Tomás Ribeiro

  • Mensagens: 1748
Últimamente tenho andado a matutar sobre este assunto por causa de um documentário que vi sobre o MH370.
Se houver um flame out num dos motores o auto pilot desliga se ou mantém-se ligado e tenta compensar a potência assimétrica com o rudder (ou de outra maneira)?
Eu sei que isto depende do modelo e do modo em que o piloto automático está. Já ouvi dizer que nalguns casos só se desliga o auto thrust mas gostava de saber mais sobre isto.
Isto vem a propósito do que aconteceu com o MH370 em que se o avião ficar sem combustível o que é que acontece se ninguém fizer nada. O AP desliga se a assim que o primeiro motor for ao ar? Tenta controlar a situação?

Tomás Ribeiro

  • Mensagens: 1748
Isto também se pode pôr noutra forma de pergunta. O que é que aconteceria se um grande avião de longo curso (B777, 787, a330, a350... Etc) ficasse sem combustível e ninguém fizesse nada?Qual seria a cadeia de eventos nesse avião fantasma?
Acho um tema interessante para se debater e aprender mais
« Última modificação: 26 de Maio 2019, 19:05:33 por Tomás Ribeiro »


Icterio

  • Mensagens: 391
    • Melhor ter sorte do que perícia.
Faz lembrar o que se passou com o famoso caso 737 Helios Airways Flight 522.  Pilotos e tripulação ficaram inconscientes por problemas de pressurização e o AP manteve o avião no ar até ambos os motores se extinguirem.  Calculo que após isso, o AP ao tentar manter a altitude sem motores vai fazer com que avião entre em perda.

Mas isto é interessante, se o AP (após perda dos motores) perdesse altitude e baixasse o nariz para ganhar alguma velocidade, poderia extender o voo durante mais algum tempo.  No caso do Helios, talvez fizesse com que a tripulação ganhasse a consciência.  Mas não sei como o AP se comporta em específico.  Vou pesquisar. :o :o
« Última modificação: 26 de Maio 2019, 19:24:07 por Icterio »


Pedro Xavier

  • Mensagens: 97
Faz lembrar o que se passou com o famoso caso 737 Helios Airways Flight 522.  Pilotos e tripulação ficaram inconscientes por problemas de pressurização e o AP manteve o avião no ar até ambos os motores se extinguirem.  Calculo que após isso, o AP ao tentar manter a altitude sem motores vai fazer com que avião entre em perda.

Mas isto é interessante, se o AP (após perda dos motores) perdesse altitude e baixasse o nariz para ganhar alguma velocidade, poderia extender o voo durante mais algum tempo.  No caso do Helios, talvez fizesse com que a tripulação ganhasse a consciência.  Mas não sei como o AP se comporta em específico.  Vou pesquisar. :o :o

http://www.aaiasb.gr/imagies/stories/documents/11_2006_EN.pdf

jeropiga

  • Mensagens: 261
Isto também se pode pôr noutra forma de pergunta. O que é que aconteceria se um grande avião de longo curso (B777, 787, a330, a350... Etc) ficasse sem combustível e ninguém fizesse nada?Qual seria a cadeia de eventos nesse avião fantasma?
Acho um tema interessante para se debater e aprender mais

A RAT entra automaticamente. E com a RAT há geração electrica (reduzida) e  algum hidraulico a circular ( basico), tudo para manter o minimo de controlabilidade "aviate".

Tomás Ribeiro

  • Mensagens: 1748
Isto também se pode pôr noutra forma de pergunta. O que é que aconteceria se um grande avião de longo curso (B777, 787, a330, a350... Etc) ficasse sem combustível e ninguém fizesse nada?Qual seria a cadeia de eventos nesse avião fantasma?
Acho um tema interessante para se debater e aprender mais

A RAT entra automaticamente. E com a RAT há geração electrica (reduzida) e  algum hidraulico a circular ( basico), tudo para manter o minimo de controlabilidade "aviate".
Pois eu tinha ideia disso mas a questão é que ter o mínimo de controlabilidade quando não está lá ninguém para pilotar e o AP se desliga não serve de muito...

Byte Boador

  • Mensagens: 279
O piloto automático só vai desligar se a assimetria não for corrigida com o uso do rudder por parte do piloto.

O AP funciona com 2 canais: pitch e roll. O yaw é controlado através do Yaw Dumper. Isto em sistemas convencionais. Não sei se existe alguma diferença no que respeita aos sistemas fbw.

O Auto-Throttle vai saltar fora mas pode ser ligado novamente e funciona com o motor bom após o motor que falhou ter sido colocado em segurança.
“Success is not final, failure is not fatal.
It is the courage to continue that counts“

Winston Churchill

Tomás Ribeiro

  • Mensagens: 1748
Pois só que nesta hipotética situação de avião fantasma ninguém estaria lá para ligar o Auto Thrust outra vez... Muito menos para compensar a assimetria com rudder.
Vou ver o que é que se encontra quando tiver tempo... Inbestigue-se...

Resposta rápida

Com a resposta rápida pode escrever uma mensagem quando está a ver um tópico sem carregar uma nova página. Pode, ainda, usar o código BBC e os risonhos como usaria numa mensagem normal.

Nota: esta mensagem não irá aparecer até ter sido aprovada por um moderador.
Nome: Email:
Verificação:

 

Tópicos Relacionados

  Assunto / Iniciado por Respostas Última mensagem
5 Respostas
2192 Visualizações
Última mensagem 22 de Junho 2016, 23:11:40
por Nyctalus
6 Respostas
1209 Visualizações
Última mensagem 05 de Agosto 2014, 11:03:07
por iloper
1 Respostas
722 Visualizações
Última mensagem 03 de Fevereiro 2015, 11:07:53
por iloper
23 Respostas
2969 Visualizações
Última mensagem 26 de Janeiro 2017, 13:38:39
por Carlos Seabra
15 Respostas
2312 Visualizações
Última mensagem 30 de Dezembro 2018, 20:20:41
por Caravelle

Total 74+0=74 ms, db 0 ms, php 74 ms