Icterio

  • Mensagens: 822
    • Melhor ter sorte do que perícia.
A Virgin não é uma start-up, anda cá há 50 anos, tem uma larga experiência no sector aeronáutico e dinheiro para investir.  Não entraram no sector "galáctico" sem saber ao que iam.
Quanto ao projecto Artemis tem de ser mais específico porque há vários.

Icterio

  • Mensagens: 822
    • Melhor ter sorte do que perícia.
Mas o ponto da questão nem é esse.  Eu escrevi que "a maioria dos avanços na aeronáutica" vem de pessoas/empresas do sector. Existem excepções, o que só comprova o meu raciocínio.

Mas, se não, diz-me meia duzia de aviões (que tenham algum sucesso) ou grandes avanços da aviação militar/civil que se tenham originado completamente de fora da área.  Vai lá ao Google e pesquisa (não deveria ser preciso porque já devias ter a resposta na ponta dos dedos...).

Eu conheço alguns exemplos mas, como afirmei, são autênticas excepções.

toto1100

  • Mensagens: 5906
A Virgin não é uma start-up, anda cá há 50 anos, tem uma larga experiência no sector aeronáutico e dinheiro para investir.  Não entraram no sector "galáctico" sem saber ao que iam.
Quanto ao projecto Artemis tem de ser mais específico porque há vários.

Quem levou americanos ao espaço este ano foi a SpaceX, não a Virgin Galactic. Virgin Galactic essa que por acaso só existe porque comprou uma start up, e continua a ser uma start up a tentar criar um mercado para os seus produtos. E não é por se ter investidores com dinheiro que se deixa de ser uma start-up. Ou por se "saber ao que vai" (WTF? LOL)
E, finalmente, a Virgin não desenha naves espaciais ha 50 anos, nem coisa que se pareça.
A Virgin (grupo) tambem é um pessimo exemplo para o teu argumento, porque se há coisa que o Branson fez ao longo da vida foi criar start ups a torto e a direito em setores completamente dispares e sem ligação nenhuma ao que as outras empresas do grupo faziam. Outro exemplo similar é,  claro, o Musk. Que um banqueiro (yep, ele tinha um banco, que eventualmente viria a dar no PayPal, mas era mesmo um banco) não é propriamente do mesmo setor que a indústria espacial, a automovel, a solar ou a das tuneladores.

E agora procura lá Artemis e NASA no Google. Ainda tens lata de mandar os outros ler. :D
« Última modificação: 11 de Outubro 2020, 21:10:22 por toto1100 »


toto1100

  • Mensagens: 5906
Mas o ponto da questão nem é esse.  Eu escrevi que "a maioria dos avanços na aeronáutica" vem de pessoas/empresas do sector. Existem excepções, o que só comprova o meu raciocínio.

E a Boom é uma empresa do setor. Com investidores do setor, ainda para mais (nem que não tivesse, o dinheiro vale igual venha de onde vier, ver exemplo imediatamente abaixo; ou SpaceX, Blue Origin, etc).
Quando o Paul Allen quis ganhar o X Prize pegou no dinheiro, criou uma empresa e contratou quem fizesse o trabalho. O avião/nave não passou os 100km e ganhou o prémio porque nao era uma "empresa do setor"?!
O setor até teve sorte (entre o azar de ser uma indústria com fortes barreiras à entrada, quer pelos requisitos de capital, quer pelo proteccionismo dos governos aos incumbentes) de sempre atrair gente sem melhor que fazer ao dinheiro. Desde o Howard Hughes (ganhou dinheiro no cinema, gastou-o a voar para bater recordes e construir aviões) até ao Allen, Branson, Bezos, Musk, etc.

De qualquer das formas já se fazem avioes supersonicos ha 70 anos (e disto faz-se mesmo, a Virgin ha 50 anos era uma loja de discos). Nao ha propriamente nenhuma inovação de ponta (os motores deste modelo de teste sao J85s...). A unica coisa que eles querem fazer de inovador é relativamente ao ruido. Que deriva dos resultados de um dos ultimos X planes da NASA, que mostraram que seria possivel reduzir o boom supersonico (estas empresas todas não se lembraram agora do nada de tentar fazer aviões supersonicos só porque sim).
« Última modificação: 11 de Outubro 2020, 21:00:55 por toto1100 »


Icterio

  • Mensagens: 822
    • Melhor ter sorte do que perícia.
Idem para o concurso do modulo lunar do programa Artemis.

