nunopinheiro

  • Mensagens: 5137
Possa. Eu bem tento ficar calado mas...

Citação
A TAP nunca recebeu dinheiro do Estado porque nunca precisou de dinheiro do Estado. Sempre sobreviveu.

Em 1991, a TAP é transformada em Sociedade Anónima de Capitais Maioritariamente Públicos. Em 1994, é lançado o "Plano Estratégico e de Saneamento Económico-Financeiro" para recuperação da empresa.[5] Cinco anos mais tarde, é lançado o conjunto de orientações estratégicas para a TAP do futuro designado de "Modernização e Recuperação da TAP".[5]


https://eur-lex.europa.eu/LexUriServ/LexUriServ.do?uri=CELEX:31994D0698:PT:HTML

O plano foi aprovado por Portugal na sua qualidade de único accionista da transportadora aérea, durante a assembleia geral de 17 de Janeiro de 1994. O plano tem por objectivo restabelecer a estrutura económica e financeira da companhia ao longo de um período de quatro anos (de 1994 até ao final de 1997). O plano prevê a recapitalização da companhia mediante um aumento de capital de 180 mil milhões de escudos portugueses (913,7 milhões de ecus), a realizar em quatro parcelas. Portugal aumentará, nomeadamente, o capital da transportadora aérea assumindo a responsabilidade pelos seus empréstimos não reembolsados até ao limite de:

- 50 mil milhões de escudos portugueses em 1994 (255 426 530 ecus),

- 50 mil milhões de escudos portugueses em 1995 (255 426 530 ecus),

- 40 mil milhões de escudos portugueses em 1996 (204 341 122 ecus),

- 40 mil milhões de escudos portugueses em 1997 (204 341 122 ecus).



Como o nosso estado não paga realmente a divida, que faz e perpetuamente faz o Roll Over desta é provável, mesmo certo, que ainda hoje andemos a pagar isto...

 (913,7 milhões de ecus) aos dias de hoje corresponde a aproximadamente 1.6 mil.milhoes de euros... Mas ainda bem que a "TAP nunca recebeu dinheiro do estado"

Rescrever a história é do camandro...
« Última modificação: 26 de Março 2020, 23:50:46 por nunopinheiro »


New Engine Option

  • Mensagens: 2977
Olhe Nuno, sinceramente não sabia. Desconhecia mesmo, por isso, humildemente, disse algo errado. Lamento. Pelo que vi, em 75 anos de história foi ajudada apenas essa vez. É obra.

Agora, face à situação atual, em que ninguém sabe o que acontecerá, nem se a resposta ao setor da avião será uma resposta comunitária ou não, é prematuro estarmos a dizer que vamos ter de pagar X e contribuir com Y. Quando as coisas forem anunciadas, aí sim dirão de sua/vossa justiça. Para já, de nada adianta estarmos aqui com conversas para boi dormir, que não darão em rigorosamente nada.
« Última modificação: 26 de Março 2020, 23:58:27 por New Engine Option »


nunopinheiro

  • Mensagens: 5137
Deixe lá d a conversa do bois e das vacas que não interessa a ninguém.
Feliz em esclarecer o que não sabe..

Estranho que não soubesse, estamos carecas de falar nisto aqui inclusive neste mesmo assunto já que a época teve de haver uma reestruturação da empresa. Ler documento para o qual deixei link.

Espero que daqui a uns tempos não tenha de voltar a relembrar isto, já não é a primeira vez..
« Última modificação: 26 de Março 2020, 23:58:07 por nunopinheiro »


New Engine Option

  • Mensagens: 2977
Deixe lá d a conversa do bois e das vacas que não interessa a ninguém.
Feliz em esclarecer o que não sabe..

Estranho que não soubesse, estamos carecas de falar nisto aqui inclusive neste mesmo assunto já que a época teve de haver uma reestruturação da empresa. Ler documento para o qual deixei link.

Espero que daqui a uns tempos não tenha de voltar a relembrar isto, já não é a primeira vez..

Não terá. E eu não sabia MESMO. Porém, faltou-lhe foi dizer que a injeção de dinheiro foi para preparar a companhia para a privatização, já que havia plano de a vender à Swissair...
Agora isso não quer dizer que a empresa custe dinheiro aos contribuintes hoje em dia, até porque é semi-privada. É uma falácia afirmar que o Estado tem injectado dinheiro na companhia como se lê vulgarmente, especialmente nas redes-sociais, pois é mentira. E ser fiador não é a mesma coisa que emprestar ou dar dinheiro a fundo perdido. Já lá vão quase duas décadas sem ajudas...
Sobre se vai custar agora aos contribuintes alguma coisa futuramente, logo se verá. Não adianta é estar aqui a destilar veneno, nem a cavar a sepultura à espera que o morto chegue, quando não está ainda morto. Mesmo que isso pareça dar prazer a alguns usuários. É só isso.
« Última modificação: 27 de Março 2020, 00:06:47 por New Engine Option »


nunopinheiro

  • Mensagens: 5137
Então mas se injectou dinheiro, como é que não injectou??? Pode dizer que já lá vão muitos anos. Mas injectou, e é provável que venha a ter de voltar a injectar...

