eascensao

  • Mensagens: 255
Com base nas Production List do Planespotters :

- B737-800 Max : 346 entregues (o último terá sido o VP-CIX à Cayman no dia 07.03.2019)
- B738-900 Max :   28 entregues (o último terá sido o N37514 à United no dia 01.03.2019)

toto1100

  • Mensagens: 3204
Não consigo perceber bem, mas parece que o campo de destroços tem o quê? Meio hectar? Se tanto... Parece que foi mesmo nose dive... Qual a probabilidade de retirar a CVR e FDR utilizáveis de um cenário assim?

Ja encontraram os 2, mas nao vi indicacoes sobre o eventual estado: https://www.flightglobal.com/news/articles/both-flight-recorders-retrieved-from-ethiopian-737-c-456513/

Li por ai que este acidente tornou o 737Max o jacto mais inseguro (em termos de vitimas mortais por 100k horas voadas) da historia da aviacao, mas foi so um comentario no Twitter e nao deram mais detalhes (e tambem nao fui verificar a veracidade).
« Última modificação: 11 de Março 2019, 11:23:01 por toto1100 »


Hawks

  • Mensagens: 634
Acho estranho a FAA e EASA não tomarem a mesma medida que a CAAC. Recorde-se que na altura dos B787, quando outras decidiram meter o aparelho no chão, a FAA só tomou a mesma decisão dois dias depois... Independentemente de os dois acidentes estarem ou não relacionados, é inegável a falta de confiança em torno da operaçao do equipamento. E se assim é, epá, por muito que custe, os aparelhos devem permanecer no chão até investigações que provem o contrário. Quanto ao Airbus estar-se a rir com isto tudo, acho de péssimo gosto o comentário, tendo em conta que nenhuma construtora está isenta de erros. Nem mesmo a Airbus, que também teve problemas iniciais com o A380.

Se as caixas negras puderem ser lidas com normalidade, o processo agora deve ser rápido, bem como as eventuais medidas que tenham que ser tomadas. Eu creio que existe alguma "confiança" baseada nalgum facto que desconhecemos, que leva as entitades reguladoras a acreditar que os 2 acidentes não estão inter-ligados.

Em fórums internacionais fala-se de uma testemunha que viu o avião em circuito errante a deitar fumo da parte traseira. Estes "relatos" são habituais nos cenários acidentes mas não podemos, para já, ter certezas que não é fidedigno.

Scarto

  • Mensagens: 148
Acho estranho a FAA e EASA não tomarem a mesma medida que a CAAC. Recorde-se que na altura dos B787, quando outras decidiram meter o aparelho no chão, a FAA só tomou a mesma decisão dois dias depois... Independentemente de os dois acidentes estarem ou não relacionados, é inegável a falta de confiança em torno da operaçao do equipamento. E se assim é, epá, por muito que custe, os aparelhos devem permanecer no chão até investigações que provem o contrário. Quanto ao Airbus estar-se a rir com isto tudo, acho de péssimo gosto o comentário, tendo em conta que nenhuma construtora está isenta de erros. Nem mesmo a Airbus, que também teve problemas iniciais com o A380.

Se as caixas negras puderem ser lidas com normalidade, o processo agora deve ser rápido, bem como as eventuais medidas que tenham que ser tomadas. Eu creio que existe alguma "confiança" baseada nalgum facto que desconhecemos, que leva as entitades reguladoras a acreditar que os 2 acidentes não estão inter-ligados.

Em fórums internacionais fala-se de uma testemunha que viu o avião em circuito errante a deitar fumo da parte traseira. Estes "relatos" são habituais nos cenários acidentes mas não podemos, para já, ter certezas que não é fidedigno.

Segundo o PPRUNE, o 777 da ET apanhou a comunicação entre a torre e o 737 em que ele apos a descolagem, reporta problemas de indicação de velocidade e controlo do avião. Tal como o LionAir.

Pelos dados de velocidade disponiveis nos minutos iniciais, não havia problemas com motores.

New Engine Option

  • Mensagens: 2016
É sempre uma merda quando isto acontece...

nfty

  • Mensagens: 57
Só nao entendo ,aquilo que se anda a dizer na net ,que , só há simulador para este aparelho em 2020,isto é possível?

toto1100

  • Mensagens: 3204
Uma pesquisa rapida no Google mostra que isso é mentira: https://www.cae.com/news-events/press-releases/caes-boeing-737max-aircraft-full-flight-simulator-and-flight-training-device-qualified-by-transport-canada/

Mas quem tem certificacao para 737NG nao precisa de ir a simulador para ser certificado para o MAX, é so ler "meia duzia" de paginas que nem diziam as todas as diferencas entre os 2 modelos (incluindo uma crucial para a queda do Lion Air). E a Boeing nao é propriamente virgem a ver acidentes causados por fraca comunicacao das alteracores nas novas geracoes de 737: https://en.wikipedia.org/wiki/Kegworth_air_disaster
« Última modificação: 11 de Março 2019, 13:58:24 por toto1100 »


Tomás Ribeiro

  • Mensagens: 1252
Sim, a Airbus não estará a rir concerteza e até deve estar a acompanhar o processo com muita atenção pois o nivel de competitividade no mercado é grande e a pressão efetuada para com os seus fornecedores também o é. Em suma, é uma situação complexa onde ninguem está isento de ser "vitima" de uma qualquer circunstância não detetada.
Para alem de que a Airbus tambem esta a braços com a avaria de um dos motores de um 380 da Air France, um tanto ou quanto semelhante a ocorrência da Qantas após descolagem de Singapura.
Como ja aqui mencionado, esperemos que consigamos entender o que aconteceu na Etiópia pois todos, no sector, só irão aprender com isto.
Esse incidente não tem nada a ver com o da Qantas. Os motores nem são os mesmos. Os da Qantas eram da rolls royce.

