brunodias

  • Mensagens: 4611
Eu até vejo este a220 a ser da tap no futuro, retirar os embraer e ter este, agora a airbus precisa é de aumentar bem a produção para que até ao fim do ano consigam ai 200 encomendas firmes ou mais

Faro1910

  • Mensagens: 446
    • És de Faro, és Farense
Efetivamente isto é um "circo"...  :'(
Chamar Airbus a um produto da Bombardier é realmente colocar o dinheiro e o marketing na frente de tudo. Não digo que esteja errado, mas revolta-me muito. É uma apropriação de uma propriedade "intelectual" de outra empresa.

Pessoalmente espero bem que continuemos com Embraer na Portugália Airlines. Além de ser um produto muito bom, a Embraer tem investimentos relevantes em Portugal (Alverca, Évora e subcontratação na Maia, etc). Só na Embraer Portugal e na OGMA trabalham +2.200 pessoas. Mão-de-obra especializada em tecnologia de ponta, e alguma altamente qualificada. Seria uma pena deixarmos de operar aviões deles.

nunopinheiro

  • Mensagens: 4561
A TAP operará aparelhos que lhes ofereçam a melhor qualidade, preço, garantia. Com sorte continua com os E's que até vieram um bocado de paraquedas mas que são aparelhos que do meu ponto de vista (passageiro) muito agradáveis.

Propriedade intelectual não é nas marcas comerciais que se mostra, propriedade intelectual essa devidamente vendida pela Bombardier por 1$.
Para muitos efeitos relevantes o aparelho certamente continuara a chamar CSXXX, comercialmente é A220 parte de uma linha de produtos de um enorme player no mercado da aviação civil, que mostra empenho e confiança no produto batizando este de Airbus.

Sei la se-calhar ainda mais importante que o nome ser um ou outro são os empregos de quem trabalha e trabalhou na sua conceção que agora provavelmente vêm o seu futuro mais assegurado.

Muito provavelmente os E2's também vão levar com um nome tipo B627 ou qq coisa que o valha e começa a vender bem melhor assegurando assim o trabalho das pessoas em Evora.
« Última modificação: 11 de Julho 2018, 23:57:47 por nunopinheiro »


sdo

  • Moderador
  • Mensagens: 687
Chamar Airbus a um produto da Bombardier é realmente colocar o dinheiro e o marketing na frente de tudo. Não digo que esteja errado, mas revolta-me muito. É uma apropriação de uma propriedade "intelectual" de outra empresa.

Existem vários casos semelhantes nesta indústria...

ngouveia

  • Mensagens: 501
E é exagerado falar em apropriação de propriedade intelectual quando a Airbus comprou essa propriedade intelectual à Bombardier....

Predictor

  • Mensagens: 153
A TAP operará aparelhos que lhes ofereçam a melhor qualidade, preço, garantia. Com sorte continua com os E's que até vieram um bocado de paraquedas mas que são aparelhos que do meu ponto de vista (passageiro) muito agradáveis.

Propriedade intelectual não é nas marcas comerciais que se mostra, propriedade intelectual essa devidamente vendida pela Bombardier por 1$.
Para muitos efeitos relevantes o aparelho certamente continuara a chamar CSXXX, comercialmente é A220 parte de uma linha de produtos de um enorme player no mercado da aviação civil, que mostra empenho e confiança no produto batizando este de Airbus.

Sei la se-calhar ainda mais importante que o nome ser um ou outro são os empregos de quem trabalha e trabalhou na sua conceção que agora provavelmente vêm o seu futuro mais assegurado.

Muito provavelmente os E2's também vão levar com um nome tipo B627 ou qq coisa que o valha e começa a vender bem melhor assegurando assim o trabalho das pessoas em Evora.

Género B717?

toto1100

  • Mensagens: 4113
Efetivamente isto é um "circo"...  :'(
Chamar Airbus a um produto da Bombardier é realmente colocar o dinheiro e o marketing na frente de tudo. Não digo que esteja errado, mas revolta-me muito. É uma apropriação de uma propriedade "intelectual" de outra empresa.

