lrad

  • Mensagens: 1013
É tudo menor Nuno... Epa a resposta do Byte foi no minimo infantil

Podem ocupar o mesmo espaço e tempo de aterragem/descolagem que um aviao de 300 pessoas.
No chão pagam uma taxa proporcional ao seu tamanho.
A Lisboa chegam 100,200,300 pessoas + carga ou 5 executivos.
Alguém que lhe diga que a  receita de um avião em Lisboa não fica pelas taxas aeroportuárias.

Sobre os taxis nem comento...
« Última modificação: 12 de Outubro 2019, 15:22:17 por lrad »


blue_monday81

  • Mensagens: 123
Nao olhando a parte economica qual seria o impacto tecnico de um de pequeno terminal de passageiro em Monte Real e va uns 4-5 avioes por dia 8-10 movimentos e quem sabe um pouco mais durante as alturas festivas de Fatima sera assim tao pouco executavel? nao somos propriamento os Estados Unidos que tem avioes militares as pazadas.

Linkoping

  • Mensagens: 377
Executivos a atrapalhar?
Não pagam taxas como os outros?
Vamos tirar os táxis todos da rua e toda a gente começa a andar de autocarro para não atrapalhar...
A questão é quem é que dá mais retorno...
Não é uma questão de atrapalhar nem retorno mas sim de direito a melhor qualidade tal como a comercial...atrapalhar anda muita gente que não faz nada em Lisboa para ampliar porque espaço tem

nunopinheiro

  • Mensagens: 4460
Um aeroporto que é tão mau e todos querem o usar ;)

Tomás Ribeiro

  • Mensagens: 1895
Nao olhando a parte economica qual seria o impacto tecnico de um de pequeno terminal de passageiro em Monte Real e va uns 4-5 avioes por dia 8-10 movimentos e quem sabe um pouco mais durante as alturas festivas de Fatima sera assim tao pouco executavel? nao somos propriamento os Estados Unidos que tem avioes militares as pazadas.
Se a vinci se quiser aventurar nisso (tenho dúvidas) força tentem falar com a FAP. Agora dinheiro dos contribuintes... Não muito obrigado.
A nível técnico não me parece nada de brutal com tão poucos voos mas isso era uma decisão que deveria ser tomada única e exclusivamente pela FAP
« Última modificação: 12 de Outubro 2019, 18:49:49 por Tomás Ribeiro »


blue_monday81

  • Mensagens: 123
Tem acesso a autoestrada perto linha do comboio( se bem que isso em Portugal não conta).Existe obviamente condições para um investimento a baixo custo... agora sem concorrência nada feito e como o acordo que foi feito com a Vinci duvido que alguma vez isso va acontecer.

Byte Boador

  • Mensagens: 314
É tudo menor Nuno... Epa a resposta do Byte foi no minimo infantil

Podem ocupar o mesmo espaço e tempo de aterragem/descolagem que um aviao de 300 pessoas.
No chão pagam uma taxa proporcional ao seu tamanho.
A Lisboa chegam 100,200,300 pessoas + carga ou 5 executivos.
Alguém que lhe diga que a  receita de um avião em Lisboa não fica pelas taxas aeroportuárias.

Sobre os taxis nem comento...

O meu comentário é infantil? Porquê? A comparação está mal feita?

 Um avião executivo só na fatura de catering é bem capaz de pagar mais do que um qq 320/737. Paga seguramente mais por um serviço de despejo de wc ou abastecimento de água. Paga seguramente mais por hora de GPU ou ASU. Paga seguramente mais pelo combustível. Os aviões executivos não voam para meia dúzia de aeroportos onde podem fazer contratos vantajosos (com alguma excepções assumindo que têm volume para isso como uma Netjets mas nunca serão como uma airline).

O que se passa neste país é aquela ideia infeliz que o “rico” se quiser que vá para Cascais (limitadíssimo) ou Beja (nem airlines querem). Em Portugal ninguém gosta dos ricos e como tal, vamos correr com todos daqui para fora. Gajos mimados a voarem de avião privado... há um partido cá em portugal que disse que queria acabar com os ricos...
“Success is not final, failure is not fatal.
It is the courage to continue that counts“

Winston Churchill

Tomás Ribeiro

  • Mensagens: 1895
Caramba que exagero quem é que falou em perseguir ricos? Mas isto é a revolução francesa ou quê?
E o que os pax gastam no duty free? Esses pax não vêm de Gulfstream.

eascensao

  • Mensagens: 429
Uma aeronave vulgarmente conhecida como avião executivo é, para efeitos de capacidade, um movimento idêntico a um qualquer outro avião comercial seja ele um Airbus 318 ou 380, por exemplo.

