Aviação/Formação/Perspetiva para um jovem - Formação - Fórum Aviação Portugal

Aviation

  • Mensagens: 4
Boa tarde a todos,

Não sei se este é o lugar correto para escrever isto mas cá vai.
Eu acompanho este fórum há já alguns anos. E sou uma pessoa como muito de vocês(apaixonado pela aviação).
Tenho a mesma história de muita gente. Desde pequeno, (desde a minha primeira viagem de avião) que criei um enorme gosto pela aviação. E adivinhem, o meu sonho é ser piloto.
Encontro-me a acabar o 12ºano. Vou tentar candidatar-me á força aérea. E como muito de vocês sabem..não é facil entrar lá nem ser piloto aviador. Mas essa esperança eu não perco.
Caso não entre, que perspetivas de formação e emprego na aviação tenho?

A perspetiva de tirar a licença de piloto de linha aérea? Um curso que varia de 50 mil e que pode chegar a 90 mil euros? Infelizmente não sou rico. Qualquer licenciatura em ciências aeronauticas ou gestão numa privada também não é opção. Nem contrair uma divida.
Tenho as públicas, engenharia aeroespacial e aeronáutica.. com médias estrondosas. Eu sempre me esforçei ao máximo, mas o meu máximo não se reflete na média que preciso.

Mecânico de aeronaves? Vejo escassa informação sobre esta profissão na net e mesmo nas instituições formadoras.

Eu só queria ouvir sugestões, de alguém que queira dedicar-me um pouco do seu tempo  ;)

Escrevo isto, na tentativa de não ter que batalhar até aos 30/35 anos numa empresa ou banco que explore os empregados para ter dinheiro para tirar a minha licença de piloto. Porque para mim trabalhar já na aviação era fantástico. Mas eu sei que o mundo não é um arco-iris.

Abraço a todos!  :D

ruim

  • Mensagens: 10
Não consigo responder directamente a essas questões, estarão aqui outros membros melhores colocados para isso.

No entanto gostaria de sugerir a leitura do livro "ENDURANCE" de Scott Kelly, pode surgir como fonte de motivação pois poderá ver como um mau aluno (não quer dizer que seja o seu caso) :) e um jovem perdido de objectivos, conseguiu chegar a piloto da marinha dos USA e depois a astronauta!

Cumprimentos ;)

Aviation

  • Mensagens: 4
Obrigado pela sugestão de leitura, parece bastante interessante  ;)

Tomás Ribeiro

  • Mensagens: 290
Boa noite.
Eu tenho uma situação relativamente parecida só que eu ainda aqui ando no 10 ano de ciências e não pretendo tirar o curso de piloto na força aérea. Pelo que tenho percebido ao nível do emprego, não será grande problema por enquanto, existe uma falta geral de pilotos em muitos locais do mundo e por isso é um bom curso para se investir na minha opinião. Atenção que também tem de se considerar que com os anos obrigatórios da força aérea ainda muita coisa pode mudar até lá mas pronto é risco como muito outros! Eu inicialmente queria ser engenheiro aeronáutico mas depois apercebi me de que a minha verdadeira vocação era mesmo para piloto!
Cumprimentos e tudo de bom

Laurapintas

  • Mensagens: 3
Boas Aviation,

Talvez a minha resposta já vá tarde (até porque penso que os concursos já terminaram) mas cruzei me por acaso com a tua situação numa procura no google e penso que posso dar algum feedback.

