Jorge78

  • Mensagens: 2915
Os acordos de empresa blindados que não deixam haver muitas mudanças são os da TAP, não os da PGA.

Têm que ganhar menos, não podem ter aviões de mesma capacidade que a TAP entre outras coisas.

Então!!!
TEM QUE GANHAR MENOS.
TEM QUE TER AVIOES COM CAPACIDADE INFERIOR.

Estão lançadas as bases!
Talvez não haja mesmo vontade, nem gestão com visão!

Será que há vontade para tornar a PGA numa lowcost ou criar outra empresa lowcost no Grupo TAP?

Será que no AE da TAP ou da PGA não estará barrada essa situação?

Sei destas situações em relação à TAP/PGA porque já foram referidas aqui no fórum.

ClearedForTakeOff

  • Moderador
  • Mensagens: 1333
    • Aviation Blog
A PGA não ia ser integrada na TAP?

Jorge78

  • Mensagens: 2915
A PGA não ia ser integrada na TAP?
Acho que o AE da Tap não o permite.

Grupo Tap mas empresas diferentes.

iloper

  • Mensagens: 1524

Flyhigh

  • Mensagens: 202
Bom dia,

Isto é sempre tudo muito fácil, cria-se/compra-se uma empresa com custos menores (neste caso a PGA), transfere-se aos poucos a operação da companhia principal (neste caso a TAP) para a de baixo custo (PGA), depois diz-se aos da principal que ou aceitam novas condições ou são despedidos.

Passado uns tempos isso já não chega, faz-se o mesmo, agora pode ser com a OMNI. O limite é o salário mínimo, até se chegar lá, há sempre margem para se ficar de mais baixo custo.

Claro, isto aplica-se a todas as empresas, sim, também na onde vocês trabalham! Ah! Na vossa já não pode ser não é!

Isto é o caminho da precariedade, da tendência para o salário mínimo em tudo, do "temos de nos adaptar, reduzir os custos" - embora os custos que se reduzem são sempre os do trabalho, mas as margens de lucro da empresa, essas, é sempre a crescer!

Não interessa se um dos motivos dos nossos custos laborais serem muito altos ser o facto de concorrermos com empresas com custos FISCAIS muito mais baixos!

A TAP é disso exemplo. Tem uma ineficácia em optimização fiscal enorme, pagando impostos que, legalmente podia não pagar, mas isso não interessa ao Dono - o Estado, pois se apropria desse dinheiro por via de impostos e ainda pode dizer que a TAP tem de ser privatizada porque não tem bons resultados.

Outsourcing, prestações de serviços, empresas unipessoais, por aí adiante, a todo o valor para o fundo! Vejam o que esse caminho deu na aviação nos EUA, vejam o acidente do ColganAir! Depois, quando o chão ficar pintado de vermelho, rezem para não ser com um dos vossos, para que a companhia não seja Alemã, com COA irlandês, tripulação Filipina (com contratos de prestação de serviços por um broker), com bilhete comprado na internet nas ilhas Cayman (mas por 10 Euros) e depois seguro, reclamação de indemnização, o tribunal competente é ????

Saudações Aeronáuticas,

FlyHigh

Alex

  • Banido do fórum
  • Mensagens: 1256
Isto é sempre tudo muito fácil, cria-se/compra-se uma empresa com custos menores (neste caso a PGA), transfere-se aos poucos a operação da companhia principal (neste caso a TAP) para a de baixo custo (PGA), depois diz-se aos da principal que ou aceitam novas condições ou são despedidos.

Não é o mercado a funcionar?

Passado uns tempos isso já não chega, faz-se o mesmo, agora pode ser com a OMNI. O limite é o salário mínimo, até se chegar lá, há sempre margem para se ficar de mais baixo custo.

Claro, isto aplica-se a todas as empresas, sim, também na onde vocês trabalham! Ah! Na vossa já não pode ser não é!

Isto é o caminho da precariedade, da tendência para o salário mínimo em tudo, do "temos de nos adaptar, reduzir os custos" - embora os custos que se reduzem são sempre os do trabalho, mas as margens de lucro da empresa, essas, é sempre a crescer!

Mais de 2 milhões de Portugueses viram os seus salários reduzidos.

Não interessa se um dos motivos dos nossos custos laborais serem muito altos ser o facto de concorrermos com empresas com custos FISCAIS muito mais baixos!

