berto_opo

  • Mensagens: 535
13h15 de vôo c/ passageiros. É obra.
Já agora Antonio, a título de curiosidade, a Qatar faz Auckland - Doha em em 17 ou 18 horas.
Aí sim é que os rabos devem ficar quadrados.
Agora ouvi dizer que no próximo ano a Qantas vai superar esse tempo na ligação Sydney - Londres
Chega de OT.
Abraço,
Berto_opo (Alberto)

CS-TMT

  • Mensagens: 2113
    • Facebook
Já o PER-LHR creio que supera isso, fazendo normalmente 18h30, que é o voo mais longo em 787 (o AKL-DOH é com 777-200LR).

berto_opo

  • Mensagens: 535
Já o PER-LHR creio que supera isso, fazendo normalmente 18h30, que é o voo mais longo em 787 (o AKL-DOH é com 777-200LR).
Ia jurar que era feito em -300ER.
Já agora, cs-tmt, obrigado, pela info.
Abraço,
Berto_opo (Alberto)

António Costa

  • Mensagens: 1219
13h15 de vôo c/ passageiros. É obra.
Já agora Antonio, a título de curiosidade, a Qatar faz Auckland - Doha em em 17 ou 18 horas.
Aí sim é que os rabos devem ficar quadrados.
Agora ouvi dizer que no próximo ano a Qantas vai superar esse tempo na ligação Sydney - Londres
Chega de OT.

A Qantas já faz essa rota e, continuo a dizer, é de doidos.
Humanamente acho que a viagem só é tolerável em C ou First.
« Última modificação: 26 de Agosto 2018, 13:08:21 por António Costa »


nunopinheiro

  • Mensagens: 6115
Tudo que é acima de 12 horas é muito penoso, recomendo levantar e andar um pouco de quando em vez, e quando não estiver muita gente a fazer o mesmo. Nunca fiz nenhum de 16 plus horas mas também dispenso essa tortura.

MiguelRei

  • Moderador
  • Mensagens: 2125
Nem de propósito, um post no Airliners diz que a rota está a com ocupações muito boas e já é a rota mais lucrativa da QANTAS.
Airliners

CS-TMT

  • Mensagens: 2113
    • Facebook
Ia jurar que era feito em -300ER.
Já agora, cs-tmt, obrigado, pela info.
Conhecendo no Facebook alguns comandantes da Qatar Airways, queria jurar que era em -200LR e... De facto, pelo FR24, nos últimos três meses pelo menos, foi sempre com -200LR ;)
Ora essa! :)

A Qantas já faz essa rota e, continuo a dizer, é de doidos.
Humanamente acho que a viagem só é tolerável em C ou First.
A Qantas faz PER-LHR, não SYD-LHR. Está, de facto, anunciado o SYD-LHR, mas por enquanto não há avião que o permita. Penso que só o A350-900ULR é que poderá permitir. Não me lembro com que avião a Qantas planeava fazer essa rota, pois que me lembre não tem A359ULR encomendados... ACHO.
A título de curiosidade, em 2006 foi realizado um voo entre Bruxelas e Melbourne sem escalas e com um "simples" 777-200ER, mas... Com poucos passageiros e praticamente sem carga. Foi um voo da British Airways que levou à Austrália o PM britânico de então, Tony Blair.
« Última modificação: 26 de Agosto 2018, 22:29:19 por CS-TMT »

REG/CSTMT SEL/LRDQ OPR/LXR

JetPhotos
PlanePictures
Flickr

brunodias

  • Mensagens: 5200
SYD para londres só la para 2022 porque a qantas esta a pedir um esforço aos fabricantes para apresentarem 1 avião para isso

António Costa

  • Mensagens: 1219
Quando falava em SYD estava a contar c/ a ligação interna na Austrália.
De qualquer das formas, o vôo continua/inicia de c/ o mesmo callsign de/para MEL.

Adob

  • Mensagens: 356
A título de curiosidade, em 2006 foi realizado um voo entre Bruxelas e Melbourne sem escalas e com um "simples" 777-200ER, mas... Com poucos passageiros e praticamente sem carga. Foi um voo da British Airways que levou à Austrália o PM britânico de então, Tony Blair.

Voos "sem" passageiros/não-comerciais Europa-Oceania há vários ao longo dos anos. Essencialmente puro marketing.

Na altura do lançamento do 747-400, penso que a própria Qantas chegou a fazer LHR-SYD (rebocado até ao início da pista para poupar todas as gotas).

No lançamento do A340 (-200?), CDG-AKL...

