DPG

  • Mensagens: 66
Bom dia,

Tenho viajado algumas vezes em A380 da Emirates e quase todas elas, as aterragens são muito duras, as mais suaves mas mesmo assim duras relativamente a outros avioes tem sido ao aterrar no aeroporto no Dubai. Existe alguma razão especifica para isto acontecer?

Tenho visto videos de aterragens do a380 no youtube e em quase todas as aterragens são muito duras.


Obrigado.

VNE

  • Mensagens: 1015
Já viajei várias vezes no A380 e concordo parcialmente.
As aterragens parecem mais duras que o normal, talvez relacionadas com o peso do avião.
Noto ainda que abranda/trava mais rápido que outros WB.

nunopinheiro

  • Mensagens: 2672
posso estar enganado mas em virtude de de parte do trem de aterragem do A380 retrair de forma vertical implica um menor espaço para o amortecedor do que no caso do trens debaixo das asas, ora menor espaço implica uma aceleração mais forte, que é percecionada pelo passageiro como mais dura (e será de facto) imagino que C130 ou um Antonov 225 deve parecer um tijolo.

Adob

  • Mensagens: 110
Sim, comparativamente ao 747 nota-se bem.

Aterragens são quase sempre bem percepcionadas.

Certamente haverá condições técnicas a justificá-lo...

Tomás Ribeiro

  • Mensagens: 393
Sim o peso do bicho deve ter alguma coisa a ver e a história dos amortecedores também. Por acaso é esquisito já vi varios vídeos no YouTube em que a aterragem do A380 até é relativamente suave. Também varia de aeroporto para aeroporto e com o clima obviamente. Nuno um Antonov 225 ou um c130 são meninos comparados com os 737. Isso sim é betão! Então se forem da Ryanair se a gente não pagar a taxa de aterragem suave jasus...

otto

  • Mensagens: 50
Então se forem da Ryanair se a gente não pagar a taxa de aterragem suave jasus...

Boa Tarde

Procurem no youtube por: "Mentour Pilot had landings" (desculpem mas não consigo por aqui o link neste pc).

É um comandante da Ryanair que dá uma explicação para as hard landings nos 737-800.

Segundo o que me lembro as justificações que são dadas (para além de pilotos com pouca experiência ou em formação) é que o 737 (-100 penso eu) original é bastante mais curto e tem vindo a ser esticado ao longo do tempo, o que tem impacto na aterragem.

Cumprimentos

Tomás Ribeiro

  • Mensagens: 393
Eu próprio sou subscritor do canal dele e já vi esse vídeo. Um vídeo muito bem feito e sim também me lembro dessa história do avião ter sido esticado ao longo das décadas. Também me questionei sempre de não se dever aos amortecedores do 737 serem relativamente pequenos comparados por exemplo com os do a320 que na minha opinião é regra geral mais suave na aterragem.

brunodias

  • Mensagens: 3803
posso estar enganado mas em virtude de de parte do trem de aterragem do A380 retrair de forma vertical implica um menor espaço para o amortecedor do que no caso do trens debaixo das asas, ora menor espaço implica uma aceleração mais forte, que é percecionada pelo passageiro como mais dura (e será de facto) imagino que C130 ou um Antonov 225 deve parecer um tijolo.

Tanta vez de c130 nem só se sabe que aterrou porque entra o reverse

otto

  • Mensagens: 50
Também me questionei sempre de não se dever aos amortecedores do 737 serem relativamente pequenos comparados por exemplo com os do a320 que na minha opinião é regra geral mais suave na aterragem.

Pode ter alguma razão. Num dos vídeos desse canal, é referido também que o 737  foi desenhado para ser o mais baixo possível, o que pode efetivamente afetar o curso dos amortecedores. À primeira vista os Airbus A320 family são mais altos.

