pfrodrigues

  • Mensagens: 81
Obrigado Snip pela correção!
De facto o reembolso é a diferença entre o subsídio (1º modelo = 60€ e agora 86€) e o total pago pelo passageiro até aos 400€.
A ideia agora dos diferentes partidos na Ass. Regional era a do residente pagar apenas os 86€ ou 65€ (estudante)no ato da reserva e o estado depois fazia contas com os operadores, o que não vejo fácil de vingar, apesar de ser a melhor solução para os residentes.

Snip

  • Mensagens: 318
Á vontade!

Um dos grandes problemas, conforme já falamos noutros tópicos, é mesmo depois a burocracia para receber o reembolso. Por diversas vezes já defendi que deveria ser tudo online, todos os documentos necessários são obtidos de forma digital, e deveria existir um site ou um portal onde colocaríamos todos os nossos dados e receberíamos o valor por transferência bancária a exemplo do que já é feito com o subsidio das viagens entre a Madeira e o Porto Santo na época baixa(pelo menos a parte da transferência bancária porque até lá até é mais burocrático)

anonuser2

  • Mensagens: 573
Boa tarde!

Não é bem assim! Para o sistema ser revisto, conforme é intenção do governo regional é necessário que o governo da republica o queira fazer, alterando a portaria  em vigor na  Assembleia da Republica.
o governo da republica não tem passado a informação necessária ao governo regional para que se possam efetivar as   alterações permentes  porque não tem interesse nisso, uma vez que esta é uma forma encapotada do estado português subsídiar a TAP, o que de outra forma não poderia fazer em virtude da regulamentação comunitária.
Por outro, lado a estória de um madeirense não ter interesse em comprar passagens com antecedência, deixando para o fim porque só vai pagar 86€, também não corresponde a verdade, uma vez que é preciso ter dinheiro para para pagar 300 e tal € por bilhete/passageiro e aguardar 60 dias (se o pagamento for feito por cartão de crédito) para receber o  dinheiro, ou pelo fim da viagem! As pessoas e famílias não nadam em dinheiro para subsídiar a TAP. Então no Natal, Páscoa, etc, esqueçam.
Não se esqueçam que a Madeira foi pioneira em Portugal no processo de  liberalização. Ao sistema inicial procurou-se fazer ajustamentos. Inicialmente o reembolso era de 60€ e passou para os  86€, mas o teto dos 400€, pensado para evitar os abusos que estavam a acontecer nos Açores, de facto revelou-se contraprocedente e o governo regional há muito que pede  a alteração do sistema atual!!!  Toda a gente concorda, mas o presidente da TAP disse recentemente que era uma coisa para estudar em 2018... pudera!

http://www.dnoticias.pt/madeira/psd-apresentou-proposta-para-alteracao-do-subsidio-de-mobilidade-na-assembleia-da-republica-AA929398
Penso que está enganado. O que acontece é o contrário; nomeadamente que o governo da república está cansado de subsidiar este sistema criado pelo governo regional. A ANAC entregou ao governo o estudo em Maio. O processo legislativo implica audições parlamentares a todos os envolvidos . Há pelo menos 3 propostas de alteração ao sistema vigente (criado pelo governo regional); do PS, PSD e BE.
A alteração do sistema, que penso não percebeu, foi que o MAXIMO que um residente na ilha paga é de 86 euros, sendo que antes o reembolso máximo era de 60. Ou seja, alguém que pague 399 euros por um bilhete será reembolsado em 399-86=313.
Antes pagaria 329. Não me parece que o governo da República esteja especialmente interessado em subsidiar o Sr. Neelman mas corrigir as anomalias de quem faz leis à pressa como foi o caso desta demora tempo. Mas se prefere achar que o governo da Republica é que prefere estar a suportar estes custos exorbitantes de um sistema desencadeado pelo governo regional então está bem. Tem toda a lógica.

anonuser2

  • Mensagens: 573
Obrigado Snip pela correção!
De facto o reembolso é a diferença entre o subsídio (1º modelo = 60€ e agora 86€) e o total pago pelo passageiro até aos 400€.
A ideia agora dos diferentes partidos na Ass. Regional era a do residente pagar apenas os 86€ ou 65€ (estudante)no ato da reserva e o estado depois fazia contas com os operadores, o que não vejo fácil de vingar, apesar de ser a melhor solução para os residentes.
Pois, de facto, aqui concordo consigo. Não me parece que esta ideia vá vingar porque de facto não tem grande nexo.

