dashmaddog

  • Mensagens: 48
Curioso este interessante diálogo entre o "anónimo" comercial da Nortávia e os pretensos pais de alunos que andaram nesta escola. Todos seguidinhos, todos no mesmo dia. Só rir! Pasme-se até que o dito chega ao ponto de dizer que tem um filho a frequentar o curso na escola.... LOL
Esperemos que este filho platónico já tenha acabado o voo, caso contrário bem que pode comprar uma cadeirinha para se sentar enquanto espera...!
Não se deixem enganar!!
« Última modificação: 30 de Novembro 2019, 01:10:41 por dashmaddog »


moza

  • Mensagens: 7
Dashmadog...pq diz isso?..tenho informação q eh uma boa academia..apesar de ter aviões antigos mas com a devida manutenção..pena não terem um de asa baixa.. e não sei se têm simulador fntp II o MCC era na Alemanha ..parece q as turmas são de 20 cadetes e jah abriram mais um curso por ano (3/ano) e o preço tb aumentou...

dashmaddog

  • Mensagens: 48
Caro moza, se reparar, eu limitei-me a comentar o facto de haver um comercial da Nortávia (que lá todos sabem quem é), que se aproveita do anonimato deste fórum para vender o seu peixe chegando mesmo ao ponto de inventar histórias que não são verdade. Vá ver as mensagens ao perfil do "anónimo" e perceba as incongruencias dele. Acha mesmo que uma boa escola precisa de vir para um fórum público fazer figuras destas?
Quanto ao que diz sobre a escola. Como em tudo na vida, tem bom e mau. A manutenção é de facto boa , fazendo pequenos milagres com aviões já muito antigos, que são poucos para o número elevadíssimo de alunos. Asa baixa há um bimotor Piper Seminole antigo que passa a maior parte do tempo no chão avariado, tudo o resto é asa alta. Simulador fnpt II não existe pelo menos por enquanto.
Instrutores também não são muitos para o número de alunos, já que a maior parte saiu para as companhias e até houve um ou outro que saiu para escolas do sul do país... A juntar à meteorologia menos favorável, geram-se atrasos que podem em alguns casos ser insustentáveis.
As últimas turmas que entraram têm +-20 alunos cada e são simplesmente demasiadas. No ano de 2019, entraram pelo menos 120 alunos (80 apenas em Setembro) e vai ser praticamente impossivel satisfazer todos no prazo legal, digam o que disserem. A ganancia  está-se a sobrepor a tudo!!
Acrescento também que a par da AWA, esta é a única escola Portuguesa que não consta do ranking da aviation voice. Porque será? Talvez para encobrir a razia que por vezes são os resultados dos exames da ANAC para algumas pessoas. As notas nem publicadas são. 
O preço aumentou de facto para próximo dos valores praticados pelas escolas dos arredores de Lisboa. Neste momento anda pelos 65k.
Será tudo isto éticamente aceitável? Pelo menos para mim não é... E acho que qualquer pessoa com dois dedos de testa e que olhe para as coisas com sentido critico e olhos de ver, acha +- o mesmo.
Fuja enquanto é tempo. E já disse mais do aquilo que devia.
« Última modificação: 15 de Dezembro 2019, 13:52:39 por dashmaddog »


Byte Boador

  • Mensagens: 391
Desde quando é que o insucesso dos alunos é automaticamente imputado às escolas? Ainda há pouco houve uns quantos elementos aqui do fórum que afirmavam nem ser preciso ir às aulas pois bastava fazer as bases de dados. Sejamos crescidinhos e assumam o porquê dos maus resultados. Curiosamente os piores alunos são os que reclamam mais. Será coincidência?
Have no fear of perfection - you'll never reach it.