Quando uma empresa compete com outra que opera aeronaves que na pratica são 50% mais eficientes, está condenada.

A TAP é disso exemplo. Tem uma ineficácia em optimização fiscal enorme, pagando impostos que, legalmente podia não pagar, mas isso não interessa ao Dono - o Estado, pois se apropria desse dinheiro por via de impostos e ainda pode dizer que a TAP tem de ser privatizada porque não tem bons resultados.

Se podia não pagar e está a paga-los, a isso chama-se má gestão, é preciso agir e não falar para o ar.
NA TAP a culpa é sempre dos outros!

Outsourcing, prestações de serviços, empresas unipessoais, por aí adiante, a todo o valor para o fundo! Vejam o que esse caminho deu na aviação nos EUA, vejam o acidente do ColganAir! Depois, quando o chão ficar pintado de vermelho, rezem para não ser com um dos vossos, para que a companhia não seja Alemã, com COA irlandês, tripulação Filipina (com contratos de prestação de serviços por um broker), com bilhete comprado na internet nas ilhas Cayman (mas por 10 Euros) e depois seguro, reclamação de indemnização, o tribunal competente é ????

Falar para o ar é fácil mas os números contam uma historia diferente, não é fácil digerir uma derrapagem nas contas acima de 280%. A TAP aumentam a frota, destinos, frequências, o numero de passageiros aumenta, o petróleo atinge mínimos históricos e as contas são a vergonha que são.

Alguma concorrência apresenta contas e receitas astronómicas, onde estão aqueles que dizem que o negocio da aviação não é rentável?
Mal gerido não é de certeza.

Flyhigh

  • Mensagens: 202
Boa noite,

Quanto ao facto da TAP ser mal gerida, não há dúvidas, parte por responsabilidade da Administração, parte por responsabilidade do Accionista.

Uma coisa diferente é a subversão das regras e contratos, mascarada como sendo decorrente da concorrência. Se eu concorro com uma empresa que paga muito menos impostos que a minha, não tenho os mesmos meios para concorrer, a outra tem uma enorme vantagem competitiva. E a solução mais fácil é sempre reduzir salários. Isto é um método de concorrência iterativo em que a tendência salarial, por legalmente não poder ser zero, tende para o salário mínimo.

Há dois milhões de Portugueses que viram o seu salário reduzido, então são dois milhões de vítimas deste sistema. Na aviação já ficou provado que esta corrida para o fundo dá bons resultados económicos, mas potência maus resultados materiais. Nos EUA, este percurso na aviação já foi trilhado e está-se agora a tentar reverter, pois custou a vida de dezenas de pessoas, sendo o seu expoente máximo o acidente do ColganAir em Buffalo.

As pessoas querem viajar em aviões de última geração por 10 euros, esse valor vai ter de sair do corpo de alguém, porque as empresas têm de ter lucro, o combustível pode-se optimizar, mas o avião não voa sem ele, tira-se serviços acessórios como bagagens, manga, bilhetes em papel, etc, o que sobra - os tripulantes.

Só que os aviões requerem pessoal altamente qualificado e proficiente, e isso custa muito dinheiro. Requer  formação inicial e contínua durante toda a carreira, quanto mais se cortar mais tendemos para o cenário ColganAir. Depois muda-se tudo, mas a tinta vermelha.

O capitalismo selvagem que vivemos é muito giro enquanto só usufruímos dos benefícios e os sacrifícios são dos outros, mas atenção, lembrem-se que "cá calharás"!

Saudações Aeronáuticas,

FlyHigh

brunodias

  • Mensagens: 5441
Ja no topico da privatização da tap, eu disse e volto a dizer, como bons portugueses a culpa é sempre dos outros

Espanta-me que os outros consigam tudo e só nos é que nunca conseguimos, será que nas low cost se ganha assim tão mal?? será que não ha low cost com salarios etc etc ao nivel de companhias de bandeiras?? ou no fundo será que a verdade é que as pessoas habituaram-se a algo, e não pretendem perder direitos ganhos, sejam eles justos ou não??