Snip

  • Mensagens: 318
O modelo é mau, e anda parado. Desconfio seriamente de uma cartelização de preços, principalmente nas épocas altas! O problema é que agora tirar o teto não será solução porque as pessoas vão continuar a viajar e a comprar viagens, o que faz falta é maior concorrência na rota(LIS-FNC) uma Transavia, uma Ryanair.

A Everjets era um projeto demasiado amador para triunfar, mas tinha os preços e os horários perfeitos vingar, falhou tanta coisa... Marketing, site, a comunicação social quase a sentencia-la de morte...
« Última modificação: 30 de Outubro 2017, 15:22:21 por Snip »


anonuser2

  • Mensagens: 573
Não faz falta só isso, ou a TAP é a única que pode levar residentes que venham a usufruir do subsidio?
O problema é que com um tecto fixado desta maneira, terá sempre cartelização nem que haja 20 operadores diferentes. Não há incentivo para ninguém baixar o preço!

Hawks

  • Mensagens: 755
Como foi referido anteriormente, existe uma série de contingências no modelo que estão à medida da TAP,
 nomeadamente os 60 dias de espera para reembolso em caso de pagamento com cartão de crédito (por exemplo a Transavia não permite pagamentos com a maioria dos cartões multibanco portugueses).

Não é de facto necessário muitos players para que o mercado estabilize. Na realidade, uma gradual redução da presença da TAP até poderia favorecer essa estabilização.

anonuser2

  • Mensagens: 573
Eu também acho. Aliás é tudo sempre culpa da TAP. É culpa da TAP a Transavia não permitir pagamentos com cartões MB Portugueses...?
Em que é que 60 dias de espera para reembolso é feito à medida da TAP? Há algo na portaria que proíba a Transavia ou quem quer que seja de aceitar pagamentos por MB? Mas há algum problema no reconhecimento de que o sistema criado foi simplesmente mal feito pelo governo regional? Mas o sistema foi desenhado pela TAP?
Escapa-me um pouco esta questão de ter sempre que se criticar a TAP por tudo e por nada mesmo aquilo em que objectivamente não é responsável. As tarifas são ridiculamente altas e eu bem sei porque sou casado com uma madeirense e estou cansado de pagar bilhetes absurdos. Agora, qualquer empresa que não tenha incentivos para os baixar não os baixa. Ou os senhores se puderem auferir um salário mais alto ao fim do mês preferem receber menos?

Snip

  • Mensagens: 318
Eu percebo o porquê da referência à TAP. Um exemplo claro, os meus pais, ambos na casa dos 50 anos, preferem pagar um pouco mais e ir na TAP(com pagamento por MB) porque logo após a viagem podem ir levantar o reembolso, do que fazer a reserva por cartão de crédito na EZY e depois ainda ter de esperar mais 60 dias (o que é um bocado inútil a meu ver porque o passageiro tem sempre esse custo). A TAP acaba sendo a maior beneficiada por ser a única a ter o pagamento por Multibanco, por ser a que tem mais voos diários, a que tem um histórico maior na rota, por ter sido a única durante muitos anos, etc etc etc. Simplesmente aproveita-se da situação, tal como a EZY mas numa menor escala.

Ouvir o Fernando Pinto dizer que: "os preços para a Madeira estão caros vamos investigar em 2018" é como ouvir um ladrão de bancos dizer: "o alarme do banco disparou, eu vou ajudar a perceber o porquê". Não faz sentido, não devem haver mais custos para a Madeira do que para Madrid. Chegamos ao ridículo de existirem viagens para os Estados Unidos a partir de Lisboa com preços bem próximos dos praticados para a Madeira!

anonuser2

  • Mensagens: 573
Mas o problema de apenas a TAP aceitar pagamentos por MB é falha da Transavia, Easyjet e outras e não da TAP. Não é a TAP que se aproveita do sistema mas o sistema que está mal feito.
Convém não esquecer que os preços para a Madeira sempre foram caros e não é de agora. O problema é não descerem não me parece que tenham subido. ainda a minha mulher era estudante e ainda havia a Air Luxor e já nessa altura um bilhete no natal ou fim do ano era impossível.

efpmeneses

  • Mensagens: 885
Realmente os bilhetes sempre foram caros. Eu, que sou natural da Madeira, enquanto estudante deslocado, entre 1998 e 2003/2004 pagava entre 150 e 200 € para ir a casa, o aumento foi progressivo e isso já com o desconto para estudante.