Salvador Dali

dashmaddog

  • Mensagens: 48
Serão sempre os alunos quem faz os exames e como tal, os responsáveis pela realização dos mesmos e posterior sucesso ou insucesso. Muitos factores podem contribuir para uma coisa ou outra. Até mesmo coisas simples tais como a gestão do stress. Até porque ao contrário do secundário e universidade, estes exames teóricos também são feitos para testar a resistência ao stress do aluno, não apenas o conhecimento, porque esse neste tipo de curso é simplesmente pobre.
No entanto, também não se pode ignorar o papel da escola para os resultados.  Pois há muitas variáveis dentro da escola que influenciam os mesmos. Até mesmo o planeamento e gestão que é feito quanto à organização das cadeiras, horas letivas, quem as leciona, e se calhar também é preciso dar tempo aos alunos para que estes realizem o seu importantissimo autoestudo e autodidatismo que muitas vezes é a melhor maneira de aprender... E sim, fazer as bases de dados neste curso é muitas vezes a melhor maneira de obter sucesso e quem o frequenta sabe bem o porquê.   Quando uma escola apresenta cronicamente maus resultados e faz tudo para os encobrir, algum motivo também deve existir. Será coincidência? Se o problema se resolvesse só com idas às aulas, se calhar já estava resolvido há muito... As pessoas não são todas iguais e o que funciona com o António pode não funcionar com o Manel e vice-versa.
Outro problema é o facto de não existir qualquer tipo de seleção prévia na captação dos alunos... Nem mesmo os famosos psicotécnicos nesta escola. Tudo o que pague entra e depois... os resultados são por vezes terriveis com péssimas consequências para os alunos que perdem dezenas de milhares de euros. E olhe que eu conheço casos complicados relativamente a isto. E atenção que não estou a falar de mim.
Não estará este negócio a tornar-se numa fraude?
« Última modificação: 15 de Dezembro 2019, 15:09:03 por dashmaddog »


Byte Boador

  • Mensagens: 391
Eu conheço a escola em questão é não a revejo de todo nesse cenário dantesco. Fiz o meu curso numa escola de Cascais e conheço o ensino teórico e prático da Nortávia e quando comparo ambas, a Nortávia sai por cima. Mas de largo! Isto não é um “diz que disse”! É experiência vivida na primeira pessoa. E não, não sou nenhum comercial da empresa!

No meu tempo também se faziam psicotécnicos e no entanto, nem todos os meus colegas terminaram o curso. Isso prova exactamente o quê?

As escolas existem para formar pilotos (a troco de muitos €€€) e quem quiser ser piloto, termina o curso. Andar a passear os livros ou ir fardado (muitas vezes mal) para o shopping engatar garinas é receita para o insucesso. Depois temos casos de alunos que não querem fazer o curso mas estão la por conta e vontade dos pais. Disso já eu via no meu tempo... o que falta a muita gente é maturidade e humildade.
Have no fear of perfection - you'll never reach it.

Salvador Dali

dashmaddog

  • Mensagens: 48
Caro, há quanto tempo fez o curso e em que escola (se quiser dizer é claro)? Estamos a falar do cenário de 2019, não do que se passava há anos atrás. O que interessa é o que se passa AGORA, o passado já passou e agora pouco ou nada  importa. As coisas mudaram muito com o boom que houve e o que disse é totalmente verdade. Possivelmente a escola onde andou é bem diferente hoje tal como a Nortávia. So que a ultima mudou para pior! Na parte prática grande parte do pessoal  competente simplesmente saiu e não foi só para companhias aéreas. Ficaram os mais velhos (alguns demasiado) e outros mais novos sem grande experiência, que não devem continuar por muito tempo. Poucos para as centenas de alunos que a escola tem.
É claro que continuam a existir pessoas competentíssimas (e com muito brio) na Nortávia, em qualquer uma das várias vertentes que a empresa/Escola oferece. E eu conheço várias. Sobretudo a nível da instrução teórica. Tal como conheço outros que são quase nulidades. Mas isso é assim em quase todo o lado. O problema é que com a saida de muitos instrutores e com a chegada de um número brutal de alunos a qualidade diminiui. São turmas a mais, alunos a mais e isso provoca desgaste tanto nos instrutores como nos alunos. E eu também não estou no "diz que disse", estou a falar na experiência vivida na primeira pessoa. A isso acrescenta-se alguma desorganização e um planeamento a nível de dispersão de cadeiras teóricas e calendarização que nem sempre é o mais favorável para grande parte dos alunos.
Quando nos metemos nisto, dispendemos muito dinheiro, pelo que é muito importante que as escolas se esforçem numa primeira fase para escolher pessoas que demonstrem ter mais probabilidade de ter um minimo de sucesso e pelo menos terminar o curso, caso contrário, fica a ideia que o principal objetivo é fazer dinheiro e não pilotos.
Quanto a fardas, shoppings e garinas, não é isso que está em discussão até porque muita gente nem fardada anda.
« Última modificação: 15 de Dezembro 2019, 15:58:37 por dashmaddog »


Byte Boador

  • Mensagens: 391
A escola em Cascais já foi há muitos anos atrás. A experiência na Nortavia é recente.

