New Engine Option

  • Mensagens: 2192
New Engine Option, não, acho que a medida que a procura o justifique vão parecer cada vez mais hubs regionais com capacidade transatlântica. Exemplo disso é Lisboa, e ja podemos ver isso tambem no Porto em fase inicial. Havendo mercado para uma rota ela acaba por abrir cortando assim trafego de ligação dos hubs proximos. As taxas de crescimentos dos grandes Hubs europeus andaram muito mas mesmo muito abaixo das taxas de crescimento medias.

Entendo o que está a dizer, mas quando se está no topo, já não se tem crescimento de mercado emergente. No futuro, em minha opinião as duas realidades de que falamos andarão de mãos dadas. O crescimento do sector ainda mais vai permitir isso mesmo.
« Última modificação: 04 de Fevereiro 2019, 14:40:21 por New Engine Option »


toto1100

  • Mensagens: 3467
Depende da perspectiva. Se analisar companhias como a Emirates que trocaram o A330 por outros modelos significativamente maiores, já lhe fará sentido aquilo de que falo.

Nao, nao faz, porque tal como disse isso é um assunto completamente diferente da questao A321 vs A319 e A330-900 vs. -800.

Opiniões.

Sim, sao opinioes claro. De todos os analistas e da propria Boeing e Airbus que tem sempre que tentar vender os membros mais pequenos das respetivas familias sem dizer que em termos financeiros sao uma má aposta.
Claro que toda a gente tem direito a ter outra opiniao. Esta é errada, que a matematica nao engana.
« Última modificação: 04 de Fevereiro 2019, 14:44:16 por toto1100 »


New Engine Option

  • Mensagens: 2192
Depende da perspectiva. Se analisar companhias como a Emirates que trocaram o A330 por outros modelos significativamente maiores, já lhe fará sentido aquilo de que falo.

Nao, nao faz, porque tal como disse isso é um assunto completamente diferente da questao A321 vs A319 e A330-900 vs. -800.

Opiniões.

Sim, sao opinioes claro. De todos os analistas e da propria Boeing e Airbus que tem sempre que tentar vender os membros mais pequenos das respetivas familias sem dizer que em termos financeiros sao uma má aposta.
Claro que toda a gente tem direito a ter outra opiniao. Esta é errada, que a matematica nao engana.

Está desvirtuar aquilo que tentei dizer. E sabe bem disso. Por isso, leve a bicicleta.
« Última modificação: 04 de Fevereiro 2019, 14:45:20 por New Engine Option »


toto1100

  • Mensagens: 3467
Nao, nao estou. Tu estavas a confundir a questao de ter avioes maiores (A350 vs A330, p.e.) com a questao de ter o modelo maior dentro da mesma gama. Sao coisas totalmente diferentes, dentro da mesma gama os custos totais de operar o aviao fazem com que dificilmente se justifique ter o aviao mais pequeno. Por isso é que o mercado esta a evoluir para o A321, para o 787-9, para o A330-900, etc. É uma questao totalmente diferente de precisar do "modelo acima" em termos de capacidade.
« Última modificação: 04 de Fevereiro 2019, 14:54:27 por toto1100 »


nunopinheiro

  • Mensagens: 3855
É perciso tambem, notar que todos os sinais de esgotamento o crescimento em mercados desenvolvidos como é o europeu estão ai para quem o quiser ver... o Leste europeu ainda vai crescer bastante mas este lado da europa já chegou ao ponto de saturação em muitos segmentos...

New Engine Option

  • Mensagens: 2192
Depende da perspectiva. Se analisar companhias como a Emirates que trocaram o A330 por outros modelos significativamente maiores, já lhe fará sentido aquilo de que falo.

Nao, nao faz, porque tal como disse isso é um assunto completamente diferente da questao A321 vs A319 e A330-900 vs. -800.

Opiniões.

Sim, sao opinioes claro. De todos os analistas e da propria Boeing e Airbus que tem sempre que tentar vender os membros mais pequenos das respetivas familias sem dizer que em termos financeiros sao uma má aposta.
Claro que toda a gente tem direito a ter outra opiniao. Esta é errada, que a matematica nao engana.

