CS-TJF

  • Mensagens: 273
    • cs-tjf

ClearedForTakeOff

  • Moderador
  • Mensagens: 1310
    • Aviation Blog
Tomás, neste caso e dependendo da intervenção, pode ser um võo ferry de baixa altitude devido ao facto da pressurização, ou seja, se a estrutura estiver bastante comprometida que não permita a pressurização adequada obviamente que o aparelho não poderá ser pressurizado. Já vi, inclusivé, vôos ferry em que o trem de aterragem não podia ser recolhido (por precaução) o que obrigaria a um vôo de baixa velocidade e baixa altitude, o que não acredito que seja o caso.
Enfim, esperemos para ver...

Um 757 da Air Europe sofreu algo parecido em FNC em 1987.
Foi reparado, com grande aparato, só para voo de ferry até centro de manutenção.

jeropiga

  • Mensagens: 272
A Delta tem uma task force especial para "destascar" aviões. Eles tem muitissima experiencia in house. Tem reparações proprias aprovadas pelo FAA/DER etc etc.
Confesso que quando vi o encarquilhamento pensei que o avião fosse written off. Mas é tudo uma questão de custos. Levar o avião para Atlanta, e com a capacidade de reparação que eles tem, começo a acreditar que é possivel.


Não que esqueçam... o 757 é uma "vaca  leiteira", já paga e com custos operacionais mais baixos que um 787 ou 350.

Relembro-me de outro encarquilhamento... um 737, acho era da Travel Service e foi no Funchal(?). E o avião saiu de lá.

Byte Boador

  • Mensagens: 289
Esse 737 foi um tail strike
“Success is not final, failure is not fatal.
It is the courage to continue that counts“

Winston Churchill

Hawks

  • Mensagens: 754
A Delta tem uma task force especial para "destascar" aviões. Eles tem muitissima experiencia in house. Tem reparações proprias aprovadas pelo FAA/DER etc etc.
Confesso que quando vi o encarquilhamento pensei que o avião fosse written off. Mas é tudo uma questão de custos. Levar o avião para Atlanta, e com a capacidade de reparação que eles tem, começo a acreditar que é possivel.


Não que esqueçam... o 757 é uma "vaca  leiteira", já paga e com custos operacionais mais baixos que um 787 ou 350.

Relembro-me de outro encarquilhamento... um 737, acho era da Travel Service e foi no Funchal(?). E o avião saiu de lá.

Era da Jet2. Saíu de lá 2 meses depois... foi montado uma espécie de "hangar de manutenção" à volta do avião.


toto1100

  • Mensagens: 3925
O 757 tem custos operacionais por lugar mais baixos que um 787 ou um 350?!

António Costa

  • Mensagens: 992
A Delta tem uma task force especial para "destascar" aviões. Eles tem muitissima experiencia in house. Tem reparações proprias aprovadas pelo FAA/DER etc etc.
Confesso que quando vi o encarquilhamento pensei que o avião fosse written off. Mas é tudo uma questão de custos. Levar o avião para Atlanta, e com a capacidade de reparação que eles tem, começo a acreditar que é possivel.


Não que esqueçam... o 757 é uma "vaca  leiteira", já paga e com custos operacionais mais baixos que um 787 ou 350.

Relembro-me de outro encarquilhamento... um 737, acho era da Travel Service e foi no Funchal(?). E o avião saiu de lá.

O da Travel foi nas Lajes e aínda demorou uns meses, também devido a hard landing.

Byte Boador

  • Mensagens: 289
Alguém tem acesso ao metar antes e depois do acidente?
“Success is not final, failure is not fatal.
It is the courage to continue that counts“

Winston Churchill

AvGeekDiogo

  • Mensagens: 1023
  • LHR/EGLL
    • Instagram das minhas fotos de Plane Spotting
Alguém tem acesso ao metar antes e depois do acidente?

A aterragem foi por volta das 0825z.

LPPD 180900Z 04012KT 010V070 9999 FEW014 SCT035 21/17 Q1021=
LPPD 180830Z 04012KT 020V080 9999 FEW010 SCT040 21/17 Q1020=
LPPD 180800Z 04013KT 9999 FEW010 SCT040 21/17 Q1020=

LPPD 180730Z 05012KT 9999 FEW006 SCT010 21/18
« Última modificação: 28 de Agosto 2019, 21:35:11 por AvGeekDiogo »


jeropiga

  • Mensagens: 272
O 757 tem custos operacionais por lugar mais baixos que um 787 ou um 350?!
faz as contas... o avião está pago. logo por aí, não há lessors nem alugueres nem custos fixos mensais, etc etc. os componentes, são "baratos", comparando com um computador de um 787 ou de um 350, p. ex.
Constou que a LAN chile, estava a vender 767, pois iam adquirir 787 ( ou 350, não me recordo) ora a dada altura voltaram atrás. Decidiram continuar a voar 767. Motivo (entre outros, diria), o custo das comunicações via ACARS ( volume muito elevado de dados).