Tal como tu, estive nessa situação há quase 7anos atrás. Também queria tirar o ATPL, na altura o mercado estava relativamente fechado e o risco era muito grande para o custo associado. Concorri AFA para PILAV e ENGAER mas infelizmente por causa da média (14 qualquer coisa para eles), fiquei em reserva durante as provas. Posto isto, segui para o meu plano b, ir para a faculdade em algo mais perto de aeronáutica possivel (onde também considerei em TMA, mas não me identifiquei). A minha média também não era muito elevada, especialmente devido aos exames de ingresso, e apenas na 2ºfase consegui entrar em Engenharia Aeronáutica (mestrado integrado na UBI), ideia esta de tirar apenas a licenciatura e sair para tirar ATPL.
Acontece que as coisas nem sempre são tão faceis e nem sempre correm como esperado pois no papel parece tudo muito simples mas na realidade não o é (como em tudo na vida)...Cadeiras que não se conseguiam fazer, dificuldades, desmotivação associada a isso, etc... Todos nalgum ponto sentem isso, com melhores ou piores notas, mas o que interessa é fazer as cadeiras e seguir em frente, mas ninguém te diz quanto tempo isso demora. O meu percurso teve assim muitos altos e baixos, felizmente num dos baixos fui motivada na melhor das formas e comecei avançar, mas quando terminei o suficiente para pedir a licenciatura (que neste caso nem sequer é numa engenharia, mas sim em ciências básicas da Engenharia Aeronáutica), já contava com cadeiras de mestrado e já não fazia sentido "abandonar o barco a meio".  O curso é exigente e na minha opinião, não é com o que se aprende na licenciatura que te vai favorecer imenso numa carreira de aviação, até porque apenas no 3ºano se tem uma abordagem à aeronáutica qb sendo que no 2º tens apenas uma "introdução". Já se tivermos a falar de um finalista (5ºano), o paradigma é diferente pois já teve contacto com mais áreas de estudo e outros projectos (investigação, conferências, tal como tive e tenho oportunidade). Estou no 7º ano e sou por fim finalista, basicamente apenas com a dissertação por escrever, faço parte de um grupo de investigação onde desenvolvo o tópico da simulação de voo na engenharia há 4anos, já trabalhei na área e estou neste momento a concluir o PPL(A) no estrangeiro.
Tenho colegas e amigos que tiveram percursos excelentes, terminaram em 5anos, e estão neste momento a tirar ATPL; outros que desistiram no 1º e 2ºano para ir tirar o ATPL ou conseguiram entrar na AFA; outros que tal como eu, lutaram todos os anos para andar um bocadinho para a frente, mesmo ficando sempre um bocadinho atrás no papel, nunca esquecendo o sonho de voar.
O curso de engenharia não é feito para quem quer ser piloto, é para ser mestre em Engenharia, e todos os anos vejo quem entre com esse sonho, tirar faculdade para a seguir ir para o ATPL. Como vês pela minha história, essa ida para a faculdade não foi 3 anos, muito menos um mar de rosas que às vezes parece ser tirar um curso de engenharia (e supostamente Aeronáutica é só um dos cursos mais dificeis de tirar)...Por isso, a minha sugestão é: se queres tirar o ATPL e ter um curso superior, vai para uma licenciatura (preferencialmente em algo que gostes, perto de casa para reduzir nos custos), tenta trabalhar nessa area da licenciatura (até pode ser uma engenharia, mas não mestrado integrado, por ex. eng electromecânica, que consegues depois enverdar no mercado de trabalho para a área aeronáutica), e depois sim aposta em tirar o ATPL em pós-laboral. Ficas com um plano B, ganhas dinheiro ao mesmo tempo a trabalhar, e também vais crescendo, adaptando-te da melhor forma ao mercado. Em paralelo, procura programa de cadetes ab-initio pois não é por teres menos idade que não te vão chamar (se na altura o mercado estava mau, e fui entrevistas 2x quando era caloira, penso que agora será mais facil).