Então fazer FNC-LIS-FAO-LIS-FNC, que era onde eu estudava, era quase sempre acima de 200€.

Depois de ter terminado o curso, e já com residência fiscal em Portugal Continental, já por varias vezes paguei isso ou menos, sem desconto algum...

Mesmo no tempo da Air Luxor e da Portugalia a voar para a madeira, isto penso que em 2004/2005, conseguia comprar bilhetes na Portugalia por 250€ FAO-LIS-FNC-LIS-FAO.
Na Air Luxor nunca voei, mas os preços eram semelhantes à Portugalia.

Para mim esse subsídio de mobilidade deveria ser uma percentagem estipulada do valor pago...  algo como 50% ou 60%, desde que fosse tarifa de económica...

E acreditem que ainda assim o estado ficava a lucrar... tenho a certeza...

Hoje em dia as pessoas não se apressam a comprar com antecedência, nem escolhem classes tarifárias mais baixas, nem escolhem horários que são mais baratos porque sabem que, até aos 400€ está tudo bem, porque depois recebem...

Quando o subsidio tinha um reembolso máximo de 30/60 €, via os meus familiares apressar-se para comprar os bilhetes, coisa que não vejo hoje, pelos motivos apresentados acima.
Nessa altura os preços para a Madeira eram bem mais baratos...

Até os meus pais, que residem na Madeira, estão sempre a dizer que isto um dia acaba porque vêm pelas pessoas conhecidas que, quem tem uma vida média e consegue adiantar o dinheiro para a viagem, não se preocupa em reservar com antecedência para comprar mais barato...

E percebo que ha situações de emergência para viajar FNC-LIS ou FNC-OPO, mas já tive situações dessas por falecimento de familiares , e comprei bilhetes na véspera ou no próprio dia (antes deste sistema do tecto máximo de 400 euros) e eu, que não tenho desconto nenhum, nunca paguei mais de 300€ por um bilhete LIS-FNC-LIS.

Há duas semanas precisei comprar um bilhete FNC-LIS-FNC, para a minha mãe e reservado no próprio dia às 14h para voar as 21h45, regressar 5 dias depois, custou a módica quantia de 418€...

Noto bastante diferença...
« Última modificação: 30 de Outubro 2017, 19:06:21 por efpmeneses »

Cumprimentos
Élvio Meneses

anonuser2

  • Mensagens: 573
exactamente, é esse o problema. Tentei reservar um bilhete para um familiar da minha mulher, de véspera, e o ida e volta estava a 600 euros!
Era para uma pessoa ir ao IPO. Ou seja, não veio.
Isto é um sistema feito sem pés nem cabeça para o governo regional ganhar uns votos, e depois, quando constataram que afinal era extremamente oneroso, toca a culpar a TAP e o governo da republica. é o sacudir a água do capote.
Poderia ter sido a TOP ou a TEP em vez da TAP, que o resultado teria sido o mesmo. Custa uma pipa de massa a toda a gente e incentiva preços altos.

