo;
(...)
- sistemas de alerta que avisam os pilotos sobre possiveis problemas são... premium :o
(...)
- Soubemos ontem através de whistlerblowers (funcionários da Boeing), que problemas na construção dos AoA já eram conhecidos, estando mais susceptíveis quando sofrem impactos de objetos externos (não levem o avião para o Montijo  ;D ;D)...

Citação de: AVHerald
On Apr 27th 2019 it became known, that four independent whistleblowers, current and former Boeing employees, had called the FAA hotline for whistleblowers regarding aviation safety concerns on Apr 5th 2019. The concerns reported were wiring damage to the AoA related wiring as result of foreign object damage as well as concerns with the TRIM CUTOUT switches. The FAA believes these reports may open completely new investigative angles into the causes of the two crashes in Indonesia and Ethiopia.

E hoje: https://www.zerohedge.com/news/2019-04-28/boeing-didnt-tell-southwest-or-faa-it-had-disabled-critical-safety-alerts-737-max

A Boeing desativou o alerta que avisa de leituras dispares entre os dois AoA e não disse a ninguém. Nem sequer à Southwest (que comprou o pack premium) nem à FAA  :o :o
Enviado por: toto1100
« em: 16 de Abril 2019, 22:37:39 »

A FAA aceitou que nao seja preciso simulador para ser certificados dos NG para os MAX.
Enviado por: nunopinheiro
« em: 16 de Abril 2019, 09:56:37 »



este senhor vai explicando e muito bem a coisa
Enviado por: david1990
« em: 15 de Abril 2019, 21:27:28 »

737 Enhanced ou 737 Plus ou 737 Xtra
Total 93+0=93 ms, db 0 ms, php 93 ms