Concordo. Também acho uma vergonha a TAP pôr as suas cores nos aviões da Airbus.

toto1100

  • Mensagens: 4113
E qualquer dia descobres que o 1o Tesla é um Lotus.

toto1100

  • Mensagens: 4113

Género B717?

Sim, tal como os próprios MD que deram origem ao 717 antes eram DC-XX  (DC-9, no caso do 717, MD-80/90/95)

ClearedForTakeOff

  • Moderador
  • Mensagens: 1324
    • Aviation Blog
Ainda se venderam Boeing MD-11 :)
E preparem-se para os Boeing 7E2. Ou 717-5?

Tomás Ribeiro

  • Mensagens: 1932
Tem se visto muita gente a falar mal da Airbus por causa deste assunto, quando na verdade o que eles fizeram foi benéfico tanto para eles como para a bombardier. E ambas concordaram nisto por isso não venham para aqui dizer alguém foi assaltado.
Agora mais a título de gosto pessoal, adorava ver os A220 a voarem pela TAP (nunca fui grande fã dos embraer). Eu babo me para aquele cockpit do A220. Claro que isto não interessa para nada o que interessa é a TAP.
E já agora, todo esse investimento da embraer em Portugal, não me parece que entre nas contas da TAP quando estão a escolher aviões.

finhinho

  • Mensagens: 487
E já agora, todo esse investimento da embraer em Portugal, não me parece que entre nas contas da TAP quando estão a escolher aviões.

Mas entrou onde devia entrar com os KC-390  ;)

ClearedForTakeOff

  • Moderador
  • Mensagens: 1324
    • Aviation Blog
A Airbus SAFOU a BBD. As taxas de importações 300% orquestradas em Washington para que a encomenda da Delta caísse, são o equivalente a um embargo. A BBD estava com imensa dificuldade em criar capacidade de fabrico, o que também está resolvido.

Temos assistido  a uma estagnação da indústria da aeronautica civil que se instalou após a queda da URSS. Parcialmente porque a tecnologia usada na parte civil conseguia ser financiada da parte militar, e isso caiu a pique. 

Agora as coisas estão a mudar. É uma indústria global, tal como os carros.

Rex

  • Mensagens: 1259
A Bombardier foi acumulando perdas astronómicas, milhares de milhões, ajudas também já não dava para esconder mais, etc.
Claro que deve ser triste e frustrante para toda a gente que desenvolve há anos ou décadas ver assim uma mudança destas,, é quase como um filho, mas tem que se ver o lado positivo, agora também esse trabalho pode ter maior projecção com vendas, marketing, suporte, mais musculado.
Mesmo para a Airbus também não deixa de ser um corpo estranho, quebra a filosofia "Fly one Airbus, fly them all"

Os Canadair Cl215/415 que em Portugal todos infelizmente conhecemos bem deixaram de ser produzidos em 2015 devido aos problemas da Bombardier e vão agora ser relançados como Vicking Air CL-415 EAF  e um futuro CL-515. É a vida, antes isso do que fechar as portas.

iloper

  • Mensagens: 1522
Os trabalhadores ficaram contentes por o seu bébé continuar a voar... De outra forma ia morrer...

Resposta rápida

Com a resposta rápida pode escrever uma mensagem quando está a ver um tópico sem carregar uma nova página. Pode, ainda, usar o código BBC e os risonhos como usaria numa mensagem normal.

Nota: esta mensagem não irá aparecer até ter sido aprovada por um moderador.
Nome: Email:
Verificação:

 

Tópicos Relacionados

  Assunto / Iniciado por Respostas Última mensagem
2 Respostas
1163 Visualizações
Última mensagem 06 de Junho 2014, 14:08:22
por ClearedForTakeOff
89 Respostas
8992 Visualizações
Última mensagem 29 de Novembro 2016, 09:20:39
por Angelo Rosa
3 Respostas
828 Visualizações
Última mensagem 29 de Abril 2016, 13:39:33
por Mariovieira
1 Respostas
799 Visualizações
Última mensagem 17 de Fevereiro 2017, 18:34:53
por FLopes
11 Respostas
1362 Visualizações
Última mensagem 10 de Outubro 2017, 00:07:39
por JB

Total 108+-1=107 ms, db 0 ms, php 107 ms