CS-TTK

  • Moderador
  • Mensagens: 1451
Aha e caso para dizer, não gostas dos preços? Não compres!! ;D ;D
Evidentemente que quem acha caro nao compra e utiliza um meio alternativo. Se a TAP tivesse os avioes com boas ocupacoes eu diria que o preco estava adequado a procura. Acontece que os avioes andam a voar subaproveitados pelos relatos que se tem ouvido. Na primeira pessoa posso dizer que o TP1959 do 21 JAN operado em A320 (CS-TNH) nao deveria exceder os 40% de ocupacao...
Eu, por exemplo, so voei ponte aerea recentemente porque comprei com milhas. Caso contrario teria de desembolsar 140EUR i/v

Agora a falar a sério, 36€ por trajecto, não me parece tão caro quanto isso

No passado era comum encontrar voos a 29,90EUR e em regra um bilhete apenas excedia os 50/60EUR nos primeiros e ultimos voos do dia.
Se custasse 36EUR por trajeto seria um bom preco. Acontece que so existem dois ou tres voos por dia a esse preco e os restantes custam 50, 70 ou ate mesmo 100EUR por trajecto. A meu ver estes precos nao enquadram na filosofia da ponte aerea - "troque a A1 pelo A320" - nao vai acontecer com os precos atuais. Assim apenas vai servir passageiros em ligacao  onde a perna LIS-OPO/OPO-LIS tera um valor residual.
« Última modificação: 25 de Janeiro 2019, 10:21:17 por CS-TTK »


Flyz

  • Mensagens: 1212
Eles acabaram de duplicar os assentos de 75 para 144 lugares, em alguns casos para 214 lugares pareçe-me natural que o mercado ainda não respondeu, qualquer ilação dos primeiros meses de operação com este aumento seria precipitado...

MikeC

  • Mensagens: 19
caros foristas, a mim parece-me claro que os custos operacionais dispararam com a alteração dos ATR para os airbus/embraer, e a cia apenas faz a sua gestão de receita adequando a disponibilidade tarifária, com certeza penalizando as tarifas mais baixas, por outro lado é uma politica que temos assistido em muitas rotas da Tap.
reflete-se na procura e nos load factors, mas são opções, por isso é sempre difícil agradar a "gregos e troianos", poupa-se no tempo, melhora-se o conforto, reduz-se os atrasos, irregularidades, reclamações e compensações aos passageiros, mas custa mais caro na operação, restará fazer as contas no final e ver se a balança ficou equilibrada, e se houve captação ou perda de passageiros...

VNE

  • Mensagens: 1289
O preço é o mesmo de antes, com ATR

MikeC

  • Mensagens: 19
sim, mas comparando um equipamento com o outro, e a taxa de ocupação vs receita/custo teremos valores bem diferentes

VNE

  • Mensagens: 1289
sim, mas comparando um equipamento com o outro, e a taxa de ocupação vs receita/custo teremos valores bem diferentes

Apenas referi porque justificaste o preço com aumento de custo do equipamento e da operação.

Acho, sinceramente, um absurdo o preço.

A TAP não tem concorrência nas ligações aéreas entre Lisboa e Porto, explora a rota como monopólio.

Na verdade, serve para alimentar voos a partir de Lisboa, isso não é ponte aérea.

Capitão do Fim

  • Mensagens: 229
O custo total da operação é evidente que aumentou. Maior avião implica mais combustível, mais taxas (de aeroporto, sobrevoo,etc), mais pessoal.

Mas também aumentou a capacidade. O que significa que o valor unitário, ou seja, o valor por assento/km, é diferente.

Não sei se é mais baixo ou mais alto (acredito que seja mais baixo). Agora, como já foi referido, ainda é muito cedo para tirar ilações. A operação da PA com apenas jactos começou há 25 dias....

Uma coisa é certa, a ANA cobra um balurdio em taxas, que necessariamente tem reflexo nos preços finais. E a CP também não anda a dormir.

Nota posterior: A TAP tem concorrência sim. Então e o transporte rodoviário (carros particulares, taxis, autocarros) e ferroviário (CP)? Qualquer pessoa que se desloca entre Lisboa e Porto tem várias opções para o fazer. Essa de ter o monopólio é uma falsa questão.
« Última modificação: 25 de Janeiro 2019, 13:33:21 por Capitão do Fim »


VNE

  • Mensagens: 1289
O custo total da operação é evidente que aumentou. Maior avião implica mais combustível, mais taxas (de aeroporto, sobrevoo,etc), mais pessoal.

