jpmane

  • Mensagens: 663
Voltou o Gin informado.

Então esse CEO que já estava contratado?

Deixem as pessoas, sejam lá quem elas forem, dizer alguma coisa antes de mandarem as piadas de sempre.
« Última modificação: 14 de Janeiro 2021, 15:18:05 por jpmane »


nunopinheiro

  • Mensagens: 6600
O pessoal deixa elas dizem e depois vem a realidade contrariar.. pronto não vão cortar nenhuma rota. Já está aprovado pela UE, não sei como é que cortam aparelhos e tripulações mas no fundo fica tudo igual...

Alguém quer meter a lista das certezas que aqui vieram colocar? Eu já perdi a conta, um destes até tinha contratado o novo CEO num jantarinho em Londres... Como se alguém com esse tipo de responsabilidades viesse para um fórum de totos mandar postas de pescada que podiam o seu posto de trabalho em risco...

Este tipo de post só vem de quem não tem QQ trabalho com responsabilidade ouve dizer QQ coisa num corredor e vem para aqui repetir o que nem sequer percebe...

Eu falo muito do que não sei, porque posso, mas não me vai ver a falar de coisas que sei mas que não posso... Porque não se brinca com o trabalho.. e a este nível nem a sonhar se revela o quer que seja muito menos num fórum público da internet... Uma vez que põe o nosso posto de trabalho em risco... Não seria difícil de descobrir internamente quem viria para aqui falar demais... Logo e como ninguém é assim tão burro pelo menos a este nível, só pode vir para aqui quem simplesmente não tem responsabilidades nos assuntos... Logo não sabe, mas pode... Porque não sabe...
« Última modificação: 14 de Janeiro 2021, 15:59:00 por nunopinheiro »


Franmed

  • Mensagens: 1661
Parece-me bem mais provável a TAP manter voos para EUA/Canadá do que para o Brasil....

Acho que não há grandes dúvidas que os EUA sairão mais depressa da crise do que o Brasil....
« Última modificação: 14 de Janeiro 2021, 16:03:06 por Franmed »


jpmane

  • Mensagens: 663
O pessoal deixa elas dizem e depois vem a realidade contrariar.. pronto não vão cortar nenhuma rota. Já está aprovado pela UE, não sei como é que cortam aparelhos e tripulações mas no fundo fica tudo igual...

Alguém quer meter a lista das certezas que aqui vieram colocar? Eu já perdi a conta, um destes até tinha contratado o novo CEO num jantarinho em Londres... Como se alguém com esse tipo de responsabilidades viesse para um fórum de totos mandar postas de pescada que podiam o seu posto de trabalho em risco...

Este tipo de post só vem de quem não tem QQ trabalho com responsabilidade ouve dizer QQ coisa num corredor e vem para aqui repetir o que nem sequer percebe...

Eu falo muito do que não sei, porque posso, mas não me vai ver a falar de coisas que sei mas que não posso... Porque não se brinca com o trabalho.. e a este nível nem a sonhar se revela o quer que seja muito menos num fórum público da internet... Uma vez que põe o nosso posto de trabalho em risco... Não seria difícil de descobrir internamente quem viria para aqui falar demais... Logo e como ninguém é assim tão burro pelo menos a este nível, só pode vir para aqui quem simplesmente não tem responsabilidades nos assuntos... Logo não sabe, mas pode... Porque não sabe...
certo. Mas discuta conteúdo. Agora "gin informado" é apenas uma boca mais nada.

toto1100

  • Mensagens: 6164
Citação
um fórum de totos

Ei!

TAP153

  • Mensagens: 1578
Considero muito prematuro afirmar que todas a rotas voltarão apenas com ajustamento de frequências, vários indicadores vão sendo divulgados que deixam antever um ainda mais negro 2021, acho que ninguém consegue manter uma frota por muito tempo à espera de uma melhoria do cenário económico num futuro próximo.

Tudo indica que o pequeno/médio curso terá uma recuperação mais rápida, embora lenta, e, neste caso das rotas norte-americanas, temos uns EUA completamente destroçados no que toca à gestão da pandemia. O programa de vacinação está a revelar-se um fiasco e a este ritmo dificilmente se consegue vacinar uma percentagem significativa da população. Não há um controlo eficiente do processo de vacinação, compreensível pela inexistência de um SNS local. Há relatos de tropelias incríveis com pessoas a atravessarem linhas estaduais para serem vacinadas fora dos seus Estados de residência, sem qualquer controlo, "consumindo" assim doses vitais de outros cidadãos.

Segundo previsões divulgadas hoje estima-se que este ano terá apenas pouco mais de 50% dos voos da era pré-covid.

Na TAP, pelo que se começa a perceber, os grandes cortes vão acontecer na rede europeia, tão crucial para alimentar o "Hub", com esse feed a operação era deficitária, sem ele não faz sentido.