Aqui não mencionaste a NASA, mas fizeste bem em ir pesquisar, porque há (e houve) vários projectos Artemis ligados á área espacial e provavelmente nem sabias.  Mas é assim que se aprende.  Elogio.

Mas de resto, escreveste tanto disparate que é dificil peder o fio á meada.   Mas o que interessa é que não encontras aviões (que tenham algum sucesso) ou grandes avanços da aviação militar/civil que se tenham originado completamente de fora da área.  O ponto é esse, não é preciso divagar em tanto disparate para justificar "narrativas".  Agora vou ver o resto do França V Portugal.

toto1100

  • Mensagens: 5906
Ha muitos concursos para modulos lunares de programas chamados Artemis? He he.
O ataque pessoal é sempre o que resta a quem nao tem argumentos. E que belo exemplo tivemos aqui :)
« Última modificação: 11 de Outubro 2020, 21:20:26 por toto1100 »


Icterio

  • Mensagens: 822
    • Melhor ter sorte do que perícia.
Não, a maioria dos avanços da aeronáutica vem de empresas e pessoas do sector, através de muito trabalho, muita investigação e empenho.

toto1100

  • Mensagens: 5906
Sim, eu sei que disseste isso. Eu comentei, e como ja nao tinhas argumentos mandaste-me ler coisas.
Se eu te mandasse ler coisas, podia por exemplo dizer-te ir ver quem investiu já na Boom. Por exemplo a ANA (a japonesa, não a portuguesa). Ou a Virgin, a tal que "sabe ao que vai". :) (ter investimento da Virgin claro que não é garantia de nada; são mais os investimentos que não dão em nada do que os que dão; só tem é piada pelo que disseste acima, de um investimento da Virgin ser algum selo de garantia)
Acho é que quer a ANA quer a Virgin já devem estar a pensar que havia melhor sitio onde porem o dinheiro delas...
« Última modificação: 11 de Outubro 2020, 22:04:08 por toto1100 »


nunopinheiro

  • Mensagens: 6280
Vamos la concordar que nos dias de hoje há muito sales pitch e pouca eng. Até porque muita da eng. necessária para esta coisas já esta bem madura e é relativamente comum.
O problema para mim é o Over Sale, e promessas irrealistas, os Hiperloops desta vida, os space x para viagens transcendentais, as eng estabelecidas vestidas de disruptiva.

toto1100

  • Mensagens: 5906
Nunca discordaria de tal coisa. :)
Por falar de hiperloops, a Virgin tambem anda metida numa das empresas disso - o Musk entretanto nisso ja se deixou de parvoices (e aquele "livro branco" inicial tinha muita muita parvoice em muitos dominios; mas logo à partida em termos cientificos basicos - veiculos a 800km/h a seguir o perfil longitudinal de auto-estradas! - que alguem que se diz interessado em fisica devia ter vergonha de ter publicado - já nem digo as outras coisas, aquilo é fisica do secundario) e o que faz é uns tuneis onde poe os Tesla a andar num carris aos solavancos (parece que nem betão a direito conseguem fazer; nao estou a gozar).

Da SpaceX a parte de fantasia é (para ja pelo menos) isso mesmo, fantasia. Mas na parte concreta do que têm feito, nao posso dizer que não tem cumprido (já a Blue Origin e a Virgin Galactic nem por isso). Pelo menos ja pouparam umas centenas de milhoes de dolares aos contribuintes americanos (até os russos tiveram que baixar os preços para levar astronautas para a ISS). E têm dado uma abada valente a todas as empresas do setor no que se tem metido. Na Tesla o valor na bolsa é ridiculo, mas isso eles tambem nao tem necessariamente culpa.
« Última modificação: 12 de Outubro 2020, 10:06:55 por toto1100 »


Resposta rápida

Com a resposta rápida pode escrever uma mensagem quando está a ver um tópico sem carregar uma nova página. Pode, ainda, usar o código BBC e os risonhos como usaria numa mensagem normal.

Nota: esta mensagem não irá aparecer até ter sido aprovada por um moderador.
Nome: Email:
Verificação:

 
Total 104+0=104 ms, db 0 ms, php 104 ms