Cumprimentos
« Última modificação: 29 de Agosto 2018, 15:50:45 por otto »


jeropiga

  • Mensagens: 208
não esquecer o autoland feature/logic. Ainda assim o A380 é um bicho enorme e há sempre a inercia a vencer na fase do "arredondamento".
Nos A320 e 330, no flare, tenho a percepção que o avião tenta sempre fazer um "fininho". No 737, é um pouco mais à bruta. Também, o autoland do B777 é mais "suave" do que no 767, p.ex. Outra situação, se o avião vier com pouco peso, muitas vezes, há que forçar a descida, pois começa a desenvolver a "almofada" junto ao solo, e isso pode implicar uma aterragem mais positiva, ao forçar o contacto com a pista.

aviationlover

  • Mensagens: 421
O A350 também é duro nas aterragens senti isso em Singapura quando fui de Doha para lá como na volta na aterragen em Doha.  Já o 777 foi mais suave, tanto em Doha como na volta a Madrid, então na aterragem em Madrid foi super suave, ainda para mais estava bastante turbulenta a aproximação devido a condições de trovoada na altura em Barajas, quando demos por ela já estava com reversers e a travar.

A mim paracem-me ter a ver, posso estar errado nisto, com a posição das rodas do trem de aterragem quando está estendido, o A330, B777 e B787 têm  a posição das rodas para cima, já o A350, 380, B767 têm a posição rodas  para a baixo, pode não ter a ver com isto atenção, mas é uma concidencia bastante grande as aeronaves com a posição das rodas para cima terem aterragens mais suaves.

Alguns exemplos:

A330 atentem na posição das rodas



B777



B787



A350 posição das rodas para baixo



A380



B767

« Última modificação: 10 de Setembro 2018, 11:38:25 por aviationlover »


zulutango

  • Mensagens: 526
Para o 787 não é verdade que o tren adopta a posicao descendente. No seu exemplo, a sua fotografia do 787 da Etihad é uma descolagem e o tren está com o mesmo ângulo que o ângulo de ataque da fuselagem. 0° com esta.

Tomás Ribeiro

  • Mensagens: 393
Sim Também tem haver com a posição do trem na aterragem. Mas mesmo assim não significa que sejam sempre mais duras. Depende de muitos outros fatores: vento/ pista molhada/ flare bem feito/ pista disponível (regra geral quando a pista é particularmente pequena a aterragem é um bocadinho mais à bruta porque não há muito espaço) /etc...
Mesmo assim o a380 pelo que me dizem em Cruise continua a ter um conforto acima da média e insonorização também (um problema do 777 pelos vistos que é um bocadinho barulhento)

aviationlover

  • Mensagens: 421
Tomás não achei o 777 barulhento está ao nível do A350 em cruzeiro, isto é ela por ela, o barulho que se ouvia ainda o avião não tinha os motores a trabalhar era do ar condicionado, bastante forte diga-se de passagem, em vôo até abafava o barulho dos motores.

padilhasantos

  • Mensagens: 155
Não sei se alguém já referiu isto mas a temperatura/densidade do ar faz diferença na altura da aterragem. Em certos países, os pilotos menos experientes reduzem a potência dos motores aquando da aterragem e não tendo bem a noção do factor temperatura/densidade do ar fazem com que o avião, em vez de "deslizar" como deve, caia abruptamente nos últimos metros e nota-se mais o impacto.

Nota - não é uma teoria, é baseado num relato de um antigo piloto por isso há coisas que escrevi que podem não estar bem ditas/explicadas
« Última modificação: 10 de Setembro 2018, 23:33:38 por padilhasantos »


Resposta rápida

Com a resposta rápida pode escrever uma mensagem quando está a ver um tópico sem carregar uma nova página. Pode, ainda, usar o código BBC e os risonhos como usaria numa mensagem normal.

Nota: esta mensagem não irá aparecer até ter sido aprovada por um moderador.
Nome: Email:
Verificação:

 

Tópicos Relacionados

  Assunto / Iniciado por Respostas Última mensagem
81 Respostas
33132 Visualizações
Última mensagem 21 de Junho 2014, 22:25:47
por Mosquito
5 Respostas
1322 Visualizações
Última mensagem 23 de Junho 2014, 02:34:17
por zulutango
44 Respostas
9397 Visualizações
Última mensagem 11 de Agosto 2014, 15:47:51
por iloper
19 Respostas
4138 Visualizações
Última mensagem 02 de Outubro 2017, 12:22:15
por eascensao
1 Respostas
777 Visualizações
Última mensagem 30 de Julho 2016, 22:03:46
por TiagoC

Total 91+0=91 ms, db 0 ms, php 91 ms