Já em termos de taxas aeroportuárias (aterragem, parqueamento se caso disso, desembarque, ...) paga em termos proporcionais ao seu peso e/ou ao número de passageiros transportados.

Quanto ao resto das 'receitas', estas são cobradas pelas empresas de assistência e estão tabeladas sendo, no máximo, iguais às de qualquer outra aeronave numa escala pontual sem contrato de assistência.

Posto isto ...

Se a Força Aérea Portuguesa liberalizasse um pouco mais o acesso a voos pontuais, estou certo de que haveria procura sem necessidade de grande investimento.

PS:
Em tempo ...
No meu ultimo turno descolaram aeronaves muitas vezes envolvidas em voos executivos, de Santa Cruz, de Évora e de Santarém ... o que levanta a questão de serem mesmo necessárias as Bases Aéreas...
« Última modificação: 12 de Outubro 2019, 20:30:21 por eascensao »


Byte Boador

  • Mensagens: 314
Haaa o duty free é que gera riqueza???
Os contratos que o pessoal que vem no gulfstream assina e a receita gerada não serve para nada porque não fazem compras no duty free. Aliás, acho que o duty free devia estar cotado em bolsa
« Última modificação: 12 de Outubro 2019, 20:23:42 por Byte Boador »

“Success is not final, failure is not fatal.
It is the courage to continue that counts“

Winston Churchill

GoncaloRibas

  • Mensagens: 722
Uma vez vi um projeto para ser construído um terminal para aviação executiva em Alverca, com melhores condições que nos restantes aeroportos e os acessos a Lisboa também me parecem bastante bons

Tomás Ribeiro

  • Mensagens: 1895
Haaa o duty free é que gera riqueza???
Os contratos que o pessoal que vem no gulfstream assina e a receita gerada não serve para nada porque não fazem compras no duty free. Aliás, acho que o duty free devia estar cotado em bolsa
Vai dizer que o duty free são migalhas na receita dos aeroportos?
Já agora, não fui mal educado consigo por isso se pudesse por de lado o tom trocista agradecia.
« Última modificação: 12 de Outubro 2019, 20:31:56 por Tomás Ribeiro »


nunopinheiro

  • Mensagens: 4460
Pa se dá tanto dinheiro a Vinci é burra a preferir os outros quando estão lotados...

Jorge78

  • Mensagens: 2552
Se a vinci se quiser aventurar nisso (tenho dúvidas) força tentem falar com a FAP. Agora dinheiro dos contribuintes... Não muito obrigado.
A nível técnico não me parece nada de brutal com tão poucos voos mas isso era uma decisão que deveria ser tomada única e exclusivamente pela FAP
Oi?
Falar com a FAP?
Por enquanto estamos num Estado de Direito em que há um Governo que manda!

Tomás Ribeiro

  • Mensagens: 1895
Como é óbvio que era o governo quem tinha de ser abordado primeiro mas em última instância devia ser a FAP a decidir e não o poder político. Infelizmente as coisas não funcionam assim, eu tenho muito bem a noção disso.

Resposta rápida

Com a resposta rápida pode escrever uma mensagem quando está a ver um tópico sem carregar uma nova página. Pode, ainda, usar o código BBC e os risonhos como usaria numa mensagem normal.

Nota: esta mensagem não irá aparecer até ter sido aprovada por um moderador.
Nome: Email:
Verificação:

 

Tópicos Relacionados

  Assunto / Iniciado por Respostas Última mensagem
6 Respostas
3180 Visualizações
Última mensagem 28 de Setembro 2014, 23:16:15
por Rafael Vieira
4 Respostas
1104 Visualizações
Última mensagem 31 de Março 2015, 22:59:57
por brunodias
0 Respostas
621 Visualizações
Última mensagem 17 de Fevereiro 2016, 14:31:50
por AndreMP
48 Respostas
9314 Visualizações
Última mensagem 15 de Março 2018, 18:09:40
por zulutango
21 Respostas
2418 Visualizações
Última mensagem 17 de Julho 2018, 19:04:51
por brunodias

Total 124+0=124 ms, db 0 ms, php 124 ms