toto1100

  • Mensagens: 3848
1. Nem toda a gente ouve os avisos.
2. Mesmo para quem ouve, era ter grande fé na humanidade achar que numa situação de stress destas se iam lembrar ou se se lembrassem e quisessem muito a mala se iam estar a marimbar para o que tinham ouvido.

Tomás Ribeiro

  • Mensagens: 1766
Ou então as pessoas demoravam mais tempo porque tentavam forçar a abertura das bagageiras... E ainda se podiam tornar mais violentas...

Se fossem avisadas logo à partida que não abriam em caso de sinal de cinto ou de impacto ou seja lá o que for, só tinham que aceitar e respeitar.
Isso funcionaria muito bem na Dinamarca ou no Japão... Em Portugal? Na Rússia? No México? Etc... I don't think so.
Não vale a pena esperar que as pessoas sejam racionais ou respeitem regras. O ser humano é irracional e egoísta ponto.

Tomás Ribeiro

  • Mensagens: 1766
O problema é que muitos tripulantes se esquecem do sinal de cintos ligado ou o ligam ao mínimo abanão. As pessoas deixam de acreditar no sinal (inclusive algum pnc)

Caro, é como os sinais de transito, se lá está é para respeitar e cumprir, independentemente do tempo que leve a apagar, mas isto é a minha opinião, claro.

Claro que sim e é por isso que ao fim de algum tempo no vermelho ou de ter “rodado” os sinais todos menos o “seu”, as pessoas assumem avaria e passam no vermelho. Nós transportamos pessoas e não máquinas e se existe a possibilidade de um erro, então temos de o mitigar. Não se mitiga um erro assumindo que as pessoas cumprem. Apenas se tira a opção de o cometer
Ora aí está. Tirou me as palavras da boca

nunopinheiro

  • Mensagens: 4239
Muito melhor é que parece que ninguém se magoou e foi tudo para casa.

Os A32X parecem que ficam rijos quando levam com doses elevadas de passarada...(menos os motores que parece que não gostam)

Alguém sabe que tipo de pássaros foi? Deviam ser coisas bem grandinhas, tipo gansos ou assim?
« Última modificação: 15 de Agosto 2019, 20:41:48 por nunopinheiro »


Jorge78

  • Mensagens: 2514
O problema é que muitos tripulantes se esquecem do sinal de cintos ligado ou o ligam ao mínimo abanão. As pessoas deixam de acreditar no sinal (inclusive algum pnc)

Caro, é como os sinais de transito, se lá está é para respeitar e cumprir, independentemente do tempo que leve a apagar, mas isto é a minha opinião, claro.

Claro que sim e é por isso que ao fim de algum tempo no vermelho ou de ter “rodado” os sinais todos menos o “seu”, as pessoas assumem avaria e passam no vermelho. Nós transportamos pessoas e não máquinas e se existe a possibilidade de um erro, então temos de o mitigar. Não se mitiga um erro assumindo que as pessoas cumprem. Apenas se tira a opção de o cometer
Ora aí está. Tirou me as palavras da boca

Bem, quando não se quer respeitar sejam sinais ou semáforos ou as próprias leis que vai tudo dar ao mesmo.

Mas fiquei confuso com a última frase:"Não se mitiga um erro assumindo que as pessoas cumprem. Apenas se tira a opção de o cometer"... ora, se as bagageiras ficassem automaticamente trancadas não era tirar a opção de cometer o erro?

Jorge78

  • Mensagens: 2514
Ou então as pessoas demoravam mais tempo porque tentavam forçar a abertura das bagageiras... E ainda se podiam tornar mais violentas...

Se fossem avisadas logo à partida que não abriam em caso de sinal de cinto ou de impacto ou seja lá o que for, só tinham que aceitar e respeitar.
Isso funcionaria muito bem na Dinamarca ou no Japão... Em Portugal? Na Rússia? No México? Etc... I don't think so.
Não vale a pena esperar que as pessoas sejam racionais ou respeitem regras. O ser humano é irracional e egoísta ponto.

Pois, também parece que tens essa mentalidade tuga Tomás, eu acredito que é possível seguir regras, mas talvez seja um sonhador parvo eheh.

brunodias

  • Mensagens: 4479
Ou então as pessoas demoravam mais tempo porque tentavam forçar a abertura das bagageiras... E ainda se podiam tornar mais violentas...

Se fossem avisadas logo à partida que não abriam em caso de sinal de cinto ou de impacto ou seja lá o que for, só tinham que aceitar e respeitar.

Na minha opinião haveria sempre alguem a tentar abrir

Tomás Ribeiro

  • Mensagens: 1766
Ou então as pessoas demoravam mais tempo porque tentavam forçar a abertura das bagageiras... E ainda se podiam tornar mais violentas...

Se fossem avisadas logo à partida que não abriam em caso de sinal de cinto ou de impacto ou seja lá o que for, só tinham que aceitar e respeitar.
Isso funcionaria muito bem na Dinamarca ou no Japão... Em Portugal? Na Rússia? No México? Etc... I don't think so.
Não vale a pena esperar que as pessoas sejam racionais ou respeitem regras. O ser humano é irracional e egoísta ponto.