Porque estava a falar do caso da TAP, em que o seu tamanho não justifica operar modelos que não sejam Airbus, em resposta ao exemplo que o Nuno deu em primeiro lugar.
Obviamente que eu sei bem que são ambas coisas muito distintas. Daí eu estar a dizer que, além de nos estarmos a afastar do tema que eu inicialmente comentei, se está a desvirtuar o meu pensamento.
E atualmente, e para resumir, as companhias preferem frequências a capacidade. Mas, quando não houver mais capacidade para aumentar essas frequências, o que fazem? Era a isto que me referia. Londres, que é um super hub, é o melhor exemplo do que me referia para o futuro: está congestionado. As companhias não podem crescer mais. Que fizeram? Meteram lá os aviões maiores que tinham: A359-1000, B787-10, B773 e A380. Emirates, Etihad, Qatar, Thai, Malaysia, Qantas, Singapore, China Southern, Korean Air, Asiana... Todas a voar para lá os seus A380... No futuro, quando mais aeroportos e grandes hubs estiverem no limite, que acham as companhias que farão? Parar de crescer ou optar por modelos maiores?
Atualmente, e para concluir, está-se a crescer para novos mercados porque os novos equipamentos têm fiabilidade e são viáveis economicamente para isso. Continuar-se-á a crescer a esse nível obviamente. Mas quando o resto que já cresceu quase até ao limite, estiver efectivamente no limite que se fará? Não tenho a menor dúvida que os grandes Wb's terão um novo papel a dizer. Por isso repito: o A380 só veio cedo demais. Se a Airbus fechar a linha de produção, a conversa que se está a ter com o Boeing e o 797, ter-se-á com o A380 no futuro. E é isto.
« Última modificação: 04 de Fevereiro 2019, 20:47:05 por New Engine Option »


nunopinheiro

  • Mensagens: 3855
New Engine Option Londres é um excelente exemplo, onde é que esta a gigantesca frota de A380 na BA que a Airbus esperava, eu era e sou um fa do modelo mas há que ver a realidade, mesmo o A350-1000 tem tido vendas baixas.
« Última modificação: 04 de Fevereiro 2019, 15:04:42 por nunopinheiro »


New Engine Option

  • Mensagens: 2192
New Engine Option Londres é um excelente exemplo, onde é que esta a gigantesca frota de A380 na BA que a Airbus esperava, eu era e sou um fa do modelo mas há que ver a realidade, mesmo o A350-1000 tem tido vendas baixas

É preciso ter calma Nuno. A BA estuda adquirir mais A380 em segunda mão e, como fã da aviação, sabe muito, mas muito bem disso. Obviamente que o A380 é muito avião. Mas quantos B773 tem a mesma companhia? E quantos A350-900 também tem encomendados? Até a Lufthansa optou por comprar desta vez o B777X. Até a Swiiss enveredou por B773, a Fnnair por A359, etc etc... É óbvio que a procura por aparelhos maiores existe. E continuará sempre a existir.
Quanto às vendas do Airbus A350-1000, se estivessem assim a correr tão mal as vendas da versão -1000, a Airbus não pensava sequer em desenvolver uma versão ainda maior: o A350-1100.
« Última modificação: 04 de Fevereiro 2019, 15:07:41 por New Engine Option »


nunopinheiro

  • Mensagens: 3855
Lisboa outra vez como exemplo a solução para a falts de slots em lisboa parece passar por aumentar o numero de slots e fazer um novo aeroporto.  Na Turkish tambem e um pouco por todo o lado acabam por optar em fazer mais aeroportos, ou aumentar a capacidade destes em vez de obrigar a comprar aparelhos com maior capacidade.

O A380 esta morto, com muita pena minha mas está.
« Última modificação: 04 de Fevereiro 2019, 15:07:03 por nunopinheiro »


New Engine Option

  • Mensagens: 2192
Lisboa outra vez como exemplo a solução para a falts de slots em lisboa parece passar por aumentar o numero de slots e fazer um novo aeroporto.  Na Turkish tambem e um pouco por todo o lado acabam por optar em fazer mais aeroportos em vez de obrigar a comprara aparelhos com maior capacidade.

A Turkish teve o seu hub mudado. Certo. Mas já encomendou novos modelos para substituir os atuais? Não, pois não? Veremos então se não encomendarão uma série de B777x futuramente. Até têm poucos B773 e tudo...