Dá vontade de dizer. A primeira caem todos...

Mas vamos ter mais um bocadinho de humildade com o estado e os contribuintes tá bem? Por mim a conversa fica por aqui...

Sobre o que virá no futuro, olhe é ver como foi no passado tá lá no link que deixei o plano de reestruturação da empresa.. ou no link que deixei sobre Alitalia, não é ódio é simplesmente constatar os factos.
« Última modificação: 27 de Março 2020, 00:13:02 por nunopinheiro »


New Engine Option

  • Mensagens: 2977
Então mas se injectou dinheiro, como é que não injectou??? Pode dizer que já lá vão muitos anos. Mas injectou, e é provável que venha a ter de voltar a injectar...

Dá vontade de dizer. A primeira caem todos...

Daquilo que li, a ajuda na altura teve o objetivo máximo de aumentar o capital da companhia, reestruturando-a e preparando-a para a privatização, de modo a ser vendida à Swissair. O negócio não foi feito. Não sabemos se o dinheiro seria injectado se não houvesse isto no horizonte. Quem o disse foi o antigo ministro da Economia, Pires de Lima...
Situação bem diferente é a atual em que todas as companhias terão de ser financeiramente ajudadas. Aliás, toda a economia.
Quanto à humildade, eu poderia pedir exatamente a mesma coisa, mas por outros motivos. Cumprimentos
« Última modificação: 27 de Março 2020, 00:14:57 por New Engine Option »


nunopinheiro

  • Mensagens: 5137
O Neo deve ser novo, eu já andava por este mundo nessa altura e lembro-me bem... Não é muito diferente dos dias de hoje, tava falida e o estado meteu lá dinheiro a ver se alguém  comprava a noiva para evitar a falência. Entretanto a Swissair faliu e o negócio foi por água a baixo, e foram buscar um brasileiro da varig para ver se punha a companhia bonita para a venda, passaram muitos anos e o dinheiro já se foi todo e a dívida disparou e ninguem a quis comprar. Oferecemos a empresa a um outro Brasileiro que parece que fez umas eng.s para fingir que recapitalizou a empresa e esse dinheiro também já se acabou. Para ajudar a festa agora veio o Corona coiso e .... Bem ... Gira o disco...
« Última modificação: 27 de Março 2020, 00:19:07 por nunopinheiro »


New Engine Option

  • Mensagens: 2977
O Neo deve ser novo, eu já andava por este mundo nessa altura e lembro-me bem... Não é muito diferente dos dias de hoje, tava falida e o estado meteu lá dinheiro a ver se alguém  comprava a noiva para evitar a falência. Entretanto a Swissair faliu e o negócio foi por água a baixo, e foram buscar um brasileiro da varig para ver se punha a companhia bonita para a venda, passaram muitos anos e o dinheiro já se foi todo e a dívida disparou. Oferecemos a empresa a um outro brasileiro que parece que fez uma engs para fingir que recapitalizou a empresa e esse dinheiro também já se acabou. Para ajudar a festa agora veio o Corona coiso e .... Bem ... Gira o disco...

E calma porque não sabemos o futuro. ;)

nunopinheiro

  • Mensagens: 5137
Vai uma aposta...? Não há milagres o dinheiro em caixa dava para um dois meses no máximo... Empréstimo é mais que certo mas se os juros não forem zero nem vale a pena tentar...
O mais certo é mesmo outro aumento de capital provavelmente a custa da diluição de participação dos privados...

No outro dia ficou todo chateado por perguntar qual era o burn rate da TAP.

Perguntava para poder inferir o que teria de acontecer.... Não por ódio a empresa mas porque gosto de usar as células cinza para mais que penteados...
« Última modificação: 27 de Março 2020, 00:25:43 por nunopinheiro »


Icterio

  • Mensagens: 627
    • Melhor ter sorte do que perícia.
Na privatização em 2015 o Estado não voltou a injectar mais dinheiro no buraco para sanear as contas e tornar o enxoval da noiva mais apetecível?  Até houve polémica na altura, com greves de pilotos à mistura.

nunopinheiro

  • Mensagens: 5137
Não icterio, mais uns empréstimos avalizados pelo estado e alguma restruturação da dívida apoiada no banco do estado, mas não mais que isso...

Jona Melo

Este Nuno Melo deve ser um colosso de homem e um super gestor. Seria mal empregado para CEO da TAP. No mínimo Ministro das Finanças ou CEO da Walt Disney.

Estes liberais fascistas que ainda não perceberam que o tempo da contabilização da dívida e tudo o que anda à volta do modelo económico até agora vigente, acabou e não voltará mais depois desta pandemia.