Mas também aumentou a capacidade. O que significa que o valor unitário, ou seja, o valor por assento/km, é diferente.

Não sei se é mais baixo ou mais alto (acredito que seja mais baixo). Agora, como já foi referido, ainda é muito cedo para tirar ilações. A operação da PA com apenas jactos começou há 25 dias....

Uma coisa é certa, a ANA cobra um balurdio em taxas, que necessariamente tem reflexo nos preços finais. E a CP também não anda a dormir.

Nota posterior: A TAP tem concorrência sim. Então e o transporte rodoviário (carros particulares, taxis, autocarros) e ferroviário (CP)? Qualquer pessoa que se desloca entre Lisboa e Porto tem várias opções para o fazer. Essa de ter o monopólio é uma falsa questão.

Discussão salutar.

Na minha opinião não tem concorrência no produto, mas não quer dizer que não haja alternativas, como aqui foi escrito.

Não estamos a analisar alternativas, mas sim concorrência de produto. Neste capítulo não tem concorrência porque a Ryanair não faz mossa.

Reconhecendo e aceitando que os custos são maiores, as tarifas não podem ser superiores às tarifas para aeroportos a mais de duas horas de voo.

Concordarão que pelo menos o custo do combustível e o catering deveria ser subtraído à tarifa.

Também concordo que é cedo para se aferir se o aviões encherão ou não.

Prefiro de longe este modelo, sou passageiro frequente na ponte aérea, mas os preços são um absurdo!

VNE

  • Mensagens: 1289
A partir de 1 de abril a Ryanair fará apenas uma rotação diária entre Porto e Lisboa.

Tal como eu afirmei, a Ryanair não faz mossa à TAP

Rex

  • Mensagens: 1259
Não faz mossa agora porque a TAP implementou uma ponte aérea robusta nos últimos anos porque quando a Ryanair entrou no Porto-Lisboa foi para fazer mossa à TAP e complicar/adiar essa realidade o mais possível.

Se como referes as tarifas TAP fossem demasiado altas a Ryanair não reduziria, aumentaria, não achas ?

Qual é que é o problema da Ryanair? A Ryanair para poder vender tarifas por exemplo a 20 ou 30 ou 40€ tem que vender x% da ocupação a 100 ou 150€ ou mais em reservas de véspera por exemplo e aí a TAP está a secar-lhes o mercado com preços equivalentes ou mais baixos com muito mais frequências. E a Ryanair sabe que se fizer por exemplo uma campanha promocional agressiva a TAP como deve ter excesso de capacidade vai responder na mesma moeda em certos horários.

Agora, regressando à concorrência. No Porto-Lisboa não podes de todo ignorar que a concorrência não é só aérea ou da Ryanair, é das outras formas de transporte. Não é como Lisboa-Funchal em que a concorrência do avião é o barco.

Se tu fosses gestor de uma companhia aérea e começasses a estudar o mercado entre as duas cidades para entrar na rota agora que a Ryanair reduz e se ignorasses a restante realidade das outras formas de transporte concorrentes serias muito incompetente.

Se eu tenho uma empresa em Famalicão, Guimarães, Braga, etc,etc, e preciso de ir a Lisboa para uma reunião, dificilmente vou para o Porto para ir de avião, meto-me num comboio Alfa ou IC.
Se eu sou do Porto e tenho os trocos contados, sou um jovem estudante por exemplo, vou de autocarro.
Se 2 ou 3 pessoas duma mesma empresa do Porto e se preocupam com custos duma reunião marcada para o dia seguinte para ir a Lisboa metem-se num automóvel.
« Última modificação: 27 de Janeiro 2019, 09:02:33 por Rex »


a319200

  • Mensagens: 84
OPO-LIS hoje. A320. CS-TNG. ETD 09:00. Cerca de 50 pax.