Nunca vai encontrar nada perfeito em lado nenhum mas qualquer futuro aluno deve fazer o possível para reunir o máximo de informação possível e daí tomar uma decisão. A vida de piloto é feita de decisões, umas boas e outras menos boas no entanto, a responsabilidade pelas mesmas é sempre nossa. Continuo a dizer que cá em Portugal, dificilmente arranja algo melhor. Já agora, acrescento que as estatísticas revelam a Nortavia como sendo a escola mais segura do país.

Quanto à idade dos instrutores, eu sempre ouvi dizer que os pilotos querem-se velhos e as assistentes novas. A experiência de alguém que já anda há muitos anos nesta vida é preciosa e o facto de eles terem a idade que têm torna o ensino mais regular pois a meio de uma fase de voo dificilmente vai perder o instrutor porque ele entrou na TAP.
Mas se calhar há quem prefira um instrutor acabado de sair do curso base com 250hrs cheio de experiência...
Have no fear of perfection - you'll never reach it.

Salvador Dali

dashmaddog

  • Mensagens: 48
Eu sei que a Nortávia é a escola mais segura, ou pelo menos das mais, ao ponto de nunca ter havido  uma fatalidade (pelo menos nos ultimos anos). Se reparar nos meus comentários, eu elogio o departamento de engenharia e manutenção, pelo trabalho que faz em aviões mais velhos do que a maior parte dos alunos, e até lhe acrescento que conheço a pessoa que dirige a aeronavegabilidade que também dá aulas teóricas e digo-lhe que é simplesmente uma das pessoas mais competentes que conheci tanto dentro como fora da Nortávia.
Não sei se em Portugal há ou não algo melhor, também não se pode ficar calado quando certas coisas não estão bem. E se não houver nada melhor então é porque estamos mesmo muito mal servidos a nível de escolas de aviação. Sobretudo no que à ética diz respeito...
« Última modificação: 15 de Dezembro 2019, 16:25:25 por dashmaddog »


brunodias

  • Mensagens: 5029
Eu não sou aluno nem quero ser mas queria aqui dizer algo no geral

Aviões "velhos" todos tem, apesar de muitas escolas terem renovado alguma coisa continuam a ter aviões "velhos", penso que as renovações foi mais a nivel de bi motores porque o tecnam 2006 e o da42 consomem muito menos combustivel que os antigos, e secalhar em 4 ou 5 anos pagam o investimento, nos single engine não houve assim nenhuma redução drastica a nivel de consumos e por isso investe-se menos, tudo bem que a l3 tem agora diamond e penso piper e a leavia tem tecnam, mas continuam a ter os seus cessna

Depois outra coisa que sempre fui "contra" é isso dos instrutores daqueles que acabaram o curso há 2 meses, que experiencia podem eles passar os novos alunos?

Eu até entendia isso se fosse para os cursos de lazer, agora para profissional não estou de acordo, alias já quando estava a tirar a minha licença de PU já falava disto

dsml

  • Mensagens: 116
Curioso este interessante diálogo entre o "anónimo" comercial da Nortávia e os pretensos pais de alunos que andaram nesta escola. Todos seguidinhos, todos no mesmo dia. Só rir! Pasme-se até que o dito chega ao ponto de dizer que tem um filho a frequentar o curso na escola.... LOL
Esperemos que este filho platónico já tenha acabado o voo, caso contrário bem que pode comprar uma cadeirinha para se sentar enquanto espera...!
Não se deixem enganar!!


Meu caro,
Como sou pessoa de bem, vi-me na necessidade de vir a terreiro repor a verdade no que à minha pessoa diz respeito. Não lhe arrogo o direito, de pôr em causa a minha honorabilidade e honestidade.