Eu gosto muito do meu curso e e não podia estar mais feliz com tudo o que me proporciona e proporcionou, mas se tivesse agora a terminar o 12º ainda com o sonho do ATPL, era esse o conselho que dava a mim própria. A minha ideia por agora é apostar na engenharia pois aprendi a gostar; o CPL, o futuro logo ditará...
Como dizes, o Mundo não é um mar de rosas, mas não quer dizer que não consigamos traçar o nosso caminho apesar dos "picos" ;)

Boa sorte!
Cumps
« Última modificação: 03 de Agosto 2018, 19:19:21 por Laurapintas »


Tomás Ribeiro

  • Mensagens: 290
Obrigado pelo texto. Prova que de facto a vida ainda dá umas voltas e temos de saber lutar pelo o que queremos. Também quero ser piloto mas quero tirar um curso superior por uma questão de seguranca e plano B. Nunca se sabe o que é que pode acontecer. Tenho estado muito indeciso sobre o curso que quero fazer. As engenharias são apetecíveis mas tenho a perfeita noção de que são cursos muito exigentes. E a ideia de ficar 4 anos a matar me para ter um curso de algo que nem quero exercer não me entusiasma. Mas se tiver de ser... Já não é a primeira vez que me dizem que se quero ser piloto as engenharias não se aproximam muito do que quero. O meu maior medo é principalmente fq (não sou um aluno brilhante e a minha média é relativamente boa graças a outras disciplinas). Tenho estado a considerar um curso superior Quase em simultâneo com o atpl...

nunopinheiro

  • Mensagens: 2601
Eu recomendo eng a QQ pessoa, como formação de base é óptima, mais importante que uma eng em específico o que de mais importante um eng deve adquirir, é uma metodologia de abordagem dos problemas uma percepção dos grandes e pequenos valores e a equilibrar o rigor scientifico com o pragmatismo do tempo.

Mas claro que se não* tiverem o gosto por resolver problemas técnicos então secalhar é melhor nem entrarem.

Parabéns LauraPintas depois daquelas cadeiras de cálculo e álgebra a coisa começa a ficar mais gira certo?
« Última modificação: 04 de Agosto 2018, 01:08:16 por nunopinheiro »


Laurapintas

  • Mensagens: 3
Boas Tomás,

Também tinha reparado que estavas mais ou menos na mesma situação por isso espero ter também ajudado de alguma forma.

Sim, engenharias é dificil mas molda-te para a resolução de problemas, mesmo sem te aperceberes. Mas em geral, se o objectivo é ATPL e ter apenas um plano B, então o melhor é apenas tirar licenciatura nalguma área de interesse (3anos, convém ter chance de empregabilidade) e depois logo decides. A licenciatura tem uma abordagem diferente do que um mestrado integrado (no fundo, dá para juntar mestrado à licenciatura quase com os mesmos privilegios mas isso é outro assunto). Na licenciatura terás menos ECTS, organizados de forma diferente, por isso mesmo que, imagina, ficas com algumas cadeiras a repetir e necessitas de um 4ºano, essa carga horária vai ser menor e assim eventualmente podes começar a trabalhar ou até mesmo fazer o ATPL em paralelo, se houver disponibilidade. No entanto, não acredito que fazer licenciatura (a menos que seja algo de facto um curso mais simples) e o ATPL em pós laboral em simultaneo uma boa ideia. No máximo, o inverso se o ATPL for a prioridade. Por ter experiência de exames da autoridade (que não ANAC), mesmo sendo PPL(A) e tendo background aeronáutico, tive que estudar tal como fosse exame para faculdade. O ATPL são 14 cadeiras, eu só fiz 9 para o PPL, e acredita que não tenho vontade de fazer mais... Caso os exames que fiz coincidissem de alguma forma com exames de faculdade, era impossivel dar completa atenção aos dois. Atenção também que o ATPL tem prazos para a sua conclusão, 2 anos após validação de todas as cadeiras, por isso há que haver disponibilidade para voar.
Conheço quem esteja a trabalhar das ~9 às 17h e tem teoria à noite e voa aos fim de semanas e nos dias de férias. É uma vida muito dura e que acredito que não seja para muita gente (no meu ponto de vista, é preciso ter muita persistencia e força de vontade dado que estamos a falar de anos sem vida pessoal basicamente). Tens que pensar se ao fazeres as duas coisas em simultaneo não estarás também a "denegrir" os teus primeiros anos da vida adulta, seja porque queres conviver, noitadas, viajar, etc..., coisas que também são importantes para o teu crescimento como pessoa. Às vezes é melhor ter um pássaro na mão do que dois a voar. ;)