AECM

  • Mensagens: 216
Sim, a Airbus não estará a rir concerteza e até deve estar a acompanhar o processo com muita atenção pois o nivel de competitividade no mercado é grande e a pressão efetuada para com os seus fornecedores também o é. Em suma, é uma situação complexa onde ninguem está isento de ser "vitima" de uma qualquer circunstância não detetada.
Para alem de que a Airbus tambem esta a braços com a avaria de um dos motores de um 380 da Air France, um tanto ou quanto semelhante a ocorrência da Qantas após descolagem de Singapura.
Como ja aqui mencionado, esperemos que consigamos entender o que aconteceu na Etiópia pois todos, no sector, só irão aprender com isto.

A Airbus não é responsável pelos motores... no caso do Qantas o fabricante dos motores é a RR e no caso da AF é a Engine Alliance.

Neste acidente a causa pode ter tudo a ver com o Lyon Air e o MCAS ou pode não ter nada a ver. Só podemos esperar que descubram a causa e a corrigam o mais rápido possível.
« Última modificação: 11 de Março 2019, 14:46:30 por AECM »


hsousa

  • Mensagens: 513
Apesar de só ter 1 737-800 MAX na sua frota, a RAM também resolveu não operar com o aparelho.
« Última modificação: 11 de Março 2019, 15:31:54 por hsousa »


Hawks

  • Mensagens: 634
Outro dado que não joga muito a favor da Boeing, é que estatisticamente o número de acidentes nesta fase de voo são relativamente baixas em relação ao total de acidentes. É preciso um azar tremendo para que um modelo novo, com poucas horas de voo, no espaço de 2 meses tenha acidentes muito graves numa fase de voo em que nem é muito habitual...



https://www.airbus.com/content/dam/corporate-topics/publications/safety-first/Airbus-Commercial-Aviation-Accidents-1958-2017.pdf

aviationlover

  • Mensagens: 772
Acabei de ver na Sic noticias que a Indonésia tambem vai suspender as operações com o 737 MAX.
A Boeing suspendeu lancamento do 777X para poder se focar na investigação deste acidente.
A imagem da Boeing está agora danificada, para alem dos impactos financeiros previsiveis que todas estas accões terão.

Quanto à imagem estar danificada, é muito relativo, já se esqueceram do A330 do vôo da AF que vinha do Brasil e despenhou-se no Atlantico? não foi por causa disso que o A330 deixou de vender nem a imagem ficou danificada e segundo as conclusões foi um problema com os pitots a causa do acidente que levou ao amaramento no mar.

MiguelRei

  • Moderador
  • Mensagens: 1599
    • Instagram
foi um problema de pitots. mas a causa principal foi a falta de capacidade dos pilotos lidarem com a situação (erro humano). Nenhum avião pode ser considerado inseguro por os tubos de pitot congelarem, e muito menos ficar no chão ou deixar de vender.

aviationlover

  • Mensagens: 772
Mas foi um problema de material que levou ao erro humano que é o que está em causa nesse acidente, uma coisa levou à outra, pelo menos eu entendo assim.

david1990

  • Mensagens: 773
  • Airbus A320 - Boeing 777 - Boeing 747
Não é de todo precipatado dar ground a todos os 737 MAX. Estamos a falar de um aparelho envolvido em 2 acidentes mortais (2 hull losses e ~300 pessoas) num curto período de tempo com características bastante parecidas. Gostava de lembrar que os A320neo com PW1100G já foram todos grounded por "muito menos". Óbvio que vão haver prejuízos mas na aviação a segurança está à frente de TUDO, sem exceções. Até se apurar o sucedido nenhum devia levantar voo.
« Última modificação: 11 de Março 2019, 15:40:15 por david1990 »


Resposta rápida

Com a resposta rápida pode escrever uma mensagem quando está a ver um tópico sem carregar uma nova página. Pode, ainda, usar o código BBC e os risonhos como usaria numa mensagem normal.

Nota: esta mensagem não irá aparecer até ter sido aprovada por um moderador.
Nome: Email:
Verificação:

 

Tópicos Relacionados

  Assunto / Iniciado por Respostas Última mensagem
0 Respostas
669 Visualizações
Última mensagem 04 de Março 2015, 16:22:53
por jopeg
20 Respostas
1869 Visualizações
Última mensagem 01 de Junho 2017, 16:45:52
por hsousa
0 Respostas
366 Visualizações
Última mensagem 31 de Agosto 2018, 18:14:10
por MiguelRei
48 Respostas
5725 Visualizações
Última mensagem 07 de Dezembro 2018, 10:52:05
por Cebola
2 Respostas
439 Visualizações
Última mensagem 28 de Fevereiro 2019, 12:15:23
por CS-TOD

Total 119+1=120 ms, db 0 ms, php 120 ms