Tomás Ribeiro

  • Mensagens: 83
Segundo rumores a Airbus, que adquiriu 50.1% da família C Series da Bombardier, quer dar um novo nome ao CS100 e ao Cs300 para os integrar melhor na família Airbus. Os aviões irão supostamente passar a chamar se A210 (para o CS100) e A230 (para o CS300). Com estes planos de integração poderá o futuro do A319 estar em jogo? O a319 neo foi entre o neo que recebeu menos encomendas até agora e pode ter os dias contados. Com o CS100 a Airbus pode agora também sonhar em rivalizar com os embraer de maior dimensão e mais recentes, os e2. O que Acham que esta mudança de nome é bem pensada? Será esta mais uma jogada na guerra entre Boeing embraer e Airbus Bombardier? E terá o a319 os dias contados?

tareias77

  • Mensagens: 4654
Caro Tomás, na minha opinião o A319, já é um modelo  final de ciclo, independentemente da compra dos CS100/300. A Airbus poderá vender alguns A319 "Elite" (versão para business/privados), mas não terá muitas vendas fora desse nicho de mercado. Quanto á mudança de nome é uma jogada inteligente da Airbus, porque dessa forma cria uma nova família abaixo da família A32X. Pessoalmente gostava mais dos "CS100/300" como denominação, mas a Airbus terá a suas razões. Sendo A qualquer coisa ou CS, a Airbus fica com um excelente avião, que infelizmente foi desenvolvido por um fabricante em dificuldades financeiras.
Espero sinceramente que este negócio impulsione as vendas do CS100/300.
« Última modificação: 28 de Abril 2018, 10:31:14 por tareias77 »


Tomás Ribeiro

  • Mensagens: 83
Concordo! A família C Series tem 2 aviões muito bem conseguidos. Uma coisa que não percebo é porque é que o A319 neo teve tão poucas encomendas. Venderam se tão bem na geração original...

finhinho

  • Mensagens: 383
Para uma mesma envergadura de asa quanto mais pequeno é o avião, maior o custo por pax transportado.

A resposta pode estar aí.

Para além disso, o padrão do transporte aéreo mudou consideravelmente desde esses tempos.
« Última modificação: 28 de Abril 2018, 21:49:49 por finhinho »


manfas

  • Mensagens: 62
Há muita competição tanto do E2-195como do CS300 para o 319 NEO e 737-MAX. Tanto o B737-MAX como o A319 NEO ficaram muito aquém em termos de encomendas. O E2-195 tem vantagem de custo por voo e o CS300 ganha em CASM (Cost per Available Seat Mile).

O CASM do CS300 é muito mais baixo do que todos os outros. Para operadores do 320 NEO existe o kit SHARP (short airfield package) o que também dissuade ainda mais a compra do 319 NEO.

O 319 NEO e 7-MAX são demasiado pesados para a missão (também a cross section e asa não ajudam) e a redução de custo por missão é muito pequena para justificar a sua compra em detrimento de um 320 NEO com muito melhores CASM.

Basicamente o 319NEO e -7MAX vão ter o mesmo destino que o A318/736 devido ao seu peso. O CS100/CS300 são os mais eficientes neste segmento e devem, em princípio, ter mais vendas. O E2-195 vai competir na base de baixos custos de manutenção mas vão custar mais a nível de combustível devido à sua cross section e asa (que é mais pesada).
« Última modificação: 28 de Abril 2018, 21:49:06 por manfas »


Resposta rápida

Com a resposta rápida pode escrever uma mensagem quando está a ver um tópico sem carregar uma nova página. Pode, ainda, usar o código BBC e os risonhos como usaria numa mensagem normal.

Nota: esta mensagem não irá aparecer até ter sido aprovada por um moderador.
Nome: Email:
Verificação:

 

Tópicos Relacionados

  Assunto / Iniciado por Respostas Última mensagem
0 Respostas
654 Visualizações
Última mensagem 26 de Junho 2014, 12:06:31
por aerointeressado
19 Respostas
1981 Visualizações
Última mensagem 05 de Abril 2015, 11:11:11
por brunodias
76 Respostas
4396 Visualizações
Última mensagem 04 de Dezembro 2015, 22:23:10
por Flyz
13 Respostas
1493 Visualizações
Última mensagem 27 de Julho 2016, 09:24:04
por nunopinheiro
15 Respostas
3805 Visualizações
Última mensagem 01 de Abril 2018, 00:00:16
por António Costa

Total 64+0=64 ms, db 0 ms, php 64 ms