visitante01

  • Mensagens: 10
Certo.
Então estariam a voar por instrumentos. E ou se enganaram ou foram enganados por eles.

eu não sei, e vc, sabe?  já voou alguma vez em condições semelhantes ? (de noite e a baixa altitude... deixe o mau tempo de fora...)

no campo das suposições, eu duvido que estivessem a voar IFR - se o tivessem, não estariam aquela altitude certamente - estavam muito provavelmente a voar visual, a tentar manter contacto com o terreno e a evitar obstáculos, e que dada as condições meterelógicas, chuva, eventualmente alguma espécie de nevoeiro, ser de noite, e um obstáculos não assinalado (alto e esguio) contribuíram para o que aconteceu.

o contorno do relevo, com alguma iluminação de cidades distantes, estradas etc, é fácil de ver, obstáculos como antenas, postes e cabos, praticamente impossíveis,.. até mesmo de dia muitas vezes.

visitante01

  • Mensagens: 10
jeropiga, obrigado por desenvolver.

concordando consigo em tudo, e sendo da opinião que algumas das causas/factores contributivos são realmente factors humanos - que aqui ninguém ainda referiu - discordo da teoria do QNH e altitude, porque novamente, este é um exemplo típico de CFIT devido a “scud running” num voo totalmente visual.

Linkoping

  • Mensagens: 336
Este Heli devia estar equipado com camera de visão nocturna.

Byte Boador

  • Mensagens: 188
Isto é um preciosismo mas ninguém voa IFR em Baltar ou sai IFR de Massarelos. Podem sim ter entrado em condições IMC mas não há nada nesses 2 locais que lhes permitisse voar em IFR. A tentativa de tentar manter  condições VFR poderá ter levado ao acidente. Tudo que vá para além disto é “guess work”
“Success is not final, failure is not fatal.
It is the courage to continue that counts“

Winston Churchill

sdo

  • Moderador
  • Mensagens: 660
Há aqui uma outra questão que me passa pela cabeça: dadas as condições atmosféricas difíceis, porquê ir reabastecer a Baltar e não ao Porto?

eascensao

  • Mensagens: 255
Pelo menos no que toca ao Controlo de Tráfego Aéreo (em Portugal) um voo de emergência médica é um voo prioritário desde o início ao final do seu plano de voo, isto é desde que descola da sua base até que nela volte a aterrar mesmo que pare pelo caminho para 'apanhar' um doente, para 'deixar' um doente e/ou reabastecer.

Como as ambulâncias, e de um modo particular com as mais especializadas, existe um período de indisponibilidade após a sua utilização para repor o meio nas condições de utilização ... este período é utilizado na limpeza, reposição do que foi utilizado e reabastecimento. Daí a importância de manter o estatuto de prioridade.

Idem, para os meios empenhados em Busca e Salvamento mesmo depois das operações concluídas.

Spak

  • Mensagens: 5582

Rex

  • Mensagens: 967

ClearedForTakeOff

  • Moderador
  • Mensagens: 1266
    • Aviation Blog
Relatório preleminar:

https://drive.google.com/file/d/1VkWh4G4wDOoSGQ4vCBuKxb-gIb3Py3zv/view

Obg pelo post.
O 112 parece ter andado a dormir, porque 2 minutos após a perda do sinal radar houve uma chamada dum cidadão a reportar a queda do heli.
« Última modificação: 18 de Dezembro 2018, 14:34:26 por ClearedForTakeOff »


joaogafernandes

  • Mensagens: 5
Sempre questionei o porque do 112 enviar uma patrulha ao local após a chamada do civil, sem nunca contactar a NAV oi Força Aérea.

eascensao

  • Mensagens: 255
Curiosamente, não acho que esta visão da ANPC seja parcial ou no sentido de simplesmente apontar o dedo para os lados.
Acho sim que é reveladora de alguma falta de 'linha condutora' no que é a acção do 112 versus as responsbailidades das estruturas de protecção civil.
O 112, enquanto número nacional de emergência, encaminha as chamadas recebidas para as forças de segurança, os bombeiros ou a emergência médica consoante considera ou classifica a ocorrência recebida ...
Faria sentido que a "Aplicação 112" estivesse directamente ligada à Protecção Civil ? Se calhar ...
Não nos esqueçamos que na Protecção Civil estão Oficiais de Ligação às forças de segurança, aos bombeiros, à emergência médica, ...

