pix

  • Mensagens: 25
Citação
Conselho de Administração da SATA totalmente renovado toma posse terça-feira
 
O novo Conselho de Administração do Grupo SATA, presidido por Luís Rodrigues, entra em funções na próxima semana, na sequência das assembleias gerais das empresas que compõem o Grupo SATA que estão agendadas para terça-feira, 7 de janeiro.

Na sequência dos nomes propostos pelo presidente indigitado da SATA, Luís Rodrigues, o Governo Regional deu luz verde à nomeação de dois novos administradores para o Conselho de Administração, que passa a integrar Teresa Pais de Moura Gonçalves e Mário Chaves.

Teresa Gonçalves é licenciada em Economia pela Universidade Católica Portuguesa e detentora de uma pós-graduação em Finanças pela Universidade Nova de Lisboa, bem como de uma pós-graduação em Concorrência e Regulação pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa/IDEFF – Instituto de Direito Económico, Financeiro e Fiscal.

Ao longo da sua carreira profissional, entre outros, Teresa Gonçalves foi, entre 2003 e 2015, diretora na área de Corporate Finance e Business Development, responsável de Projetos Especiais na Direção de Planeamento Estratégico, chefe de projeto na Direção de Desenvolvimento de Negócio e Coordenadora na Direção de Planeamento e Controlo, todas da Portugal Telecom.

Nessas diversas funções, liderou e esteve associada a projetos como o acompanhamento operacional das empresas internacionais do Grupo PT, o desenvolvimento de projetos de Corporate Finance e M&A, como a venda da participação da PT na CTM, em Macau, a negociação de contratos de concessão em Timor Leste ou ainda a elaboração da estratégia da PT para a Ásia e África.

Atualmente, Teresa Gonçalves exercia as funções de Diretora de Promoção e Defesa da Concorrência na AMT – Autoridade da Mobilidade e dos Transportes, tendo a seu cargo áreas como a relação da Autoridade da Concorrência para os diversos temas relacionados com o setor dos transportes, a homologação das tarifas da Infraestruturas de Portugal e participação no grupo de trabalho de redesenho do modelo tarifário e o apoio transversal a diversas áreas da AMT, participando em grupos de trabalho nos diferentes setores: Portuário, Ferroviário, Rodoviário, Logístico.

Mário Chaves detém uma vasta experiência operacional e de gestão no setor da aviação civil comercial.

É detentor do ATPL Training (Airline Transport Pilot License), tornando-se ainda Instrutor de Treino e Instrutor em A320 Type Rating.

De 1998 a 2005, foi Primeiro Oficial a bordo do A320 e do A310 da TAP Air Portugal, tendo ascendido a Comandante em 2005, função desempenhada até 2012.

Simultaneamente, entre 2006 e 2010 desempenhou as funções de A320 Type Rating Instructor (Simulator and Flight Instructor).

Entre 2005 e 2013 foi gestor de programas para a eficiência operacional em áreas como a Gestão de Tripulações, Eficiência de Combustível, Gestão de Voo e Eficiência de Hub.

Entre 2013 e 2015 desempenhou funções de direção na IATA - International Air Transport Association, em áreas como Operações de Voo, Eficiência e Segurança.

É nessas funções que se encontra associado, nomeadamente, como chefe de equipa a, entre outros, os seguintes projetos de melhoria da eficiência operacional: Air New Zealand – aeroportos de Auckland; Qantas Group – aeroportos de Melbourne, Sidney e Adelaide; Icelandair – aeroporto de Keflavik; Air India – aeroportos de Mumbai e Delhi; Azermbeijan Airlines - aeroporto de Baku; e TAP Portugal – aeroporto de Lisboa.

Do seu currículo faz ainda parte a experiência como SVP Operations deputy & Operations IGS, entre 2016 e 2018, no HUB Keflavik, atuando no aumento da eficiência de companhia aérea e de handling.

Atualmente, desempenhava funções no Grupo Icelandair na área da consultadoria operacional e de gestão.

De recordar que o recém-nomeado Presidente do Conselho de Administração da SATA, Luís Rodrigues, foi Administrador Executivo, entre junho de 2009 a dezembro de 2014, na Holding TAP e TAP S.A., Presidente do Conselho de Administração da TAP Manutenção e Engenharia Brasil e Administrador Executivo na empresa SPdH – Serviços Portugueses de Handling, S.A..