Cebola

  • Mensagens: 396
Com estas ocupações é sem duvida avião a mais. O ATR complica em termos de operação e imagem/conforto do passageiro mas seria o avião ideal em termos de viabilidade.
Talvez um E175 fosse o adequado, podendo ser usado noutras rotas nas horas de maior trafego sendo substituído então pelos 190 ou 320.
Como temos visto por aqui as tarifas dispararam, podendo ser uma verdadeira condicionante a ter melhores ocupações, mas não deixa de me fazer confusão ter um aparelho a voar com ocupacoes abaixo dos 30% como é o caso deste voo das 09h00. E aqui a questão da carga não se coloca como é o caso das ilhas...
« Última modificação: 27 de Janeiro 2019, 12:10:21 por Cebola »


Predictor

  • Mensagens: 153
Enquanto não houver alguém da empresa a dar números certos, temos uma amostra pequena.

Eu fiz LIS-OPO sexta às 16:00 e o A319 vinha praticamente cheio.

CS-TUK

  • Mensagens: 216
Caros: Certamente que aqui o colega Rex tem de facto razão no que diz... Não confundam monopólio de produto com Poder de Mercado! Duas coisas absolutamente diferentes. A TAP até podia ter 100% absolutos do produto... E não ter Poder de Mercado absolutamente nenhum, tanto fazendo existir ou não o produto!... E é quase o que acontece!... Para mim que apenas preciso ocasionalmente de ir ao Porto, só o factor conforto e tempo já justificam os preços actuais da Ponte Aérea... Mas, acredito que para a esmagadora maioria não justifique!...

...E já agora que falamos de quem tem aqui verdadeiro Poder de Mercado... É que como já aqui foi dito a CP não andará completamente a dormir e ainda há dias foi anunciado um investimento qualquer para renovar o longo curso deles. Até 2023 ao que ouvi o longo curso da CP vai deixar de ser sucatões com cara lavada... Para passarem a ser máquinas novas capazes de fazer Lisboa-Porto em 2 horas. Se for verdade... Nada mau!...


Porque é que a FR reduz agora? Deixou de ser lucrativo? Enfim, se calhar o problema é mais complexo. 30 minutos de voo não dá para maximizar o cross selling em que são absolutamente "drogados"... Então; o retorno terá que vir do bilhete base... Junte-se a isto os problemas que têm em fidelizar colaboradores... E clientes... E temos o quadro bem pintado. A FR vai aguentar-se bem em rotas de 60 minutos ou mais, principalmente aquelas em que tenham monopólio ou perto disso como a Faro-Porto. No restante terá de se reestruturar profundamente... Porque o mercado parece estar a ir para outros lados...

Creio que a TAP estará neste momento a pagar por uma ponte aérea subaproveitada para limar arestas ao produto para que depois, então sim, poder ser um pouco mais agressiva em termos de preço. Essa deve ser a estratégia. Aguardemos mais uns mesitos que eles tenham a operação melhor definida.
E já agora, só para finalizar: Catering em voos de 30 minutos deveria ser para remover. Ainda há dias li um cartão de embarque de um amigo que ia voar com a IBERIA e lá vinha escrito qualquer coisa como: "Se o seu voo tiver uma duração indicada inferior a 45 minutos não será oferecido nenhum serviço a bordo". É só seguirem o exemplo e ajustarem um pouco o preço.

nunopinheiro

  • Mensagens: 4367
Predictor viemos no mesmo vôo e sim estava muito bem composto.

Resposta rápida

Com a resposta rápida pode escrever uma mensagem quando está a ver um tópico sem carregar uma nova página. Pode, ainda, usar o código BBC e os risonhos como usaria numa mensagem normal.

Nota: esta mensagem não irá aparecer até ter sido aprovada por um moderador.
Nome: Email:
Verificação:

 

Tópicos Relacionados

  Assunto / Iniciado por Respostas Última mensagem
21 Respostas
4735 Visualizações
Última mensagem 18 de Setembro 2019, 17:09:33
por PMCN
2 Respostas
1695 Visualizações
Última mensagem 27 de Fevereiro 2016, 19:04:43
por MightyMouse
2 Respostas
1541 Visualizações
Última mensagem 09 de Junho 2016, 07:49:47
por iloper
69 Respostas
4046 Visualizações
Última mensagem 06 de Abril 2017, 11:46:33
por Jorge78
4 Respostas
1506 Visualizações
Última mensagem 17 de Agosto 2017, 20:46:45
por iloper

Total 111+1=112 ms, db 0 ms, php 112 ms