Byte Boador

  • Mensagens: 188
Há aqui uma outra questão que me passa pela cabeça: dadas as condições atmosféricas difíceis, porquê ir reabastecer a Baltar e não ao Porto?

Talvez €€€€
“Success is not final, failure is not fatal.
It is the courage to continue that counts“

Winston Churchill

brunodias

  • Mensagens: 4170
Isto é um preciosismo mas ninguém voa IFR em Baltar ou sai IFR de Massarelos. Podem sim ter entrado em condições IMC mas não há nada nesses 2 locais que lhes permitisse voar em IFR. A tentativa de tentar manter  condições VFR poderá ter levado ao acidente. Tudo que vá para além disto é “guess work”

Por acaso andava a pensar nisso, porque Portugal não tem assim tantos waypoint ou vor ou nob para se voar ifr, então quando se começa a ir para o interior ui

ruijacome

  • Mensagens: 108
Curiosamente, não acho que esta visão da ANPC seja parcial ou no sentido de simplesmente apontar o dedo para os lados.
Acho sim que é reveladora de alguma falta de 'linha condutora' no que é a acção do 112 versus as responsbailidades das estruturas de protecção civil.
O 112, enquanto número nacional de emergência, encaminha as chamadas recebidas para as forças de segurança, os bombeiros ou a emergência médica consoante considera ou classifica a ocorrência recebida ...
Faria sentido que a "Aplicação 112" estivesse directamente ligada à Protecção Civil ? Se calhar ...
Não nos esqueçamos que na Protecção Civil estão Oficiais de Ligação às forças de segurança, aos bombeiros, à emergência médica, ...

A Aplicação Intergraph que é a que é utilizada no 112, está ligada aos Comandos Distritais e Comando Nacional de Operações de socorro.. basta carregar na entidade a envolver, neste caso ANPC, (seja distrital ou nacional) e o pedido de socorro vai parar ao Comando Distrital indicado pela aplicação, por via informatica e no SADO (Sistema de Apoio à Decisão Operacional)
« Última modificação: 18 de Dezembro 2018, 22:56:10 por ruijacome »

Com os melhores cumprimentos,

Rui Jácome

Spak

  • Mensagens: 5582
Saque de pedaços do helicóptero do INEM pode prejudicar investigação
https://www.publico.pt/2018/12/18/sociedade/noticia/investigacao-prejudicada-pessoas-terem-levado-pedacos-helicoptero-1855135

Isso já é mau.

Mas consegue ser pior.



(obviamente que o anúncio já foi apagado)

Edit:

Se bem que o OLX já veio desmentir este anúncio. Vale o que vale.
https://www.publico.pt/2018/12/18/sociedade/noticia/pecas-helicoptero-inem-olx-1855201
« Última modificação: 18 de Dezembro 2018, 23:34:07 por Spak »


Resposta rápida

Com a resposta rápida pode escrever uma mensagem quando está a ver um tópico sem carregar uma nova página. Pode, ainda, usar o código BBC e os risonhos como usaria numa mensagem normal.

Aviso: este tópico não tem nenhuma mensagem nova há, pelo menos, 90 dias.
A não ser que tenha a certeza que quer responder, por favor, considere a hipótese de criar um novo tópico.

Nota: esta mensagem não irá aparecer até ter sido aprovada por um moderador.
Nome: Email:
Verificação:

 

Tópicos Relacionados

  Assunto / Iniciado por Respostas Última mensagem
2 Respostas
523 Visualizações
Última mensagem 14 de Junho 2015, 23:50:49
por lynx95
2 Respostas
868 Visualizações
Última mensagem 23 de Novembro 2015, 23:12:31
por iSeven
0 Respostas
418 Visualizações
Última mensagem 18 de Agosto 2016, 00:28:56
por LapaG
11 Respostas
1504 Visualizações
Última mensagem 21 de Outubro 2016, 23:15:17
por Spak
31 Respostas
3179 Visualizações
Última mensagem 24 de Junho 2017, 15:30:47
por fredericolopes

Total 74+0=74 ms, db 0 ms, php 74 ms