E de certo há mais. Todos eles têm em comum não terem o payload de um voo comercial e terem rotas preferenciais que não podem ser satisfeitas na operação comercial regular para minimizar o trajecto.

A Qantas, como o Bruno já disse, definiu já o ano passado acho eu um caderno de encargos no projecto Sunrise. Essencialmente passa por conseguir fazer directo LHR-SYD com 300 passageiros.

Neste momento está o 777-8 e uma nova versão do A350(-"1000 ULR") em disputa. Muitos dizem que os critérios definidos pela Qantas não conseguem ser cumpridos por nenhum deles...

Tomás Ribeiro

  • Mensagens: 2148
Também já tinha visto essa história do a350 1000 ulr. Do lado da Boeing pode ser mesmo um 777-8 LR. O a340 com maior alcance era o - 500 não o 200. Corrijam me se estiver errado

CS-TMT

  • Mensagens: 2113
    • Facebook
Na altura do lançamento do 747-400, penso que a própria Qantas chegou a fazer LHR-SYD (rebocado até ao início da pista para poupar todas as gotas).
Isso faz-me lembrar o que a South African Airways faz/fazia com os A346 se bem me lembro à saída de JFK no regresso a JNB. Rebocado até ao início da pista e só aí faziam o startup.


No lançamento do A340 (-200?), CDG-AKL...
Não sabia disso, mas ainda é mais do que LHR-SYD!
Creio que o record ainda está no 777-200LR da PIA que fez HKG-LHR indo em direcção a Leste, com 27 pessoas a bordo..


O a340 com maior alcance era o - 500 não o 200. Corrijam me se estiver errado
Sim, o de maior alcance é o 500, mas aqui está-se a falar do lançamento do A340. O 500 veio uns 10-15 anos depois. O primeiro foi, de facto, o 200.

Tomás Ribeiro

  • Mensagens: 2148
Só referi o 500 porque achava que o 200 não tinha alcance para isso

Tomás Ribeiro

  • Mensagens: 2148
https://www.google.com/amp/s/simpleflying.com/project-sunrise-qantas/amp/

O A350-1000 foi escolhido para o project sunrise.
MTOW aumentado e um tanque adicional para cumprir a performance necessária.
« Última modificação: 13 de Dezembro 2019, 09:19:39 por Tomás Ribeiro »


MiguelRei

  • Moderador
  • Mensagens: 2125
Novo tópico unido com um já existente que falava sobre os voos da Qantas Perth-Londres

Mais informações:

Citação de: AeroIN
Qantas surpreende e define a aeronave de seus voos de 21 horas

(...)
Para que o modelo seja capaz de cumprir a missão, um tanque de combustível adicional será colocado no A350-1000 e outras modificações serão implementadas para permitir uma decolagem com peso maior que o atual.

O acordo com a Airbus deve compreender até 12 aviões, com possíveis entregas previstas entre fevereiro e março de 2020. Dados exatos como alcance, capacidade de passageiros e peso máximo de decolagem não foram revelados.

As rotas inicias confirmadas são de Sydney para Londres e Nova Iorque sem escalas e podem durar mais de 21 horas. Mas a rota Rio de Janeiro – Sydney também está nos planos oficiais da empresa.
AeroIN

« Última modificação: 15 de Dezembro 2019, 21:48:03 por MiguelRei »


Resposta rápida

Com a resposta rápida pode escrever uma mensagem quando está a ver um tópico sem carregar uma nova página. Pode, ainda, usar o código BBC e os risonhos como usaria numa mensagem normal.

Aviso: este tópico não tem nenhuma mensagem nova há, pelo menos, 90 dias.
A não ser que tenha a certeza que quer responder, por favor, considere a hipótese de criar um novo tópico.

Nota: esta mensagem não irá aparecer até ter sido aprovada por um moderador.
Nome: Email:
Verificação:

 

Tópicos Relacionados

  Assunto / Iniciado por Respostas Última mensagem
1 Respostas
2784 Visualizações
Última mensagem 20 de Fevereiro 2014, 08:49:50
por ClearedForTakeOff
9 Respostas
2701 Visualizações
Última mensagem 24 de Junho 2014, 13:01:14
por eu
25 Respostas
6647 Visualizações
Última mensagem 30 de Dezembro 2014, 22:36:18
por alf2005
2 Respostas
969 Visualizações
Última mensagem 05 de Agosto 2015, 14:50:30
por Flyz
77 Respostas
8747 Visualizações
Última mensagem 22 de Agosto 2015, 09:17:20
por brunodias

Total 89+0=89 ms, db 0 ms, php 89 ms