A juntar a isto tudo o galopante desemprego e desaparecimento de rendimentos irá ter um impacto tremendo nas viagens, especialmente nas de longo-curso, não só em Portugal, mas no resto do mundo.

Na Europa, os tradicionais destinos de praia do Mediterrâneo, Canárias, Grécia, Turquia, Portugal, Chipre e os city-breaks serão os mais procurados, assim se espera, pelo menos para nós. O medo de viajar para muito longe vai continuar.

O plano da Norwegian, que podemos coloca-la no mesmo segmento de negócio da TAP (LCC longo-curso), teve por base esta orientação, voltar às trincheiras escandinavas (OSL, ARN, CPH e HEL) e rumar a sul, destinos de praia essencialmente. A LEVEL tb se retirou do longo-curso, exceto algumas rotas à partida de Espanha (embora ache que tb é uma questão de tempo) e deverá entregar o pequeno/médio curso à Vueling.

Tudo isto para dizer que, à semelhança da compra de um carro 0 Km que começa a desvalorizar assim que sai do stand, o plano de reestruturação da TAP muito provavelmente já estará desatualizado.
« Última modificação: 14 de Janeiro 2021, 16:58:41 por TAP153 »


TAP153

  • Mensagens: 1578
Parece-me bem mais provável a TAP manter voos para EUA/Canadá do que para o Brasil....

Acho que não há grandes dúvidas que os EUA sairão mais depressa da crise do que o Brasil....

Neste momento o que está a segurar a TAP é mesmo o Brasil, aliás como sempre foi...

Franmed

  • Mensagens: 1661
Considero muito prematuro afirmar que todas a rotas voltarão apenas com ajustamento de frequências, vários indicadores vão sendo divulgados que deixam antever um ainda mais negro 2021, acho que ninguém consegue manter uma frota por muito tempo à espera de uma melhoria do cenário económico num futuro próximo.

Tudo indica que o pequeno/médio curso terá uma recuperação mais rápida, embora lenta, e, neste caso das rotas norte-americanas, temos uns EUA completamente destroçados no que toca à gestão da pandemia. O programa de vacinação está a revelar-se um fiasco e a este ritmo dificilmente se consegue vacinar uma percentagem significativa da população. Não há um controlo eficiente do processo de vacinação, compreensível pela inexistência de um SNS local. Há relatos de tropelias incríveis com pessoas a atravessarem linhas estaduais para serem vacinadas fora dos seus Estados de residência, sem qualquer controlo, "consumindo" assim doses vitais de outros cidadãos.

Segundo previsões divulgadas hoje estima-se que este ano terá apenas pouco mais de 50% dos voos da era pré-covid.

Na TAP, pelo que se começa a perceber, os grandes cortes vão acontecer na rede europeia, tão crucial para alimentar o "Hub", com esse feed a operação era deficitária, sem ele não faz sentido.

A juntar a isto tudo o galopante desemprego e desaparecimento de rendimentos irá ter um impacto tremendo nas viagens, especialmente nas de longo-curso, não só em Portugal, mas no resto do mundo.

Na Europa, os tradicionais destinos de praia do Mediterrâneo, Canárias, Grécia, Turquia, Portugal, Chipre e os city-breaks serão os mais procurados, assim se espera, pelo menos para nós. O medo de viajar para muito longe vai continuar.

O plano da Norwegian, que podemos coloca-la no mesmo segmento de negócio da TAP (LCC longo-curso), teve por base esta orientação, voltar às trincheiras escandinavas (OSL, ARN, CPH e HEL) e rumar a sul, destinos de praia essencialmente. A LEVEL tb se retirou do longo-curso, exceto algumas rotas à partida de Espanha (embora ache que tb é uma questão de tempo) e deverá entregar o pequeno/médio curso à Vueling.

Tudo isto para dizer que, à semelhança da compra de um carro 0 Km que começa a desvalorizar assim que sai do stand, o plano de reestruturação da TAP muito provavelmente já estará desatualizado.


O que interessa é saber se as vacinas impedem a transmissão de forma efectiva....se for afirmativo..então a recuperação será rápida e em 2022 estaremos já próximos dos valores de 2019 na Europa e América....

Estamos ainda no processo inicial da vacina....quando aparecerem as vacinas que poderão ser utilizadas em farmácias certamente que facilmente um país como Portugal conseguirá vacinar milhões de pessoas por trimestre...esperar por 2024 parece-me irrealista
« Última modificação: 14 de Janeiro 2021, 17:04:21 por Franmed »


Byte Boador

  • Mensagens: 435
Parece-me que a vacina apenas protege dos sintomas. Continuará  a existir contágio mas se existir vacinação, será como qq outra gripe.
Have no fear of perfection - you'll never reach it.

Salvador Dali

nunopinheiro

  • Mensagens: 6600
Byte salvo erro também reduz e muito a carga viral que o paciente emite... Que fará sentido... Uma vez que os anticorpos atacan directamente a proteína que o vírus usa para se ligar com o nossas células...

