Spark

  • Mensagens: 5776
Citação
Fissura junto da asa obriga Boeing a deixar 50 aviões em terra

É mais um caso com um Boeing. A empresa de aviação americana detetou uma área junto da asa do 737 NG propensa a fissuras, que levou várias companhias a iniciarem inspeções a este modelo.

A companhia aérea australiana Qantas detetou uma fissura num Boeing 737 NG, que foi encostado. Na sequência, deu início a uma inspeção de todos os aparelhos daquele modelo na frota atual.

Segundo a Qantas, outras companhias aéreas mundiais estão a inspecionar os Boeing 737 NG, depois de a Boeing revelar que uma área perto da asa é propensa a fissuras. A nível mundial, relata a agência de notícias AFP, pelo menos 50 aviões ficaram em terra devido a este problema.

De acordo a Boeing, as fissuras foram encontradas no "pickle fork", uma peça em forma de garfo de pickles, como indica o nome, que faz a ligação com a asa e ajuda a distribuir o peso da fuselagem.

No mês passado, os reguladores americanos de aviação ordenaram inspeções a todos os 737 NG com mais de 30 mil voos. A Qantas diz que não tem na frota nenhum aparelho daquela gama com mais de 30 mil voos e que o avião em que foi encontrada a fissura tinha menos de 27 mil voos.

"Nunca usaríamos um avião a não ser que fosse completamente seguro", argumentou a Qantas, em comunicado. "Mesmo que haja uma fissura, isso não compromete imediatamente a segurança da aeronave", acrescenta a companhia aérea australiana.

Esta situação é conhecida dois dias depois e Boeing ter admitido publicamente que que a empresa cometeu "erros" nos acidentes mortais com aviões do modelo 737 Max 8 na Indonésia e na Etiópia.

O primeiro testemunho do presidente executivo da Boeing, Dennis Muilenburg, no Congresso norte-americano ocorreu exatamente um ano depois do acidente de um avião 737 Max 8 da companhia aérea indonésia Lion Air, que provocou 189 mortos, incluindo todos os passageiros e tripulantes.

Cinco meses depois, um avião do mesmo modelo da Ethiopian Airlines caiu em circunstâncias semelhantes, causando a morte de 157 pessoas.

Desde então, todos os Boeing 737 Max 8 foram retirados de circulação em todo o mundo.

Uma investigação indonésia concluiu que a queda do voo da Lion Air, que matou 189 pessoas há um ano, se deveu a uma combinação de falhas no projeto do aparelho, na formação dos pilotos e na manutenção.

O relatório final do acidente, divulgado em 25 de outubro, refere que o voo 610 da Lion Air, que ligava a capital da Indonésia à ilha de Sumatra, caiu porque os pilotos nunca foram informados sobre como responder rapidamente a falhas no sistema de controlo automatizado do jato Boeing 737 Max 8.

O avião mergulhou no mar de Java apenas 13 minutos após levantar voo, em 29 de outubro de 2018.

Segundo o Comité Nacional de Segurança em Transportes da Indonésia, o sistema automatizado, conhecido como MCAS, contava com um único sensor de "ângulo de ataque" que fornecia informações erradas, empurrando automaticamente o nariz do avião para baixo.

nunopinheiro

  • Mensagens: 4541
Isso também acontece com a Airbus. Não é tão grave como o MCAS.

Caravelle

  • Mensagens: 267
Não, não é.

AD's sobre estruturas são emitidas todos os meses, mas como as pessoas não sabem, labaredas enormes.

Bons voos.
Daily flights to
EUROPE - AFRICA - AMERICAS

ClearedForTakeOff

  • Moderador
  • Mensagens: 1324
    • Aviation Blog
Isto não é bem o problema de apenas uma fissura.
O "Pickle Fork" é uma estrutura na forma de "Y" invertido que fortalece a junção entre a asa e a fuselagem.


Diagrama
https://i.dailymail.co.uk/1s/2019/10/09/16/19498520-7554819-image-m-34_1570636690076.jpg

alf2005

  • Mensagens: 232
At least three Ryanair Boeing 737s have been grounded due to cracks between the wing and fuselage but this was not disclosed to the public, the Guardian can reveal.

