jeropiga

  • Mensagens: 272
Os pilotos deram sempre indicações de problemasde controlo. Nunca de indicações. Pareceu sempre que eles não conseguiam seguir um vector, até desatar o nó e ir para Beja.

AvGeekDiogo

  • Mensagens: 1023
  • LHR/EGLL
    • Instagram das minhas fotos de Plane Spotting
Concordo, pelas vozes e pelos alarmes no cockpit que numa certa altura consegue-se ouvir durante as comms, houve sem duvida uma 'luta' para ter algum controle. O MLAT pode não ser de fiar a 100% mas para sequer pensar em amarar, é que a situação não estava nada boa..

jeropiga

  • Mensagens: 272
Eu ouvi o bank angle do egpws a entrar...

Vine

  • Mensagens: 255
Também me pareceu ouvir o Overspeed

Byte Boador

  • Mensagens: 289
Tudo bem que o FR24 mostra GS mas a certa altura eles estavam nos 400kts por isso cheira-me que aquele avião não sai do chão tão cedo. Pelos menos 60 dias o GPPIAF pode reter os gravadores. Vamos ver o que diz no relatório preliminar
“Success is not final, failure is not fatal.
It is the courage to continue that counts“

Winston Churchill

AvGeekDiogo

  • Mensagens: 1023
  • LHR/EGLL
    • Instagram das minhas fotos de Plane Spotting
Transcript da primeira hora de comunicações.

Aviation Safety Network - Twitter

Edit: Link para um PDF com a maioria das comunicações.
« Última modificação: 11 de Novembro 2018, 21:20:42 por AvGeekDiogo »


CS-TMT

  • Mensagens: 2036
    • Facebook
Falaram alguma coisa sobre o combustível a bordo ou autonomia ?
Devia ir bem "folgado", uma vez que o voo tinha como destino Minsk na Bielorrúsia. O avião tinha estado na manutenção em Alverca e este voo era o seu regresso a casa.

No vídeo que a SIC mostrou de Beja vê-se um caça, é normal os F16 descolarem mesmo numa emergência devidamente comunicada ao tráfego aéreo ? Pensava que era só em caso de falta de comunicações ou rota não conforme.
Foram em auxílio do Embraer para o "guiarem", uma vez que estava sem sistemas de navegação.

Em relação ao MLAT vs ADS-B, o segundo dá a posição real do avião. O primeiro é apenas uma estimativa por triangulação. Ou seja, existe um avião a ser detectado por, pelo menos, três antenas, mas nenhuma delas sabe a posição real do avião, mas com a localização das três (ou mais) antenas, é feita uma estimativa da localização aproximada do avião, bem como da velocidade, tendo por base o evoluir da posição do avião.
Em relação à escolha de Beja, sem falar da óbvia preferência meteorológica, acho que foi a melhor opção de todas, mais do que qualquer um dos três aeroportos civis das três cidades que os têm. É que não são só as "almas" dos ocupantes do avião que interessam, mas também de quem está cá em baixo. E se algum desfecho menos bom a situação tivesse, Beja ou eventualmente Ponte de Sor era sem dúvida onde os danos pessoais seriam menores (afinal sempre há alguma vantagem em ter aeroportos no "deserto"). Se o avião caísse no meio de Lisboa, Porto ou Algarve, certamente os danos pessoais seriam muito maiores do que "no meio do nada" no Alentejo.
REG/CSTMT SEL/LRDQ OPR/LXR

JetPhotos
PlanePictures
Flickr

tareias77

  • Mensagens: 4781
Falaram alguma coisa sobre o combustível a bordo ou autonomia ?
Devia ir bem "folgado", uma vez que o voo tinha como destino Minsk na Bielorrúsia. O avião tinha estado na manutenção em Alverca e este voo era o seu regresso a casa.

No vídeo que a SIC mostrou de Beja vê-se um caça, é normal os F16 descolarem mesmo numa emergência devidamente comunicada ao tráfego aéreo ? Pensava que era só em caso de falta de comunicações ou rota não conforme.
Foram em auxílio do Embraer para o "guiarem", uma vez que estava sem sistemas de navegação.