De 1 coisa eu tenho a certeza, Portugal não conseguiu o que conseguiu nos descobrimentos e outras alturas por a culpa ser sempre dos outros

Maintrol

  • Mensagens: 149
Ja no topico da privatização da tap, eu disse e volto a dizer, como bons portugueses a culpa é sempre dos outros

Espanta-me que os outros consigam tudo e só nos é que nunca conseguimos, será que nas low cost se ganha assim tão mal?? será que não ha low cost com salarios etc etc ao nivel de companhias de bandeiras?? ou no fundo será que a verdade é que as pessoas habituaram-se a algo, e não pretendem perder direitos ganhos, sejam eles justos ou não??

De 1 coisa eu tenho a certeza, Portugal não conseguiu o que conseguiu nos descobrimentos e outras alturas por a culpa ser sempre dos outros

Tanto os descobrimentos como a TAP são dois negocios financiados pelo erário publico.

A grande diferença, além dos 500 anos que separam os negócios, é que no tempo dos descobrimentos não havia sindicatos.
Se houvessem, nesta altura ainda estavam a tentar negociar o acordo-empresa e a unica rota rentável seria Algés-Cacilhas.
E em vez de andar-se a discutir a 3a ponte sobre o Tejo seria a privatização da Transtejo para se poder financiar o Terreiro do Paço - Barreiro.

Bcoelho21

  • Mensagens: 161

Só que os aviões requerem pessoal altamente qualificado e proficiente, e isso custa muito dinheiro. Requer  formação inicial e contínua durante toda a carreira

Uma grande verdade o que o colega referiu agora.

cumpts

Jorge78

  • Mensagens: 2915
opic... uns atrás dos dos outros, vamos discutir a Tap no topico aberto para o efeito.
« Última modificação: 03 de Fevereiro 2015, 00:49:50 por Jorge78 »


Alex

  • Banido do fórum
  • Mensagens: 1256
Quanto ao facto da TAP ser mal gerida, não há dúvidas, parte por responsabilidade da Administração, parte por responsabilidade do Accionista.

Mais uma desculpa, o accionista quer lá saber da TAP.

Uma coisa diferente é a subversão das regras e contratos, mascarada como sendo decorrente da concorrência. Se eu concorro com uma empresa que paga muito menos impostos que a minha, não tenho os mesmos meios para concorrer, a outra tem uma enorme vantagem competitiva. E a solução mais fácil é sempre reduzir salários. Isto é um método de concorrência iterativo em que a tendência salarial, por legalmente não poder ser zero, tende para o salário mínimo.

Mais uma desculpa, algumas LCC até pagam melhor que algumas de bandeira.

Há dois milhões de Portugueses que viram o seu salário reduzido, então são dois milhões de vítimas deste sistema. Na aviação já ficou provado que esta corrida para o fundo dá bons resultados económicos, mas potência maus resultados materiais. Nos EUA, este percurso na aviação já foi trilhado e está-se agora a tentar reverter, pois custou a vida de dezenas de pessoas, sendo o seu expoente máximo o acidente do ColganAir em Buffalo.

Vítimas de um pais falido que teve de recorrer a uma ajuda internacional, mais uma vez não foram todos a pagar!

As pessoas querem viajar em aviões de última geração por 10 euros, esse valor vai ter de sair do corpo de alguém, porque as empresas têm de ter lucro, o combustível pode-se optimizar, mas o avião não voa sem ele, tira-se serviços acessórios como bagagens, manga, bilhetes em papel, etc, o que sobra - os tripulantes.

Querem (a procura não para), podem (se podes pagar 9.99 para o Porto, porquê pagar 112 euros?), é possível (com lucros astronómicos)

Só que os aviões requerem pessoal altamente qualificado e proficiente, e isso custa muito dinheiro. Requer  formação inicial e contínua durante toda a carreira, quanto mais se cortar mais tendemos para o cenário ColganAir. Depois muda-se tudo, mas a tinta vermelha.

A formação em algumas companhias é paga pelos funcionários, eu também pago as minhas formações, invisto na minha carreira profissional, só eu sei o quanto me saio do lombo a minha última formação em São Francisco.

O capitalismo selvagem que vivemos é muito giro enquanto só usufruímos dos benefícios e os sacrifícios são dos outros, mas atenção, lembrem-se que "cá calharás"!

Concorrência, uns estão preparados para a enfrentar, outros não.