Mas alguém mininamente inteligente acredita que Portugal ou qualquer outro País vai pagar a dívida? Se o bolo da dívida mundial já supera em 3,5 vezes a riqueza produzida anualmente no planeta, é fácil concluir que a única solução será o write-off da mesma. Ou então teremos uma guerra mundial que fará esse 'favor'.

A dívida dos Estados Unidos está neste momento nos 23,6 TRILIÕES de USD. Com o package agora aprovado para o Corona vírus vai já superar ou 25 Triliões. Não será paga nunca. Nem a Britânica ou qualquer outra.

Nuno, você está sempre tão preocupado com a dívida da TAP. É comovente. Deve estar sintonizado com o Passos Coelho no seu desejo de ter uma TAPzinha. Depois ficará mais contente com os milhões de euros de impostos que se perdem e muitos mais com os empregos diretos e indiretos perdidos. Quem sabe prefere ter o turismo de pé rapado das low cost. E também nunca o li preocupar-se com os ''incentivos'' que as low cost recebem dos aeroportos, autarquias etc. Comovente!
Quando perceberem que desta vez não é só a aviação que será fortemente afetada, começarão a deixar de se ouvir. Tão certo como eu me chamar Joana.

toto1100

  • Mensagens: 4761
A TAP desde que foi nacionalizada até às primeiras regras sobre ajudas de estado da CEE sempre foi sustentada diretamente pelo estado. E mesmo depois do plano de reestruturação (imposto pela UE, precisamente para obrigar a TAP a deixar de depender do estado), o estado portugues ainda tentou fazer coisas giras como descontos nas taxas dos aeroportos que, por muita coincidencia, só se aplicavam à TAP e mais umas maroscas nas taxas nos voos nacionais. Em ambos os casos a CE levou o estado portugues a tribunal e ganhou (no primeiro caso por ajudas de estado ilegais, no segundo por discriminacao entre estados membros).
E antes do 25 de abril, também levou dinheiro a rodos do estado, tal como levavam todas as empresas de amigos do regime.
Até a CE o impedir, o normal na TAP sempre foi depender de dinheiro do estado. E, claro, desde a fundação da empresa e até à liberalização do espaço aereo ja nos anos 90, recebia ainda sempre apoios do estado indiretos dado ter monopolios protegidos pelo estado.
« Última modificação: 27 de Março 2020, 08:40:14 por toto1100 »


VNE

  • Mensagens: 1408
Isso é tudo verdade, mas também importa recordar que a TAP foi usada como colateral para empréstimos do país, concretamente entre 1976 e 1984.

É certo que o Estado pagou esses empréstimos e não foram executadas as empresas públicas envolvidas nesses colaterais, mas a verdade é que serviu (tal como EDP, GALP, CP e muitas outras) de moeda de troca em operações financeiras à época.

Independentemente da opinião que tenho sobre a TAP, a sua relação com o cliente e o binómio qualidade/preço, tenho de concordar com o NEO.

A TAP tem de ser ajudada num quadro estratégico nacional. Se isso passa empréstimo ou por aumento de capital, não sei, mas não podemos levantar fantasmas porque para muitos pode ser “apenas” uma empresa, mas não deixa de ser diferente de todas as demais. Trata-se de um ativo estratégico fundamental.

Snip

  • Mensagens: 346
Bom o que eu espero no fim disto tudo é que aqueles que dizem que só o privado é que faz as coisas bem; que o Estado só empata, que defendiam a tão famosa liberdade de escolha na saúde que levou a um desinvestimento brutal no SNS, fiquem caladinhos (as) durante um tempo...não digo para sempre mas pelo menos durante um tempo.
É aliás fantástico ouvir tipos que anos a fio pugnaram pela não intromissão do Estado agora sejam os grandes defensores do Estado nas empresas e rápido! Tem que ser já. E ainda lhes dão tempo de antena!

Para quem acompanha a politica nacional nestes dias...
« Última modificação: 27 de Março 2020, 08:40:23 por Snip »


Resposta rápida

Com a resposta rápida pode escrever uma mensagem quando está a ver um tópico sem carregar uma nova página. Pode, ainda, usar o código BBC e os risonhos como usaria numa mensagem normal.

Nota: esta mensagem não irá aparecer até ter sido aprovada por um moderador.
Nome: Email:
Verificação:

 

Tópicos Relacionados

  Assunto / Iniciado por Respostas Última mensagem
10 Respostas
2358 Visualizações
Última mensagem 30 de Julho 2015, 21:34:22
por PauloBR
1 Respostas
1003 Visualizações
Última mensagem 12 de Março 2018, 23:17:49
por brunodias
0 Respostas
351 Visualizações
Última mensagem 08 de Agosto 2016, 16:27:46
por pedferre
1 Respostas
886 Visualizações
Última mensagem 12 de Setembro 2016, 17:22:06
por ClearedForTakeOff
10 Respostas
2520 Visualizações
Última mensagem 05 de Maio 2018, 20:24:59
por eascensao

Total 98+0=98 ms, db 0 ms, php 98 ms