Em relação ao MLAT vs ADS-B, o segundo dá a posição real do avião. O primeiro é apenas uma estimativa por triangulação. Ou seja, existe um avião a ser detectado por, pelo menos, três antenas, mas nenhuma delas sabe a posição real do avião, mas com a localização das três (ou mais) antenas, é feita uma estimativa da localização aproximada do avião, bem como da velocidade, tendo por base o evoluir da posição do avião.
Em relação à escolha de Beja, sem falar da óbvia preferência meteorológica, acho que foi a melhor opção de todas, mais do que qualquer um dos três aeroportos civis das três cidades que os têm. É que não são só as "almas" dos ocupantes do avião que interessam, mas também de quem está cá em baixo. E se algum desfecho menos bom a situação tivesse, Beja ou eventualmente Ponte de Sor era sem dúvida onde os danos pessoais seriam menores (afinal sempre há alguma vantagem em ter aeroportos no "deserto"). Se o avião caísse no meio de Lisboa, Porto ou Algarve, certamente os danos pessoais seriam muito maiores do que "no meio do nada" no Alentejo.
Air Astana é a companhia estatal do Cazaquistão, pelo que a paragem em Minsk seria para fuel stop, não?

Tomás Ribeiro

  • Mensagens: 1846
Transcript da primeira hora de comunicações.

Aviation Safety Network - Twitter
A coisa estava mesmo muito feia...
Só não percebo é porque é que ele queria fazer ditching no mar com este mau tempo quando tinha o rio relativamente largo mais perto...
E depois mantém se a questão, como que raio é ele ficou tão incontrolável?

sdo

  • Moderador
  • Mensagens: 684
Porque tinha muito pouco controlo (o espaço no rio é limitado) e o tecto e visibilidade estava muito limitado em Lisboa.

Tomás Ribeiro

  • Mensagens: 1846
Porque tinha muito pouco controlo (o espaço no rio é limitado) e o tecto e visibilidade estava muito limitado em Lisboa.
Sim mas mesmo assim, um rio (se eles chegassem mais à zona de Alverca não era nada estreito) ou o mar picado... Venha o diabo e escolha.

sdo

  • Moderador
  • Mensagens: 684
Com um avião descontrolado, sem visibilidade nenhuma e perante o que se sabe agora eventualmente sem instrumentos de navegação, meter o avião no rio era pouco diferente de encontrar uma agulha num palheiro.

brunodias

  • Mensagens: 4514
Tendo sempre a desvantagem de não conheçerem a zona

1 vez no ultraleve tivemos 1 meia emergencia e o meu pensamento foi ir para sul para a pista onde tinha tirado o curso, depois tudo se resolveu ainda na mesma pista de partida

Linkoping

  • Mensagens: 367
Parabéns aos Pilotos dos F16 pelo excelente serviço

CS-TMT

  • Mensagens: 2036
    • Facebook
Air Astana é a companhia estatal do Cazaquistão, pelo que a paragem em Minsk seria para fuel stop, não?
Muito provavelmente sim. Duvido que um E190 mesmo vazio (6 POB) conseguisse fazer Lisboa/Alverca-Astana directo. Para Minsk o EET (estimated Enroute Time) eram 04h01, com alternante em Moscovo (SVO) a 350nm, portanto pelo menos combustível para 05h30 devia ter.

Resposta rápida

Com a resposta rápida pode escrever uma mensagem quando está a ver um tópico sem carregar uma nova página. Pode, ainda, usar o código BBC e os risonhos como usaria numa mensagem normal.

Aviso: este tópico não tem nenhuma mensagem nova há, pelo menos, 90 dias.
A não ser que tenha a certeza que quer responder, por favor, considere a hipótese de criar um novo tópico.

Nota: esta mensagem não irá aparecer até ter sido aprovada por um moderador.
Nome: Email:
Verificação:

 

Tópicos Relacionados

  Assunto / Iniciado por Respostas Última mensagem
0 Respostas
754 Visualizações
Última mensagem 18 de Novembro 2015, 19:31:11
por Nyctalus
0 Respostas
531 Visualizações
Última mensagem 06 de Maio 2016, 16:59:06
por blabla
8 Respostas
1350 Visualizações
Última mensagem 13 de Fevereiro 2017, 07:14:11
por Caravelle
0 Respostas
504 Visualizações
Última mensagem 24 de Março 2017, 19:59:33
por Flyz
1 Respostas
839 Visualizações
Última mensagem 02 de Março 2018, 18:01:35
por Jorge78

Total 114+0=114 ms, db 0 ms, php 114 ms