As companhias que tem 767 e 757 só os vendem se tiver mesmo que ser. é por isso que são "vaquinhas leiteiras!"

jeropiga

  • Mensagens: 272
A Delta tem uma task force especial para "destascar" aviões. Eles tem muitissima experiencia in house. Tem reparações proprias aprovadas pelo FAA/DER etc etc.
Confesso que quando vi o encarquilhamento pensei que o avião fosse written off. Mas é tudo uma questão de custos. Levar o avião para Atlanta, e com a capacidade de reparação que eles tem, começo a acreditar que é possivel.


Não que esqueçam... o 757 é uma "vaca  leiteira", já paga e com custos operacionais mais baixos que um 787 ou 350.

Relembro-me de outro encarquilhamento... um 737, acho era da Travel Service e foi no Funchal(?). E o avião saiu de lá.

Era da Jet2. Saíu de lá 2 meses depois... foi montado uma espécie de "hangar de manutenção" à volta do avião.



Nope! foi mesmo travel service! mas foi nas Lajes!
http://avherald.com/h?article=47071eb1

Byte Boador

  • Mensagens: 289
O 757 tem custos operacionais por lugar mais baixos que um 787 ou um 350?!

O 757 tem custos operacionais por lugar mais baixos que um 787 ou um 350?!
faz as contas... o avião está pago. logo por aí, não há lessors nem alugueres nem custos fixos mensais, etc etc. os componentes, são "baratos", comparando com um computador de um 787 ou de um 350, p. ex.
Constou que a LAN chile, estava a vender 767, pois iam adquirir 787 ( ou 350, não me recordo) ora a dada altura voltaram atrás. Decidiram continuar a voar 767. Motivo (entre outros, diria), o custo das comunicações via ACARS ( volume muito elevado de dados).

As companhias que tem 767 e 757 só os vendem se tiver mesmo que ser. é por isso que são "vaquinhas leiteiras!"
faz as contas... o avião está pago. logo por aí, não há lessors nem alugueres nem custos fixos mensais, etc etc. os componentes, são "baratos", comparando com um computador de um 787 ou de um 350, p. ex.
Constou que a LAN chile, estava a vender 767, pois iam adquirir 787 ( ou 350, não me recordo) ora a dada altura voltaram atrás. Decidiram continuar a voar 767. Motivo (entre outros, diria), o custo das comunicações via ACARS ( volume muito elevado de dados).

As companhias que tem 767 e 757 só os vendem se tiver mesmo que ser. é por isso que são "vaquinhas leiteiras!"

Não acho credível que uma companhia opte por este ou aquele avião por causa dos dados. Hoje em dia ninguém paga os dados “à mensagem”. Há contratos com pacotes de dados. (O mesmo se aplica à internet) Depois, para voar em determinado espaço aéreo, é obrigatório ter ads-c / cpdlc. Temos por exemplo os NAT/PACOTS e não só onde isso se aplica.
“Success is not final, failure is not fatal.
It is the courage to continue that counts“

Winston Churchill

ClearedForTakeOff

  • Moderador
  • Mensagens: 1310
    • Aviation Blog
A Delta tem uma task force especial para "destascar" aviões. Eles tem muitissima experiencia in house. Tem reparações proprias aprovadas pelo FAA/DER etc etc.
Confesso que quando vi o encarquilhamento pensei que o avião fosse written off. Mas é tudo uma questão de custos. Levar o avião para Atlanta, e com a capacidade de reparação que eles tem, começo a acreditar que é possivel.


Não que esqueçam... o 757 é uma "vaca  leiteira", já paga e com custos operacionais mais baixos que um 787 ou 350.

Relembro-me de outro encarquilhamento... um 737, acho era da Travel Service e foi no Funchal(?). E o avião saiu de lá.

Era da Jet2. Saíu de lá 2 meses depois... foi montado uma espécie de "hangar de manutenção" à volta do avião.


E saiu a voar diretamente para manutenção.

toto1100

  • Mensagens: 3925
O 757 tem custos operacionais por lugar mais baixos que um 787 ou um 350?!
faz as contas... o avião está pago. logo por aí, não há lessors nem alugueres nem custos fixos mensais, etc etc. os componentes, são "baratos", comparando com um computador de um 787 ou de um 350, p. ex.
Constou que a LAN chile, estava a vender 767, pois iam adquirir 787 ( ou 350, não me recordo) ora a dada altura voltaram atrás. Decidiram continuar a voar 767. Motivo (entre outros, diria), o custo das comunicações via ACARS ( volume muito elevado de dados).