PS: Sobre FQ, tenta compensar nas outras. Caso o curso que quiseres entrar pedir como prova de ingresso FQ (normalmente engenharias), então ai aposta ao máximo que poderes nessa no exame. No entanto, para Engenharias, pelo menos, faziam a média também com o exame de MAT A, logo este também pode compensar alguma falha no outro...
« Última modificação: 03 de Agosto 2018, 21:52:26 por Laurapintas »


Tomás Ribeiro

  • Mensagens: 290
Obrigado pela resposta! Independentemente da minha paixão por ser piloto desde muito pequeno que tenho uma paixão também grande pela engenharia. Então é uma espécie de dilema na minha vida. Em parte tenho medo de ter de ficar 6 anos em estudos de engenharia + atpl.
E já agora Nuno, o que é que quer dizer com gosto de resolver problemas técnicos? Não percebi muito bem

finhinho

  • Mensagens: 418
Mas claro que se tiverem gosto por resolver problemas técnicos então secalhar é melhor nem entrarem.
???
@nunopinheiro
Não falta um "não" na frase anterior?

@ Tomas Ribeiro
É que o eng.º passa o dia a resolver problemas ;)

Tomás Ribeiro

  • Mensagens: 290
Pois eu não estava a perceber porque parecia lá faltar um não na frase. Estava a ver que a engenharia era algo completamente diferente do que eu tinha pensado ;D

nunopinheiro

  • Mensagens: 2601
finhinho  faltava ;P
« Última modificação: 04 de Agosto 2018, 01:08:28 por nunopinheiro »


Eyvind

  • Mensagens: 6
Olá Tomás,

eu só tenho 2 post neste fórum com este 3 :) não tenho nada a ver com o mundo da aeronáutica mas decidi que contar a minha experiência podia ser interessante para ti.
A adolescência não foi fácil, vivia ao lado de um bairro social o que implicava uma escola secundária miserável... sempre fui um aluno médio/bom, nunca fui brihante, mas tinha do meu lado pais que me sabiam orientar e uma vontade intrínseca de vencer na vida.

Eu com a tua idade era um apaixonado por 4 disciplinas: História, Filosofia, Matemática e Fisica, o que é estranho!

Acabei por seguir o curso de Eng. Informática na FCT que gostei imenso, apesar de ser dificil.. comecei a trabalhar em part time logo no primeiro ano do curso em telemarketing e incusive vendas porta a porta pela Clix, custou-me imenso, porque apesar de ter jeito para a comunicaçao perdia todo o meu tempo com amigos e namorada, so parei de trabalhar no ultimo ano do curso porque realmente era impossível conjugar as duas coisas, e nesse ultimo ano foquei-me em acabar o curso.

Quando acabei em 2007 fui trabalhar para a sonaecom, e decidi de imediato tirar outro mestrado, ou seja continei a trabalhar e a estudar ao mesmo tempo, agora mais dificil porque eram 8H de trabalho e aulas até as 23... a partir daí tive um percurso ascendente e com bastante sucesso, modéstia a parte :) hoje lidero uma equipa de 40 pessoas e amo o que faço, sempre a trabalhar e estudar ao mesmo tempo!

Custou? sim, muito... abdiquei de muito, hoje em dia tenho uma vida muito feliz, continuo humilde mas sei que cheguei longe, não tenho falsa modéstia.