Portanto a medida que a vacinação avance o potencial R diminui.
« Última modificação: 14 de Janeiro 2021, 20:07:08 por nunopinheiro »


Byte Boador

  • Mensagens: 435
Byte salvo erro também reduz e muito a carga viral que o paciente emite... Que fará sentido... Uma vez que os anticorpos atacan directamente a proteína que o vírus usa para se ligar com o nossas células...

Portanto a medida que a vacinação avance o potencial R diminui.

Isso é óptimo. O que me foi dito foi diferente. Espero que assim o seja
Have no fear of perfection - you'll never reach it.

Salvador Dali

jopeg

  • Moderador
  • Mensagens: 1754
Considero muito prematuro afirmar que todas a rotas voltarão apenas com ajustamento de frequências, vários indicadores vão sendo divulgados que deixam antever um ainda mais negro 2021, acho que ninguém consegue manter uma frota por muito tempo à espera de uma melhoria do cenário económico num futuro próximo.

Tudo indica que o pequeno/médio curso terá uma recuperação mais rápida, embora lenta, e, neste caso das rotas norte-americanas, temos uns EUA completamente destroçados no que toca à gestão da pandemia. O programa de vacinação está a revelar-se um fiasco e a este ritmo dificilmente se consegue vacinar uma percentagem significativa da população. Não há um controlo eficiente do processo de vacinação, compreensível pela inexistência de um SNS local. Há relatos de tropelias incríveis com pessoas a atravessarem linhas estaduais para serem vacinadas fora dos seus Estados de residência, sem qualquer controlo, "consumindo" assim doses vitais de outros cidadãos.

Segundo previsões divulgadas hoje estima-se que este ano terá apenas pouco mais de 50% dos voos da era pré-covid.

Na TAP, pelo que se começa a perceber, os grandes cortes vão acontecer na rede europeia, tão crucial para alimentar o "Hub", com esse feed a operação era deficitária, sem ele não faz sentido.

A juntar a isto tudo o galopante desemprego e desaparecimento de rendimentos irá ter um impacto tremendo nas viagens, especialmente nas de longo-curso, não só em Portugal, mas no resto do mundo.

...

Tudo isto para dizer que, à semelhança da compra de um carro 0 Km que começa a desvalorizar assim que sai do stand, o plano de reestruturação da TAP muito provavelmente já estará desatualizado.

Caro,

Isso é um cenário "mais sombrio", mas que acredito que - infelizmente - estará mais perto da realidade, do que as otimistas previsões da IATA utilizadas pelos sindicatos da TAP para argumentar a favor do Estado manter o atual nível de emprego da companhia.

Ver: https://jornaleconomico.sapo.pt/noticias/andre-teives-previsao-da-iata-contraria-cortes-na-tap-672776

Citação
a IATA a antecipar para 2023 a data de início da retoma no sector da aviação civil, e já não em 2025, antecipando igualmente a data para o fim do processo de ‘queima’ do dinheiro em caixa – o designado cash burn – para o segundo trimestre de 2021”

Jopeg

Carlos Manuel


GoncaloRibas

  • Mensagens: 1406

nunopinheiro

  • Mensagens: 6600
portugueses-nao-querem-deixar-falir-a-tap, acho que não surpreende muitos, em particular quando não há aparentemente custos em termos de austeridade, assim que ela apareça... e vai aparecer porque o deficit esta muito para la do suportável não sei o que vão dizer.

Mas o pessoal infelizmente tem pouca perceção dos números e mil milhões e um milhão é para a maior parte do povo a mesma coisa.

Se a pergunta fosse "concorda em dar 3 mil milhões para a seleção de Portugal ganhar o europeu" a resposta não era muito diferente..
« Última modificação: 18 de Janeiro 2021, 11:39:11 por nunopinheiro »


Resposta rápida

Com a resposta rápida pode escrever uma mensagem quando está a ver um tópico sem carregar uma nova página. Pode, ainda, usar o código BBC e os risonhos como usaria numa mensagem normal.

Nota: esta mensagem não irá aparecer até ter sido aprovada por um moderador.
Nome: Email:
Verificação:

 

Tópicos Relacionados

  Assunto / Iniciado por Respostas Última mensagem
126 Respostas
11979 Visualizações
Última mensagem 20 de Junho 2015, 13:10:39
por Alex
0 Respostas
1730 Visualizações
Última mensagem 21 de Abril 2020, 08:52:27
por alf2005
Voos TAP pos-c19

Iniciado por PMCN TAP

0 Respostas
500 Visualizações
Última mensagem 17 de Junho 2020, 04:01:46
por PMCN
1 Respostas
572 Visualizações
Última mensagem 11 de Setembro 2020, 21:48:30
por manfas
20 Respostas
1282 Visualizações
Última mensagem 06 de Novembro 2020, 16:59:44
por Filipe Pinho

Total 105+0=105 ms, db 0 ms, php 105 ms