Licenciado em Economia pela então Faculdade de Economia da Universidade de Lisboa, hoje Nova SBE, Luís Rodrigues possui variada formação complementar, nomeadamente um MBA, pela Nova SBE, o Advanced Management Program, pela Harvard Business School (EUA), e o Air Transport Seminar, pela School of Engineering da Cranfield University (Reino Unido).

Desde abril de 2015 foi Chief Executive Officer (CEO) da Nova School of Business and Economics Executive Education, em Lisboa, e professor em Estratégia, Corporate Governance e Liderança Aplicada na mesma instituição.

É também Professor Adjunto no Mestrado da disciplina de Business Strategy and Pratice.

http://www.azores.gov.pt/GaCS/Noticias/2020/Janeiro/Conselho+de+Administra%C3%A7%C3%A3o+da+SATA+totalmente+renovado+toma+posse+ter%C3%A7a+feira.htm

pix

  • Mensagens: 25
Citação
Azores Airlines terá cinco voos semanais Lisboa-Pico-Lisboa no Verão de 2020

O Grupo SATA, através da Azores Airlines, programou cinco voos semanais entre Lisboa e a ilha do Pico, nos meses de junho a setembro de 2020. Isto significa que no próximo ano esta ilha do Grupo Central do arquipélago português dos Açores, receberá voos diretos da capital portuguesa às segundas, quartas, quintas, sábados e domingos. As viagens serão efectuadas com equipamento A320.

Alguns círculos nos Açores, nomeadamente através das redes sociais e de blogues informativos, consideram que esta foi uma oferta de Natal da SATA aos picarotos (assim se chamam aos habitantes da ilha) que desde há muito reclamam mais ligações do continente português, para dar resposta à grande procura de turistas nacionais que procuram o Pico na época de Verão.

Mas, na verdade, a abertura de mais uma frequência semanal, representa “um justo reconhecimento do crescimento sustentado que a rota Lisboa-Pico-Lisboa tem registado”, tal como refere o blogue ‘Cais do Pico’. Aliás, este blogue informa neste fim-de-semana, o historial da ligação aérea entre Lisboa e o Pico, que, pelo seu interesse, a seguir reproduzimos:

2005 (20 de abril) — a TAP efetua o primeiro voo entre a capital portuguesa e a ilha, inaugurando assim a rota Lisboa-Pico-Terceira-Lisboa, contando a mesma com uma ligação semanal.

2007 — a rota Lisboa-Pico-Terceira-Lisboa passa a ter duas frequências semanais nos meses de julho e agosto.

2013 — a ligação entre Lisboa e o Pico passa a ser direta em ambos os sentidos (sem escala na ilha Terceira) de junho a setembro (situação igualmente aplicável à segunda frequência semanal, existente durante os meses de julho e agosto).

2015 (30 de abril) — a SATA substitui a TAP nas ligações aéreas entre a capital portuguesa e a ilha, efetuando nesta data o seu primeiro voo da rota Lisboa-Pico-Terceira-Lisboa, a qual passa a contar com duas frequência semanais (mínimo) durante todo o ano.

2015 — as ligações entre Lisboa e o Pico passam a ser diretas em ambos os sentidos (sem escala na ilha Terceira) em julho e agosto, sendo que algumas semanas destes meses são contempladas com três frequências semanais.

2016 — a rota Lisboa-Pico-Lisboa passa a contar, de maio a setembro, com três ligações semanais, sendo que todas elas são diretas em ambos os sentidos.

2017 — a maioria dos voos entre Lisboa e o Pico efetuados durante o inverno passam a ser diretos em ambos os sentidos, bem como passa a existir três frequências semanais de abril a outubro.

2018 — todos os voos Lisboa-Pico-Lisboa passam a ser diretos em ambos os sentidos, além da realização de quatro rotações semanais nos meses de junho, julho e agosto.

2019 — a quarta rotação semanal do Verão é alargada ao mês de setembro.