Já tenho idade mais que suficiente para andar a alimentar novelas e ainda para mais sobre os meus ente-queridos. Quanto ao pretenso pai e ao pretenso aluno que refere, são factos verídicos e verdadeiros, pois só o sr. põe em causa a sua veracidade. Com certeza não iria inventar ou fantasiar estórias sobre matéria tão sensível.

Quanto ao pretenso comercial da Nortávia (anónimo), a ser verdade o que diz, não cai o (carmo nem a trindade) por este aproveitar uma oportunidade de divulgar o seu produto no mercado, apenas lamento a atitude deste, volto a frisar a ser verdade, em se aproveitar da minha ingenuidade e entusiasmo sobre o meu caso em concreto e acabar como sendo protagonista de uma novela.

Espero que esteja certo do que diz, pois não se pode usar de tamanha leviandade, para esta questão.

Bom Natal a todos.

dashmaddog

  • Mensagens: 48
Curioso este interessante diálogo entre o "anónimo" comercial da Nortávia e os pretensos pais de alunos que andaram nesta escola. Todos seguidinhos, todos no mesmo dia. Só rir! Pasme-se até que o dito chega ao ponto de dizer que tem um filho a frequentar o curso na escola.... LOL
Esperemos que este filho platónico já tenha acabado o voo, caso contrário bem que pode comprar uma cadeirinha para se sentar enquanto espera...!
Não se deixem enganar!!


Meu caro,
Como sou pessoa de bem, vi-me na necessidade de vir a terreiro repor a verdade no que à minha pessoa diz respeito. Não lhe arrogo o direito, de pôr em causa a minha honorabilidade e honestidade.

Já tenho idade mais que suficiente para andar a alimentar novelas e ainda para mais sobre os meus ente-queridos. Quanto ao pretenso pai e ao pretenso aluno que refere, são factos verídicos e verdadeiros, pois só o sr. põe em causa a sua veracidade. Com certeza não iria inventar ou fantasiar estórias sobre matéria tão sensível.

Quanto ao pretenso comercial da Nortávia (anónimo), a ser verdade o que diz, não cai o (carmo nem a trindade) por este aproveitar uma oportunidade de divulgar o seu produto no mercado, apenas lamento a atitude deste, volto a frisar a ser verdade, em se aproveitar da minha ingenuidade e entusiasmo sobre o meu caso em concreto e acabar como sendo protagonista de uma novela.

Espero que esteja certo do que diz, pois não se pode usar de tamanha leviandade, para esta questão.

Bom Natal a todos.

Caro,
Peço desculpa se de alguma forma sentiu que pus em causa a sua idoneidade e seriedade. Não era esse o meu objetivo, até porque o meu comentário era dirigido ao pretenso comercial da nortávia, o qual eu tenho 95% de certeza de que sei quem é.
Sendo o seu caso relatado verdade, e eu, acredito plenamente que o seja, dou-lhe os meus parabéns pelo sucesso do seu fillho e também, felicito-o por ter tido a decência de ter vindo esclarecer o mal entendido. De qualquer das formas, nunca o quis atingir a si.
É preciso fazer algo para mudar drasticamente a atitude das escolas, e casos como este devem ser devidamente denunciados e desmascarados, pois um curso de aviação, seja de piloto profissional ou outro, não deve ser tratado como um "produto", como se de uma caneta ou automovel se tratasse. Até aí há regras e não vale tudo.  Pena é que a aviação seja um meio de carneiros, que cobardemente engolem tudo e mais alguma coisa e ainda nas escolas acercam-se dos incompetentes que mais jeito lhes dão para daí tirarem vantagens pessoais. Mais espirito critico, personalidade e pensamento fora da caixa faz falta neste meio. Mas o que importa é andar bem fardado e ficar bem na "fotografia"
Bom Natal
« Última modificação: 21 de Dezembro 2019, 12:10:20 por dashmaddog »


Piloto

Confirmo tudo o que disse o dashmaddog. Acrescento que neste momento estão mais de 80 alunos à espera de voar. Estão 400 inscritos. A escola tem apenas 10 instrutores. A espera já dura à meio ano. Neste momento já têm uma comissão com advogados e vão partir para a rescisão de contrato.