Como disse Nuno: concordo que o A380 está morto. Mas isso não quer dizer que o B777x tem morte anunciada, assim como A350-1000 ou mesmo o B787-10. Ainda assim, se a aviação explodir mesmo como se perspectiva, veremos se o seu regresso não será de novo falado. É a isto que me refiro.
« Última modificação: 04 de Fevereiro 2019, 15:11:38 por New Engine Option »


nunopinheiro

  • Mensagens: 3855
O B777x é significativamente maior e não tem muitas encomendas. a sua razão tem que ver muito com o facto de ser um cash cow e o anterior B777 ter o seu espaço ocupado pelo A350. ele esta aí para ocupar parte do espaço do anterior 777 e todo o espaço do B747 e A380.

E não o A380 não vai regressar. uma coisa difrente para o mercado asiatico e o seu limitado espaço aéreo talvez mas não será em breve.
« Última modificação: 04 de Fevereiro 2019, 15:13:15 por nunopinheiro »


New Engine Option

  • Mensagens: 2192
O B777x é significativamente maior e não tem muitas encomendas. a sua razão tem que ver muito com o facto de ser um cash cow e o anterior B777 ter o seu espaço ocupado pelo A350. ele esta aí para ocupar parte do espaço do anterior 777 e todo o espaço do B747 e A380.

E não tenha a menor dúvida que esse espaço será ocupado e ainda aumentado em larga escala.
O facto de vários modelos não terem logo muitas encomendas não quer dizer que estejam a definhar. Pelo contrário. E há muita gente aqui a anunciar a morte de vários modelos, mesmo tendo eles acabado de serem lançados.
« Última modificação: 04 de Fevereiro 2019, 15:19:17 por New Engine Option »


nunopinheiro

  • Mensagens: 3855
Citação
E há muita gente aqui a anunciar a morte de vários modelos, mesmo tendo eles acabado de serem lançados.

Sim concordo em particular com o A330 neo. Mas poucas vendas também não é bom sinal. Poderíamos discutir porque é que o B787 teve mais vendas do que o A330neo desde o seu anuncio e em particular desde a sua homologação e muito provavelmente não chegaríamos a conclusão alguma até porque não sabemos como decorre cada negociação...
Mas não devemos ignorar essa realidade também...
« Última modificação: 04 de Fevereiro 2019, 15:30:24 por nunopinheiro »


New Engine Option

  • Mensagens: 2192
Citação
E há muita gente aqui a anunciar a morte de vários modelos, mesmo tendo eles acabado de serem lançados.

Sim concordo em particular com o A330 neo. Mas poucas vendas também não é bom sinal. Poderíamos discutir porque é que o B787 teve mais vendas do que o A330neo desde o seu anuncio e em particular desde a sua homologação e muito provavelmente não chegaríamos a conclusão alguma até porque não sabemos como decorre cada negociação...
Mas não devemos ignorar essa realidade também...

Verdade. O B787 é um caso de sucesso. O A330neo nunca estará a esse nível creio, mas as poucas encomendas que tem no momento eu acredito que aumentarão ainda no futuro.

BSilva

  • Mensagens: 414
Noticia da Bloomberg fala que a Emirates está em negociações com a Boeing para mudar a encomenda de B787 para B777 e também com a Airbus para mudar a encomenda de 30 A380 para A350 ou A330

https://www.aeroin.net/emirates-trocar-787-a380-777x-a330neo-a350/

Resposta rápida

Com a resposta rápida pode escrever uma mensagem quando está a ver um tópico sem carregar uma nova página. Pode, ainda, usar o código BBC e os risonhos como usaria numa mensagem normal.

Nota: esta mensagem não irá aparecer até ter sido aprovada por um moderador.
Nome: Email:
Verificação:

 

Tópicos Relacionados

  Assunto / Iniciado por Respostas Última mensagem
0 Respostas
822 Visualizações
Última mensagem 16 de Fevereiro 2014, 00:34:12
por ruialves
337 Respostas
24911 Visualizações
Última mensagem 02 de Fevereiro 2016, 21:18:33
por lrad
11 Respostas
2531 Visualizações
Última mensagem 09 de Junho 2016, 07:59:15
por iloper
0 Respostas
636 Visualizações
Última mensagem 22 de Setembro 2016, 12:26:47
por LapaG
47 Respostas
4965 Visualizações
Última mensagem 15 de Setembro 2017, 12:17:36
por nunopinheiro

Total 148+0=148 ms, db 0 ms, php 148 ms