alf2005

  • Mensagens: 231
Um Boeing 777 da British Airways fez a viagem entre Nova Iorque e Londres em apenas cinco horas e 16 minutos, menos uma hora e alguns minutos do que o normal, na semana passada. O avião atingiu os 1200 km/hora, muito perto velocidade do som (1224 km/hora). Não foi o único: vários aviões aproveitaram os ventos excecionalmente fortes do jet stream e fizeram tempos quase supersónicos.
É comum os pilotos aproveitaram o jet stream - a corrente de jato, uma corrente estreita de vento forte na alta troposfera ou estratosfera - para cortarem a duração das viagens e poupar combustível. No entanto, uma vez que no Atlântico Norte a corrente é sempre no sentido Oeste/Este só podem aproveitar nas viagens dos EUA para a Europa.
A corrente do Atlântico Norte é mais forte no inverno, quando o contraste entre as temperaturas do ar sobre o Polo Norte e sobre o Equador se agrava, e esteve especialmente forte na semana passada, com o Reino Unido a sentir os efeitos numa série de fortes tempestades.



Uma curiosidade neste video e noutros anexados..

Cumsp

LisbonJet

  • Mensagens: 159
Verdadeira notícia de m#%"$ esta que o DN foi copiar lá fora.

É claramente não ter noções básicas de física, referenciais, velocidades relativas, nº de Mach, etc.

Somem a minha velocidade à velocidade de translação do planeta e se calhar vão descobrir que andamos todos (eu, tu, ele, os aviões) a velocidades muitos superiores à barreira do som (cujo valor de 1224 km/h é o valor ao nível do mar numa atmosfera ISA e não aquele que se verifica às altitudes a que os aviões voam). É tão legítimo quanto apregoar que os aviões estiveram apenas a 24 km/h de atingir velocidades supersónicas.

O único facto digno de registo e interessante é que os jetstreams tiveram velocidades mais elevadas do que o comum. Associar isto a velocidades supersónicas é um perfeito disparate.
« Última modificação: 21 de Janeiro 2015, 16:33:39 por LisbonJet »


MiguelRei

  • Moderador
  • Mensagens: 1818
    • Instagram
Verdadeira notícia de m#%"$ esta que o DN foi copiar lá fora.

É claramente não ter noções básicas de física, referenciais, velocidades relativas, nº de Mach, etc.

Somem a minha velocidade à velocidade de translação do planeta e se calhar vão descobrir que andamos todos (eu, tu, ele, os aviões) a velocidades muitos superiores à barreira do som (cujo valor de 1224 km/h é o valor ao nível do mar numa atmosfera ISA e não aquele que se verifica às altitudes a que os aviões voam). É tão legítimo quanto apregoar que os aviões estiveram apenas a 24 km/h de atingir velocidades supersónicas.

O único facto digno de registo e interessante é que os jetstreams tiveram velocidades mais elevadas do que o comum. Associar isto a velocidades supersónicas é um perfeito disparate.

Boa tarde caro LisbonJet

Desculpe a minha ignorância, pode-me esclarecer um pouco melhor o porquê da velocidade de translação do planeta ser crucial no desenrolar da notícia?

LisbonJet

  • Mensagens: 159
Verdadeira notícia de m#%"$ esta que o DN foi copiar lá fora.

É claramente não ter noções básicas de física, referenciais, velocidades relativas, nº de Mach, etc.

Somem a minha velocidade à velocidade de translação do planeta e se calhar vão descobrir que andamos todos (eu, tu, ele, os aviões) a velocidades muitos superiores à barreira do som (cujo valor de 1224 km/h é o valor ao nível do mar numa atmosfera ISA e não aquele que se verifica às altitudes a que os aviões voam). É tão legítimo quanto apregoar que os aviões estiveram apenas a 24 km/h de atingir velocidades supersónicas.

O único facto digno de registo e interessante é que os jetstreams tiveram velocidades mais elevadas do que o comum. Associar isto a velocidades supersónicas é um perfeito disparate.

Boa tarde caro LisbonJet

Desculpe a minha ignorância, pode-me esclarecer um pouco melhor o porquê da velocidade de translação do planeta ser crucial no desenrolar da notícia?

É exatamente o mesmo que a velocidade dos jetstreams tem que ver com um avião atingir ou não velocidades supersónicas: NADA!
« Última modificação: 21 de Janeiro 2015, 18:02:47 por LisbonJet »


alf2005

  • Mensagens: 231
Verdadeira notícia de m#%"$ esta que o DN foi copiar lá fora.

É claramente não ter noções básicas de física, referenciais, velocidades relativas, nº de Mach, etc.

Somem a minha velocidade à velocidade de translação do planeta e se calhar vão descobrir que andamos todos (eu, tu, ele, os aviões) a velocidades muitos superiores à barreira do som (cujo valor de 1224 km/h é o valor ao nível do mar numa atmosfera ISA e não aquele que se verifica às altitudes a que os aviões voam). É tão legítimo quanto apregoar que os aviões estiveram apenas a 24 km/h de atingir velocidades supersónicas.