Não consigo contribuir no topico propriamente dito "aeronáutica" mas penso que ajuda leres várias histórias de pessoas que estiverem nesse situação.Isto tudo para te dizer que se tiveres força e afinco, mesmo que sejas um aluno médio como eu chegas onde quiseres

nota pessoal: Eng. Informática tem muita saída profissional :) podes ganhar € e paralelamente seguir o teu sonho


abraço e boa sorte!

Miguel
« Última modificação: 05 de Agosto 2018, 11:42:25 por Eyvind »


Tomás Ribeiro

  • Mensagens: 290
Obrigado pela resposta Miguel! Conheço várias histórias semelhantes e sei bem que nada se atinge sem trabalho e dedicação! Também sou um apaixonado por história e geografia (adorava ver os meus colegas a marrar manuais inteiros quando eu mal estudava para estas disciplinas e conseguia ser o melhor aluno ;D), é por isso que eu costumo dizer que sou um gajo de humanidades em ciências. Gosto muito de física se bem que tenho algumas dificuldades com a disciplina. Por isso é que tenho medo da disciplina.
Só não me convence com a engenharia informática porque eu sou digamos alérgico a informática. Há por aí muita gente de 70 anos a perceber mais de computadores e mais interessados neles do que eu ;D
Mais uma vez muito obrigado pela resposta
Um abraço

Laurapintas

  • Mensagens: 3
(...)
Parabéns LauraPintas depois daquelas cadeiras de cálculo e álgebra a coisa começa a ficar mais gira certo?
Fica de facto mais interessante, mas aerodinâmicas e algumas mais ficam ao nível! :D


Tomás, parece me que tens muitas áreas variadas que te são próximas sem ser engenharia. Não querendo desfazer, qualquer uma delas poderá ser eventualmente mais fácil de concluir em 3 anos. Eu também era naturalmente mais da área de humanidades, mas não tenho qualquer interesse de maior e sempre contrariei essa tendência (aproveitando me também dos bons resultados para subir a média claro). O meu "calcanhar" sempre foi a matemática (para veres, tirei 11.1 no exame MAT A, se não me falha) e sabemos que é a base da Engenharia. As médias do secundário podem te ajudar a equilibrar as tuas fraquezas, só tens que saber jogar com isso. No entanto, tens que estar consciente em quais terás que te aplicar mais se a temática for importante para a faculdade.
Analisa, vê as opções que tens perto para a licenciatura, e pondera todos os casos possiveis, de mais ou menos sucesso.A licenciatura é importante nos dias de hoje, mas se entrares em algo e as coisas não estiverem a correr como planeado, pode acabar por ser mais demorado ou até mesmo sem nenhuma conclusão. Tudo se atinge com vontade e dedicação, mas por fazeres o que gostas não quer dizer que não vás ter dias maus ou dificuldades, é preciso ter mesmo muito amor à camisola e a certeza dos teus objectivos! ;)
« Última modificação: 05 de Agosto 2018, 18:47:44 por Laurapintas »


Resposta rápida

Com a resposta rápida pode escrever uma mensagem quando está a ver um tópico sem carregar uma nova página. Pode, ainda, usar o código BBC e os risonhos como usaria numa mensagem normal.

Nota: esta mensagem não irá aparecer até ter sido aprovada por um moderador.
Nome: Email:
Verificação:

 

Tópicos Relacionados

  Assunto / Iniciado por Respostas Última mensagem
4 Respostas
2415 Visualizações
Última mensagem 11 de Abril 2014, 02:37:39
por Luís J.
2 Respostas
1018 Visualizações
Última mensagem 29 de Abril 2014, 10:14:39
por gur
5 Respostas
1340 Visualizações
Última mensagem 29 de Julho 2014, 14:11:41
por O_Costa
12 Respostas
1476 Visualizações
Última mensagem 20 de Outubro 2015, 12:28:45
por iloper
0 Respostas
873 Visualizações
Última mensagem 20 de Janeiro 2016, 10:45:51
por TiagoFerreira

Total 83+1=84 ms, db 0 ms, php 84 ms