2020 — está prevista a introdução de uma quinta rotação semanal durante o verão, resultando em duas frequências semanais durante o inverno, três ligações por semana em abril, maio e outubro, e cinco rotações semanais nos meses de junho, julho, agosto e setembro.



https://newsavia.com/azores-airlines-tera-cinco-voos-semanais-lisboa-pico-lisboa-no-verao-de-2020/

Airliner

  • Mensagens: 962
Grande evolução por parte do Pico.

Franmed

  • Mensagens: 1019
Redução significativa da operação de BOS durante a época alta (-4 voos semanais no BOS-PDL)

GoncaloRibas

  • Mensagens: 833

Airliner

  • Mensagens: 962
+1 para a Terceira. 3 voos semanais.

bitormarques

  • Mensagens: 41
    • Life wanderer. Savvy procrastinator. Wannabe traveller. Occasional blogger. A bit of OCD.
    • @2780
Parabéns. O Governo Regional lá estará sempre para os salvar. /s

Citação
AZORES AIRLINES REGISTA PREJUÍZO DE 31 MILHÕES DE EUROS DE JANEIRO A SETEMBRO



A Azores Airlines registou prejuízos de 31 milhões de euros nos primeiros nove meses de 2019 e o total do seu passivo elevou-se a 216,2 milhões de euros, indica o relatório de execução financeira das empresas públicas.


De acordo com o relatório do terceiro trimestre de 2019 das empresas do Sector Público Empresarial Regional, entregue na quinta-feira pelo Governo na Assembleia Legislativa Regional dos Açores – a que a agência Lusa teve acesso –, o activo da empresa do grupo SATA que se dedica às ligações da Região com o exterior era de 67,2 milhões de euros nesse período.


No caso específico da SATA Air Açores, que garante as ligações entre as nove ilhas do arquipélago, o resultado negativo foi de 7,6 milhões de euros nos primeiros nove meses de 2019.

O passivo foi em igual período de 277,5 milhões de euros, tendo o activo atingido 271,8 milhões.

A SATA - Gestão de Aeródromos obteve, por seu turno, um resultado líquido positivo (lucro) de 154 mil euros, sendo o seu activo de 8,7 milhões, enquanto o passivo foi de seis milhões.

Segundo resultados divulgados pela empresa, o grupo SATA fechou 2018 com um prejuízo de 53,3 milhões de euros, um agravamento de 12,3 milhões face ao ano de 2017.

A pesar no resultado estiveram as perdas da Azores Airlines, que registou um prejuízo de 52,93 milhões de euros, e ao qual se junta o resultado líquido negativo de 2,58 milhões de euros da SATA Air Açores.

O documento indica ainda que a empresa Atlânticoline, que assegura as ligações marítimas, registou um valor negativo de 1,3 milhões de euros no período em análise (entre Janeiro e Setembro do ano passado).

O resultado líquido da Portos dos Açores foi de 2,5 milhões de euros negativos, o passivo situou-se em 130 milhões e o activo em 368,4 milhões.
http://www.presstur.com/empresas---negocios/aviacao/azores-airlines-regista-prejuizo-de-31-milhoes-de-euros-de-janeiro-a-setembro/

Resposta rápida

Com a resposta rápida pode escrever uma mensagem quando está a ver um tópico sem carregar uma nova página. Pode, ainda, usar o código BBC e os risonhos como usaria numa mensagem normal.

Nota: esta mensagem não irá aparecer até ter sido aprovada por um moderador.
Nome: Email:
Verificação:

 

Tópicos Relacionados

  Assunto / Iniciado por Respostas Última mensagem
99 Respostas
19082 Visualizações
Última mensagem 27 de Dezembro 2017, 03:35:55
por Airliner
276 Respostas
57655 Visualizações
Última mensagem 04 de Julho 2019, 19:35:30
por Airlines17
TAP - Novas rotas 2020

Iniciado por CS-TUI « 1 2 ... 41 42 » TAP

626 Respostas
85217 Visualizações
Última mensagem 14 de Janeiro 2020, 00:53:22
por ruialves
73 Respostas
10184 Visualizações
Última mensagem 14 de Dezembro 2019, 12:04:35
por Jorge78
55 Respostas
4813 Visualizações
Última mensagem 30 de Novembro 2019, 08:25:57
por toto1100

Total 119+0=119 ms, db 0 ms, php 119 ms