Alexandre

  • Mensagens: 47
    • Curioso em temas Aero...
Por curiosidade, para o Sr. dashmaddog que parece ser entendido no assunto. Se a ANAC sabe os alunos que uma escola recebe por ano, assim como as horas que voa em instrução no mesmo período, eles também sabem se existe algum desfasamento entre uma coisa e outra. Existindo, porque é que não limitam o número de alunos que essa Escola pode receber no ano seguinte tendo em conta as horas de instrução que deu no ano anterior. É uma forma simples de olear a máquina, ou não? A escola irá esforçar-se para conseguir dar mais horas de instrução para que possa ter mais alunos. Há que nivelar por cima mas aqui parece que a ANAC não faz nada e as escolas andam de rédea solta, não é assim? Quem diz um ano, diz um semestre...tem que haver uma solução para não ser esta bandalheira e como tudo em Portugal, os reguladores parecem nunca querer saber!

dashmaddog

  • Mensagens: 48
Caro Alexandre, essa pergunta faço eu e faz muita gente. Já ouvi dizer que a ANAC  poderá em 2020 estabelecer um limite nas inscrições, sendo que o desbloqueamento desse limite seria feito em função dos alunos que acabam o curso... De qualquer das formas isto foi só um "diz que disse", vindo de alguém que ouviu dizer, não foi nada de oficial. Não sei o que vai acontecer, mas estou expectante para ver (se por lá continuar). Até porque a Nortávia prevê cursos para Janeiro, Março e Setembro, sempre com horário laboral e pós-laboral.
 Ao mesmo tempo a ANAC neste caso também não dá grande ajuda pois ainda recentemente demorou 6 meses para certificar alguns aviões recém comprados (Cessna 152) que vieram usados dos EUA.  A desculpa que era dada era que como tinham vindo dos EUA (FAA), o processo de certificação era muito problemático. Ao mesmo tempo o Tecnam P2006 que veio de Itália com registo original "I-PDVD" também esteve parado meio ano, pelo que não percebo bem a razão da demora, mas certamente que existe alguma.  Não sei se a culpa foi inteiramente da ANAC  como a escola afirma, mas entre um lado e outro... Não sei quem é melhor. O que é certo é que  as escolas estão-se a comportar ao estilo rédea solta como diz e bem no seu comentário.
Outra coisa que lhe posso dizer é que nesta escola, pelo menos actualmente, os alunos só voam depois de terem completado com sucesso os exames na ANAC, ou seja 1 ano ou mais (cada vez mais) após o começo do curso. Não sei se isto também não poderá camuflar um pouco o desfasamento entre os alunos que entram num ano e nº de horas de voo desse mesmo ano, até porque como é obvio os alunos mais antigos têm de ter prioridade e são muitos. E também não sei se a ANAC olha para isso com olhos de ver.
« Última modificação: 24 de Dezembro 2019, 01:57:47 por dashmaddog »


Resposta rápida

Com a resposta rápida pode escrever uma mensagem quando está a ver um tópico sem carregar uma nova página. Pode, ainda, usar o código BBC e os risonhos como usaria numa mensagem normal.

Aviso: este tópico não tem nenhuma mensagem nova há, pelo menos, 90 dias.
A não ser que tenha a certeza que quer responder, por favor, considere a hipótese de criar um novo tópico.

Nota: esta mensagem não irá aparecer até ter sido aprovada por um moderador.
Nome: Email:
Verificação:

 

Tópicos Relacionados

  Assunto / Iniciado por Respostas Última mensagem
9 Respostas
4442 Visualizações
Última mensagem 15 de Abril 2014, 21:58:30
por drisssouid
0 Respostas
882 Visualizações
Última mensagem 14 de Abril 2014, 16:58:38
por cruzov
24 Respostas
6371 Visualizações
Última mensagem 31 de Dezembro 2018, 11:25:17
por dashmaddog
0 Respostas
690 Visualizações
Última mensagem 02 de Outubro 2018, 14:17:58
por Avelino Almeida

Total 102+0=102 ms, db 0 ms, php 102 ms