Snip

  • Mensagens: 318
Estou atualmente em Lisboa a fazer alguns trabalhos pontuais de freelancer, mas com morada fiscal na Madeira e eu confesso que no inicio deste modelo não me preocupava com o valor desde não ultrapassasse os 400€, confesso novamente que sou um desses que vai à Madeira sem se preocupar muito com o valor, e que antes não ia tanto como vou agora(sensivelmente 2 fins de semana por mês). Mas mal sei as minhas disponibilidades para viajar marco a viagem! Por exemplo, para ir à Madeira no Natal, saída no dia 23 de Dezembro e regresso no dia 10 de Janeiro com bilhete comprado a 3 de Outubro paguei 386€! Vou ter de me deslocar à Madeira de urgência nos próximos dias, conforme já referi, e com viagem reservada HOJE para ir na quinta e regressar uma semana depois paguei 386€... Para ir no fim de semana de 1 de Outubro a casa com viagem reservada em Maio paguei, literalmente, 86€ na TAP foram 86€ e mais uns cêntimos a viagem! Também em época natalícia com viagens a serem marcadas em Setembro pagava bem mais do que pago agora em muitos dos casos, cheguei a pagar 600 para um reembolso de... 60.

Este modelo É BEM MELHOR para quem tem a tal disponibilidade para adiantar o dinheiro do que para quem não tem é verdade! O que eu faço, e muitos amigos meus que ainda estudam fazem, é reservar uma viagem, e depois utilizam o dinheiro do reembolso para reservar a próxima! Mas também não vou ser hipócrita ao ponto de dizer que quem tem de viajar à última da hora paga menos porque é mentira. Já contei aqui casos com familiares meus bem como casos comigo de como este modelo tornou as viagens mais caras.

Hawks

  • Mensagens: 755
Não há nada de anormal em haver madeirenses a falar mal da TAP. Da mesma forma que há beirões a falar mal da CP, ou lisboetas a falar mal da Carris ou portuenses a falar mal do metro do Porto. Durante muitos anos, a TAP foi a única porta de saída e entrada da região, mesmo para gerações que há pouco tempo se iniciaram no mundo do trabalho. É portanto natural que haja esta visão crítica da companhia.

Da minha parte não há visões românticas nem saudosistas. Voei na TAP quando não tive alternativa, voei na TAP por opção algumas vezes e partir do momento que experimentei com a minha mulher grávida uma aterragem de emergência em Santiago de Compostela, por falha de combustível, foi um "NO GO" que não sei até quando durará. Até então, tratava a TAP e qualquer outra companhia como um mero prestador de serviços. Da mesma forma que trato a NOS, uma seguradora, uma revista que subscreva, etc. Há falhas que admito e outras que não.

Continua-se a falar como se os madeirenses tivessem que ser submissos ao modelo, pela forma como foi negociado entre o Governo da república e Governo Regional. Já foi referido várias vezes que não há um relatório rigoroso da ANAC que informe como têm sido atribuídos os dinheiros públicos. Quanto coube a cada companhia. Só assim se saberá quem está a distorcer o mercado e quem é o real beneficiado e de que forma o modelo deve ser aperfeiçoado para eliminar as distoções.

É mais que evidente que a questão do cartão de crédito foi adaptar o sistema à medida da TAP. Logo aí há uma severa distorção concorrencial.
« Última modificação: 30 de Outubro 2017, 20:16:47 por Hawks »


Airliner

  • Mensagens: 927
Falta à Madeira uma terceira companhia no mercado. Se a Ryanair entrasse com 3 voos diários, as outras companhias teriam que baixar os preços.

Resposta rápida

Com a resposta rápida pode escrever uma mensagem quando está a ver um tópico sem carregar uma nova página. Pode, ainda, usar o código BBC e os risonhos como usaria numa mensagem normal.

Nota: esta mensagem não irá aparecer até ter sido aprovada por um moderador.
Nome: Email:
Verificação:

 

Tópicos Relacionados

  Assunto / Iniciado por Respostas Última mensagem
33 Respostas
3123 Visualizações
Última mensagem 01 de Agosto 2015, 21:19:47
por Alex
56 Respostas
8417 Visualizações
Última mensagem 17 de Fevereiro 2016, 19:34:14
por Capoa
0 Respostas
572 Visualizações
Última mensagem 02 de Junho 2016, 16:37:23
por Jorge78
1 Respostas
770 Visualizações
Última mensagem 06 de Dezembro 2016, 23:13:22
por Jorge78
Diferença de tarifas

Iniciado por CAA « 1 2 » TAP

20 Respostas
2585 Visualizações
Última mensagem 30 de Agosto 2019, 02:18:39
por ptevos

Total 75+0=75 ms, db 0 ms, php 75 ms