O único facto digno de registo e interessante é que os jetstreams tiveram velocidades mais elevadas do que o comum. Associar isto a velocidades supersónicas é um perfeito disparate.

Boa tarde caro LisbonJet

Desculpe a minha ignorância, pode-me esclarecer um pouco melhor o porquê da velocidade de translação do planeta ser crucial no desenrolar da notícia?
Vamos por partes .. todos ( acho eu ) que
(At the equator, the circumference of the Earth is 40,070 kilometers, and the day is 24 hours long so the speed is 1670 kilometers/hour ( 1070 miles/hr). This decreases by the cosine of your latitude so that at a latitude of 45 degrees, cos(45) = .707 and the speed is .707 x 1670 = 1180 kilometers/hr. You can use this formula to find the speed of rotation at any latitude.)
http://www.scientificamerican.com/article/how-fast-is-the-earth-mov/EE
Este post foi so por curiosidade....de informacao nada mais

Cumps
« Última modificação: 21 de Janeiro 2015, 18:21:55 por alf2005 »


VNE

  • Mensagens: 1286
No dia 5 de janeiro viajei de Miami para Madrid a 1198km/h

Aproveito para revelar que houve pax, pouco habituados ao facto, que ficaram preocupados, levando mesmo o comandante a dar uma explicação "muito simplificada", não podia ser de outra forma, se a velocidade já meteu confusão, uma aula de física tirava o sono a quem queria dormir o resto da viagem :))
« Última modificação: 21 de Janeiro 2015, 19:08:01 por VNE »


LisbonJet

  • Mensagens: 159
Verdadeira notícia de m#%"$ esta que o DN foi copiar lá fora.

É claramente não ter noções básicas de física, referenciais, velocidades relativas, nº de Mach, etc.

Somem a minha velocidade à velocidade de translação do planeta e se calhar vão descobrir que andamos todos (eu, tu, ele, os aviões) a velocidades muitos superiores à barreira do som (cujo valor de 1224 km/h é o valor ao nível do mar numa atmosfera ISA e não aquele que se verifica às altitudes a que os aviões voam). É tão legítimo quanto apregoar que os aviões estiveram apenas a 24 km/h de atingir velocidades supersónicas.

O único facto digno de registo e interessante é que os jetstreams tiveram velocidades mais elevadas do que o comum. Associar isto a velocidades supersónicas é um perfeito disparate.

Boa tarde caro LisbonJet

Desculpe a minha ignorância, pode-me esclarecer um pouco melhor o porquê da velocidade de translação do planeta ser crucial no desenrolar da notícia?
Vamos por partes .. todos ( acho eu ) que
(At the equator, the circumference of the Earth is 40,070 kilometers, and the day is 24 hours long so the speed is 1670 kilometers/hour ( 1070 miles/hr). This decreases by the cosine of your latitude so that at a latitude of 45 degrees, cos(45) = .707 and the speed is .707 x 1670 = 1180 kilometers/hr. You can use this formula to find the speed of rotation at any latitude.)
http://www.scientificamerican.com/article/how-fast-is-the-earth-mov/EE
Este post foi so por curiosidade....de informacao nada mais

Cumps


Esse não é o exemplo que eu dei, mas é apenas mais um de várias velocidades que consoante o fenómeno que queremos analisar podem ser ou não relevantes... Essa é a velocidade linear à superfície do planeta decorrente do seu movimento de rotação sobre o próprio eixo e não a velocidade linear decorrente do movimento de translação à volta do sol. E essa velocidade é variável porque o raio relativamente ao eixo varia desde os pólos até ao equador. No limite, nos pólos, essa velocidade é zero e no equador é máxima.

A definição do número de Mach é a velocidade que um dado objeto pode alcançar num determinado meio (referencial) em que se desloca a dividir pela velocidade à qual o som emitido por esse objeto (fonte) se propaga nesse meio.

Ora o meio de que se fala é a massa de ar que envolve o avião. Se essa massa de ar já está ela própria animada de uma determinada velocidade é absolutamente irrelevante seja essa velocidade 0 ou 200 km/h. Considerando que essa massa de ar é um referencial aproximadamente inercial, estar
com uma velocidade de 200 Km/h é o mesmo que considerarmos que esse referencial ou essa massa de ar estão parados.

Da mesma forma que a velocidade de translação ou de rotação não nos interessa minimamente para saber se estamos a andar no nosso carro a 50 ou 120 km/h porque são velocidades que pertencem a referenciais que não nos interessam, a velocidade do jetstream não interessa nada para saber se o avião está a Mach 0.82, a Mach 1 ou a Mach>1

sdo

  • Moderador
  • Mensagens: 684
Penso que a explicação do LisbonJet foi clara, mas para o caso de alguém não ter entendido vou fazer uma analogia com o típico exemplo do comboio:

Um indivíduo vai no alfa-pendular numa zona em que este circula a 200km/h. Levanta-se para ir à casa de banho e caminha pelo corredor a uma velocidade de 4km/h. Para uma pessoa que esteja parada a observar o comboio de fora, o homem que vai à casa de banho passou por ele a uma velocidade de 204km/h (200+4, admitindo que a casa de banho fica na frente do comboio). O homem é um supra-sumo da velocidade que consegue atingir 204km/h em andamento? Não.. ele caminha a 4km/h. Mas caminha no comboio que, por sua vez, vai a 200km/h. Outro bom exemplo, porque o experienciamos frequentemente, é o das passadeiras rolantes.