Pois, também parece que tens essa mentalidade tuga Tomás, eu acredito que é possível seguir regras, mas talvez seja um sonhador parvo eheh.
Ai é que se engana Jorge. Dificilmente encontra gajo mais alemão ou japonês por aqui no que toca a cumprir as regras. ;)
Simplesmente tenho bem a noção da mentalidade tuga e de muitos outros países.

ClearedForTakeOff

  • Moderador
  • Mensagens: 1289
    • Aviation Blog
Em pânico e choque as regras são "outras". A mente trabalha de uma maneira totalmente diferente perante o medo, choque, stress, etc.

Curiosidade: há um ano descolei daquele aeroporto, naquela companhia, mas num 320.

Icterio

  • Mensagens: 398
    • Melhor ter sorte do que perícia.
Numa situação de pânico a resposta costuma ser fugir da área o mais rapidamente possível (ás vezes com atropelos e por cima de toda a gente) ou bloquear emocionalmente (shutdown) onde a pessoa simplesmente fica inerte sem saber o que fazer (pode até ficar sentada aos gritos, por exemplo).

Agora, ir buscar as malas e os tarecos não me parece nada uma resposta natural de pânico, mas, não sou especialista na matéria.

toto1100

  • Mensagens: 3848
Bem, os varios exemplos dos ultimos anos de evacuacoes de emergencia tem mostrado que ir buscar as malas é uma reaccao natural para muito gente.
Ignorar que isso acontece e as pessoas agem assim nao serve de nada para aumentar a seguranca.

Tomás Ribeiro

  • Mensagens: 1766
Numa situação de pânico a resposta costuma ser fugir da área o mais rapidamente possível (ás vezes com atropelos e por cima de toda a gente) ou bloquear emocionalmente (shutdown) onde a pessoa simplesmente fica inerte sem saber o que fazer (pode até ficar sentada aos gritos, por exemplo).

Agora, ir buscar as malas e os tarecos não me parece nada uma resposta natural de pânico, mas, não sou especialista na matéria.
O problema é que vai ter uma mistura de gente em pânico e de gente que acha que tem qualquer coisa na mala mais importante que a vida dos outros...
Agora esperar decisões altruístas e racionais numa situação destas é meio caminho andado para o desastre.
Eu faço sempre a mesma coisa, telemóvel (para não ficar incontactável) e carteira (para ter documentos de identificação) no bolso. Em caso de emergência não tenho de ir buscar absolutamente nada.

Icterio

  • Mensagens: 398
    • Melhor ter sorte do que perícia.
Sim, os construtores de aviação partem do princípio do pânico geral num acidente (até fazem os famosos simulacros) e estuda-se a melhor posição e número das saídas de emergência.  Mas este situação, que me parece de nova, de passageiros bloquearem ou atrasarem a passagem nos corredores (até com o avião a arder!!), não me parece que seja contemplada.  Já li tanta coisa sobre acidentes aéreos e não me lembro deste "fenómeno".  Será uma tendência dos tempos que correm?

toto1100

  • Mensagens: 3848
Simulacros quase nao se fazem. O ultimo foi o do A380 e mesmo esse ja foi uma excepcao (e essencialmente para ingles ver). E, claro, nesse caso ninguem iria pegar em malas a nao ser que fizesse parte dos pressupostos.
As evacuacoes sao todas estudadas em simulacoes de computador.

Os democratas no Congresso norte-americano andam desde pelo menos o final da decada passada a tentar obrigar a FAA a fazer simulacros mais realistas (eles falam sempre do problema dos pitch das cadeiras ser menor hoje em dia e do peso do americano medio ser maior como condicoes que as simulacoes em computador nao consideram; nem é por causa das malas). Mas o maximo que conseguiram dos republicanos foi o ano passado obrigar a FAA a estudar a possibilidade de se fazerem simulacros com pessoas.
« Última modificação: 16 de Agosto 2019, 13:05:19 por toto1100 »


Tomás Ribeiro

  • Mensagens: 1766
A questão também é um bocado cultural.
Há certos países onde as pessoas dão muito valor aos seus bens materiais derivado muitas vezes da pobreza que se vive nos mesmos.
Ainda me lembro bem de ver naqueles programas da TSA em JFK e no Dubai Ultimate Airport, malta a chorar baba e ranho para se livrar da porcaria de uma comida típica qualquer que traziam na mala...

Resposta rápida

Com a resposta rápida pode escrever uma mensagem quando está a ver um tópico sem carregar uma nova página. Pode, ainda, usar o código BBC e os risonhos como usaria numa mensagem normal.

Nota: esta mensagem não irá aparecer até ter sido aprovada por um moderador.
Nome: Email:
Verificação:

 

Tópicos Relacionados

  Assunto / Iniciado por Respostas Última mensagem
24 Respostas
1929 Visualizações
Última mensagem 16 de Março 2015, 20:05:19
por LEVI
16 Respostas
2669 Visualizações
Última mensagem 17 de Julho 2016, 02:01:56
por Jorge78
1 Respostas
936 Visualizações
Última mensagem 30 de Julho 2016, 00:08:27
por Biguds
11 Respostas
1564 Visualizações
Última mensagem 24 de Outubro 2016, 03:37:22
por Nyctalus
2 Respostas
829 Visualizações
Última mensagem 27 de Dezembro 2017, 18:26:15
por JS_FA

Total 117+0=117 ms, db 0 ms, php 117 ms