ClearedForTakeOff

  • Moderador
  • Mensagens: 1333
    • Aviation Blog
Ja no topico da privatização da tap, eu disse e volto a dizer, como bons portugueses a culpa é sempre dos outros

Espanta-me que os outros consigam tudo e só nos é que nunca conseguimos, será que nas low cost se ganha assim tão mal?? será que não ha low cost com salarios etc etc ao nivel de companhias de bandeiras?? ou no fundo será que a verdade é que as pessoas habituaram-se a algo, e não pretendem perder direitos ganhos, sejam eles justos ou não??

De 1 coisa eu tenho a certeza, Portugal não conseguiu o que conseguiu nos descobrimentos e outras alturas por a culpa ser sempre dos outros

Tanto os descobrimentos como a TAP são dois negocios financiados pelo erário publico.


Para mim a grande diferença é que hoje em dia Portugal é um país de acagaçados (todos) que morre de medo face a qualquer mudança, seja benéfica ou não, prefere enaltecer tudo o que é seu dentro de portas, borrando-se de medo perante toda e qualquer concorrência, especialmente quando contesta a glória escondida, procrastinando o contacto com a realidade a todo o custo, moralizando sermos umas vítimas de bichos papões externos, muitas vezes abstractos, auto-absolvendo-nos de qualquer incompetência, falta de ambição, glorificando-nos como os pastorinhos de Fátima.

Isto aplica-se a tudo!
« Última modificação: 03 de Fevereiro 2015, 09:55:00 por ClearedForTakeOff »


tareias77

  • Mensagens: 4875
Ja no topico da privatização da tap, eu disse e volto a dizer, como bons portugueses a culpa é sempre dos outros

Espanta-me que os outros consigam tudo e só nos é que nunca conseguimos, será que nas low cost se ganha assim tão mal?? será que não ha low cost com salarios etc etc ao nivel de companhias de bandeiras?? ou no fundo será que a verdade é que as pessoas habituaram-se a algo, e não pretendem perder direitos ganhos, sejam eles justos ou não??

De 1 coisa eu tenho a certeza, Portugal não conseguiu o que conseguiu nos descobrimentos e outras alturas por a culpa ser sempre dos outros

Tanto os descobrimentos como a TAP são dois negocios financiados pelo erário publico.


Para mima a grande diferença é que hoje em dia Portugal é um país de acagaçados (todos) que morre de medo por qualquer mudança, prefere enaltecer tudo o que é seu dentro de portas, borrando-se de medo perante toda e qualquer concorrência, procrastinando a contacto com a realidade a todo o custo, moralizando sermos umas vítimas de bichos papões externos, muitas vezes abstractos, auto-absolvendo-nos de qualquer incompetência, falta de ambição, glorificando-nos como os pastorinhos de Fátima.

Isto aplica-se a tudo!

100% de acordo. Eu não diria melhor.
« Última modificação: 03 de Fevereiro 2015, 09:22:04 por tareias77 »


iloper

  • Mensagens: 1524
 tem de mudar. Se não, morre e depois quem vos paga os salários?
« Última modificação: 03 de Fevereiro 2015, 10:48:40 por iloper »


Resposta rápida

Com a resposta rápida pode escrever uma mensagem quando está a ver um tópico sem carregar uma nova página. Pode, ainda, usar o código BBC e os risonhos como usaria numa mensagem normal.

Aviso: este tópico não tem nenhuma mensagem nova há, pelo menos, 90 dias.
A não ser que tenha a certeza que quer responder, por favor, considere a hipótese de criar um novo tópico.

Nota: esta mensagem não irá aparecer até ter sido aprovada por um moderador.
Nome: Email:
Verificação:

 

Tópicos Relacionados

  Assunto / Iniciado por Respostas Última mensagem
9 Respostas
3426 Visualizações
Última mensagem 08 de Julho 2014, 17:18:44
por Jefs
6 Respostas
2760 Visualizações
Última mensagem 01 de Outubro 2014, 21:08:03
por MarcoGVA
4 Respostas
1281 Visualizações
Última mensagem 08 de Setembro 2015, 18:33:00
por MarcoM
12 Respostas
1457 Visualizações
Última mensagem 30 de Abril 2016, 21:18:11
por Golf Lima
0 Respostas
361 Visualizações
Última mensagem 25 de Abril 2020, 17:19:36
por alf2005

Total 105+1=106 ms, db 0 ms, php 106 ms