Nesta notícia, a atmosfera é o comboio e o avião é o homem que vai à casa de banho. Dizer que o avião esteve próximo de atingir velocidades supersónicas faz tanto sentido como dizer que o indivíduo que se levantou para ir à casa de banho conseguiu andar a uma velocidade de 204km/h.

A350XWB

  • Mensagens: 66
Ground Speed vs AirSpeed...

O avião ia a uma velocidade quase supersónica em relação ao solo, o que é irrelevante. Em relação ao ar (o referencial que interessa), ia a uma velocidade completamente normal.

Quando se diz que um avião vai a uma velocidade supersónica, é em relação ao ar (Air Speed), não em relação ao solo (ground speed).

É como aqueles vídeos de aterragem em crosswinds em que as pessoas dizem que o avião vai quase "parado"... Não vai, em relação ao ar (airspeed), vai a uma velocidade completamente normal. Teoricamente um avião até poderia descolar "parado" em relação ao solo (se tivesse um air speed que lhe permitisse isso, claro que é extremamente improvável, mas é possível).

Cumprimentos.
« Última modificação: 21 de Janeiro 2015, 21:39:38 por A350XWB »


MiguelRei

  • Moderador
  • Mensagens: 1818
    • Instagram
OK, cheguei a dar esses conceitos de física no 12º ano, mas nao estava a perceber onde queriam chegar.

Obrigado pela explicação

CNC

  • Mensagens: 76
O que se está a tentar explicar é praticamente isto, correcto?


A350XWB

  • Mensagens: 66
O que se está a tentar explicar é praticamente isto, correcto?



Sim, este é um exemplo de como o Airspeed é o que interessa ;)

Cumprimentos.

Spark

  • Mensagens: 5744
    • A internet nos dias de hoje são 2 veículos: o hypetrain e o hatewagon. ALL ABOARD!!!
Nesta notícia, a atmosfera é o comboio e o avião é o homem que vai à casa de banho. Dizer que o avião esteve próximo de atingir velocidades supersónicas faz tanto sentido como dizer que o indivíduo que se levantou para ir à casa de banho conseguiu andar a uma velocidade de 204km/h.

Boa explicação. Contudo... pode dizer-se que quando um avião voa nestas circunstâncias - i.e. a aproveitar o 'jet stream' - está sujeito a maior esforço estrutural ou... não tem nada a ver com o assunto?

LisbonJet

  • Mensagens: 159
O único esforço estrutural extra a que poderá estar sujeito é ao esforço da turbulência que normalmente está associada aos jetstreams. E nesse caso os aviões até costumam reduzir a sua velocidade através da redução do número de Mach! E em vez de andarem mais perto de velocidades supersónicas, até ficam mais longe das mesmas!

PMCN

  • Mensagens: 1629
A TAP tambem anda lá perto
12 de Dez de 2018   A333   Int'l John F. Kennedy (KJFK)   Portela (LIS / LPPT)   04:49   10:16   5:26
Chegou a 1152 km/h
Qua 07:23:55   42.0833   -42.3000   → 91°   622   1152   11.582   6 Climbing    New York Oceanic

Saudações

Resposta rápida

Com a resposta rápida pode escrever uma mensagem quando está a ver um tópico sem carregar uma nova página. Pode, ainda, usar o código BBC e os risonhos como usaria numa mensagem normal.

Aviso: este tópico não tem nenhuma mensagem nova há, pelo menos, 90 dias.
A não ser que tenha a certeza que quer responder, por favor, considere a hipótese de criar um novo tópico.

Nota: esta mensagem não irá aparecer até ter sido aprovada por um moderador.
Nome: Email:
Verificação:

 

Tópicos Relacionados

  Assunto / Iniciado por Respostas Última mensagem
56 Respostas
7664 Visualizações
Última mensagem 31 de Julho 2015, 00:19:47
por D-Zign
14 Respostas
1630 Visualizações
Última mensagem 01 de Setembro 2015, 17:29:12
por aerointeressado
8 Respostas
1606 Visualizações
Última mensagem 04 de Junho 2016, 00:54:24
por Jorge78
14 Respostas
1875 Visualizações
Última mensagem 09 de Junho 2017, 15:39:02
por SafetyJo
10 Respostas
1647 Visualizações
Última mensagem 27 de Fevereiro 2019, 19:34:54
por Vine

Total 130+-1=129 ms, db 0 ms, php 129 ms