The budget Irish airline is the latest to be affected by faults in the “pickle fork” structure, which has sparked an urgent grounding of 50 planes globally since 3 October.

While other airlines, such as Australia’s Qantas and America’s Southwest, have disclosed the number of their planes affected by the cracks, Ryanair – which operates the largest fleet of 737s in Europe – has previously refused to confirm how many of its planes have been affected.

Related: Ryanair hit by further delay to Boeing 737 Max deliveries
...............................
https://uk.finance.yahoo.com/news/boeing-737-cracks-ryanair-grounds-050011670.html
https://www.theguardian.com/business/2019/nov/01/boeing-737-cracks-how-common-are-they-and-should-you-be-worried

New Engine Option

  • Mensagens: 2607
Tá bonito isto tá.

Spark

  • Mensagens: 5776
Citação
Ryanair deteta fissuras em três aviões Boeing 737 NG

Trata-se de uma rachadura entre as asas e a fuselagem, detetada no modelo Boeing 737 NG.

pedferre

  • Mensagens: 400
As companhias que usavam o 737 MAX ou os tinham encomendados não podem contar com eles, e agora até os 737NG (que também devem ter por ser clientes Boeing) tem de ficar parados, é mau.

toto1100

  • Mensagens: 4103
Foram 3 avioes nos 450 que a Ryanair tem.
Isto so é noticia por causa dos MAX. Que haver AD que mandam verificar X, e ao verificar X se descobre que Y avioes tem o problema e por isso tem que ficar parados ate serem arranjados é o pao nosso de cada dia. Para isso é que se verifica.

Mais interessante do que saber que ha um aviao aqui e outro ali afetado seria saber quanto demora o problema a resolver
É coisa que de umas horas durante um check normal, ou o aviao fica imobilizado durante dias/semanas?
Aqueles 50 da noticia inicial ja voam novamente?
« Última modificação: 06 de Novembro 2019, 17:15:21 por toto1100 »


nunopinheiro

  • Mensagens: 4541
Já aqui dissemos que coisas destas há quase todas as semanas.... Na Airbus também...

Mas prontos...

Jetstream

  • Mensagens: 742
Já leram o problema com o O2 de emergência dos 787??

https://www.bbc.com/news/business-50293927

New Engine Option

  • Mensagens: 2607
Estes problemas recorrentes em diversos modelos da Boeing começam de facto a por em causa a credibilidade daquela empresa. Nunca se viu nesta década tantas questões como na Boeing.

nunopinheiro

  • Mensagens: 4541
Neste momento estou em Berlim a tratar de uns problemas e dar alguma formação, hoje no escritório estava a olhar para uns equipamentos de uma tal empresa a que tem um luft. e um ansa. Que deviam estar lá a para testes de QQ coisa.  E não há milagres todas elas têm problemas, ultimamente é que as atenções se focaram muito na Boeing... Mas não sei se anda terrivelmente pior que a média....

E digo isto como fan da Airbus, mas tenho a mais perfeita noção que os fornecedores de uma são os fornecedores de outra...
« Última modificação: 07 de Novembro 2019, 22:17:10 por nunopinheiro »


Resposta rápida

Com a resposta rápida pode escrever uma mensagem quando está a ver um tópico sem carregar uma nova página. Pode, ainda, usar o código BBC e os risonhos como usaria numa mensagem normal.

Nota: esta mensagem não irá aparecer até ter sido aprovada por um moderador.
Nome: Email:
Verificação:

 

Tópicos Relacionados

  Assunto / Iniciado por Respostas Última mensagem
0 Respostas
983 Visualizações
Última mensagem 28 de Maio 2015, 11:45:59
por tareias77
10 Respostas
2016 Visualizações
Última mensagem 15 de Junho 2015, 15:46:21
por Alex
1 Respostas
598 Visualizações
Última mensagem 16 de Novembro 2015, 16:14:16
por jferreira20
79 Respostas
8231 Visualizações
Última mensagem 16 de Fevereiro 2018, 21:47:22
por brunodias
0 Respostas
482 Visualizações
Última mensagem 25 de Setembro 2017, 13:53:37
por LapaG

Total 104+1=105 ms, db 0 ms, php 105 ms