As companhias que tem 767 e 757 só os vendem se tiver mesmo que ser. é por isso que são "vaquinhas leiteiras!"

Quem veio dizer que um aviao desenhado nos anos 80 tem custos operacionais mais baixos que os de ultima geração é que tem que apresentar prova de tal. Não é dizer para os outros irem fazer as contas.

Mas começas logo mal. O avião estar pago ou não não quer dizer que nao tenha custos de capital. Ha uma coisa chamada desvalorização dos ativos, que entra nas contas da empresa e sao uma despesa como as outras.

jeropiga

  • Mensagens: 272
O 757 tem custos operacionais por lugar mais baixos que um 787 ou um 350?!

O 757 tem custos operacionais por lugar mais baixos que um 787 ou um 350?!
O 757 tem custos operacionais por lugar mais baixos que um 787 ou um 350?!

O 757 tem custos operacionais por lugar mais baixos que um 787 ou um 350?!
faz as contas... o avião está pago. logo por aí, não há lessors nem alugueres nem custos fixos mensais, etc etc. os componentes, são "baratos", comparando com um computador de um 787 ou de um 350, p. ex.
Constou que a LAN chile, estava a vender 767, pois iam adquirir 787 ( ou 350, não me recordo) ora a dada altura voltaram atrás. Decidiram continuar a voar 767. Motivo (entre outros, diria), o custo das comunicações via ACARS ( volume muito elevado de dados).

As companhias que tem 767 e 757 só os vendem se tiver mesmo que ser. é por isso que são "vaquinhas leiteiras!"
faz as contas... o avião está pago. logo por aí, não há lessors nem alugueres nem custos fixos mensais, etc etc. os componentes, são "baratos", comparando com um computador de um 787 ou de um 350, p. ex.
Constou que a LAN chile, estava a vender 767, pois iam adquirir 787 ( ou 350, não me recordo) ora a dada altura voltaram atrás. Decidiram continuar a voar 767. Motivo (entre outros, diria), o custo das comunicações via ACARS ( volume muito elevado de dados).

As companhias que tem 767 e 757 só os vendem se tiver mesmo que ser. é por isso que são "vaquinhas leiteiras!"

Não acho credível que uma companhia opte por este ou aquele avião por causa dos dados. Hoje em dia ninguém paga os dados “à mensagem”. Há contratos com pacotes de dados. (O mesmo se aplica à internet) Depois, para voar em determinado espaço aéreo, é obrigatório ter ads-c / cpdlc. Temos por exemplo os NAT/PACOTS e não só onde isso se aplica.
faz as contas... o avião está pago. logo por aí, não há lessors nem alugueres nem custos fixos mensais, etc etc. os componentes, são "baratos", comparando com um computador de um 787 ou de um 350, p. ex.
Constou que a LAN chile, estava a vender 767, pois iam adquirir 787 ( ou 350, não me recordo) ora a dada altura voltaram atrás. Decidiram continuar a voar 767. Motivo (entre outros, diria), o custo das comunicações via ACARS ( volume muito elevado de dados).

As companhias que tem 767 e 757 só os vendem se tiver mesmo que ser. é por isso que são "vaquinhas leiteiras!"
faz as contas... o avião está pago. logo por aí, não há lessors nem alugueres nem custos fixos mensais, etc etc. os componentes, são "baratos", comparando com um computador de um 787 ou de um 350, p. ex.
Constou que a LAN chile, estava a vender 767, pois iam adquirir 787 ( ou 350, não me recordo) ora a dada altura voltaram atrás. Decidiram continuar a voar 767. Motivo (entre outros, diria), o custo das comunicações via ACARS ( volume muito elevado de dados).

As companhias que tem 767 e 757 só os vendem se tiver mesmo que ser. é por isso que são "vaquinhas leiteiras!"

Não acho credível que uma companhia opte por este ou aquele avião por causa dos dados. Hoje em dia ninguém paga os dados “à mensagem”. Há contratos com pacotes de dados. (O mesmo se aplica à internet) Depois, para voar em determinado espaço aéreo, é obrigatório ter ads-c / cpdlc. Temos por exemplo os NAT/PACOTS e não só onde isso se aplica.

Obviamente que não é só o volume de dados!  Há muita gente a fazer continhas a curto médio e longo prazo para analisar custos de manter estes novos aviões. Observe-se a taxa de interesse em 757 e 767 nas companhias americanas. Só se livram deles quando tem mesmo que ser!!!

Resposta rápida

Com a resposta rápida pode escrever uma mensagem quando está a ver um tópico sem carregar uma nova página. Pode, ainda, usar o código BBC e os risonhos como usaria numa mensagem normal.

Nota: esta mensagem não irá aparecer até ter sido aprovada por um moderador.
Nome: Email:
Verificação:

 
Total 94+0=94 ms, db 0 ms, php 94 ms